Artigos

O sanguessuga e o médico: biologia, etimologia e prática médica com Hirudinea medicinalis

O sanguessuga e o médico: biologia, etimologia e prática médica com Hirudinea medicinalis


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O sanguessuga e o médico: biologia, etimologia e prática médica com Hirudinea medicinalis

Por Robert N. Bloom

World Journal of Surgery, Vol.24 (2000)

Introdução: Histórias de palavras freqüentemente refletem uma história social subjacente. O verbo do inglês antigo “thrall” remonta ao período anglo-saxão, quando a escravidão era um fato da vida; o verbo significava colocar alguém em uma posição de servidão. O verbo inglês moderno "enthrall" tem um vestígio figurativo desse sentido original: fascinar ou capturar a imaginação. É bastante provável que uma palavra com uma história linguística complexa também tenha uma história social bastante complexa. Esse é o caso com "sanguessuga". A palavra “sanguessuga” entrou em uso no início da história da língua inglesa e tinha dois significados distintos: o médico e o verme sugador de sangue. É claro que o uso médico da sanguessuga antecedeu em séculos sua menção no inglês antigo (a língua anglo-saxônica); a primeira referência escrita à sanguessuga parece ser aquela encontrada em um poema médico de Nicandro de Colofão (185–135 aC), um poeta e médico grego. A estreita associação da sanguessuga e do médico foi, portanto, estabelecida cedo e durou até o século XIX.


Assista o vídeo: 3º Ano EM - Biologia - Frente B - Apostila 05 - Módulo 1819 - Professor: Delano Macêdo (Pode 2022).