Artigos

Entendendo as datas de Ker: as origens de Beowulf e os Paleógrafos

Entendendo as datas de Ker: as origens de Beowulf e os Paleógrafos


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Entendendo as datas de Ker: as origens de Beowulf e os Paleógrafos

Por Francis Leneghan

The Proceedings of the Manchester Centre for Anglo-Saxon Studies Postgraduate Conference (2005)

Introdução: Desde que o Nowell Codex começou a atrair sério interesse, quase duzentos anos atrás, os estudiosos têm debatido a antiguidade de seu quarto texto, referido desde a edição de J. M. Kemble de 1833 como Beowulf. A questão continua a envolver os anglo-saxonistas porque, como Roy Liuzza aponta, "coloca em primeiro plano as questões mais importantes da poesia inglesa antiga - criação e tradição, transmissão e recepção, contexto e os limites da interpretação". A julgar pela riqueza de publicações nos últimos trinta anos, estamos agora mais longe do que nunca de chegar a um consenso, exceto que o poema foi composto em algum momento entre a conversão dos anglo-saxões e a data do manuscrito.

Os estudiosos estão divididos quanto ao significado do manuscrito para a datação da composição do poema: enquanto Michael Lapidge e Kevin Kiernan usaram o manuscrito para argumentar a favor da composição dos séculos VIII e XI, respectivamente, RD Fulk afirma que o manuscrito não tem nada a nos dizer sobre a data do poema. Uma discordância considerável envolve a interpretação do sistema de Neil Ker de datação de manuscritos anglo-saxões, aceito como padrão desde a publicação de seu inestimável Catálogo de manuscritos contendo anglo-saxões em 1957.

Neste artigo, espero esclarecer algumas das questões que envolvem o sistema de datação de Ker e, em particular, sua datação do manuscrito de Beowulf, antes de discutir algumas questões relacionadas com o contexto literário, histórico e político da cópia e composição do poema.


Assista o vídeo: EXPLICAÇÃO COMPLEXA SOMENTE DO PAINEL MERCEDES BENZ (Pode 2022).