Artigos

Santo “franco” ou “bizantino”? As origens do culto a São Martinho na Dalmácia

Santo “franco” ou “bizantino”? As origens do culto a São Martinho na Dalmácia


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Santo “franco” ou “bizantino”? As origens do culto a São Martinho na Dalmácia

Vedris, Trpimir

Artigos do Primeiro e do Segundo Fóruns de Pós-graduação em Estudos Bizantinos: Navegando para Bizâncio, a cura di S. Neocleous, Cambridge, Cambridge Scholars Publishing, (2009)

Resumo

Este artigo surgiu de minha pesquisa em hagiotopografia dálmata e originalmente pretendia contribuir para uma discussão acadêmica sobre a extensão e o caráter da presença bizantina na Dalmácia medieval. À medida que meu trabalho progredia, seu foco se tornava cada vez mais estreito. Da tentativa ousada e ambiciosa de usar a hagiotopografia local para identificar e reconstruir um “sentimento de pertença” ao Império Bizantino, no início da Dalmácia medieval, tornou-se um estudo de caso da história do culto a um santo nada bizantino à primeira vista. Lembrando a inspiração original do meu empreendimento, gostaria de partir do contexto histórico mais amplo, ou, mais precisamente, da narrativa tradicional da presença bizantina no Adriático. A saber, a narrativa mestra tradicional afirma que as áreas ao longo da costa oriental do Adriático estiveram sob o domínio bizantino desde a Antiguidade tardia (pelo menos a idade de Justiniano (527-65)) até o final do século XI.


Assista o vídeo: A CIDADE DE CONSTANTINOPLA (Julho 2022).


Comentários:

  1. Arabar

    Na minha opinião, você está errado. Tenho certeza. Vamos discutir. Mande-me um e-mail para PM, vamos conversar.

  2. Arvad

    É a resposta divertida

  3. Grenville

    Eu acho que cometo erros. Precisamos discutir.



Escreve uma mensagem