Artigos

Andres DE-45 - História

Andres DE-45 - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Andres

Eric Theodore Andres - nascido em 12 de maio de 1915 em Flint, Michigan - recebeu o diploma de bacharel da Valparaiso University em 1937. Depois de se alistar na Reserva Naval em 25 de outubro de 1941 em Chicago, Illinois, ele realizou seu treinamento naval inicial no Naval Reserve a Midshipman's School da Northwestern University. Promovido a alferes em 15 de maio de 1942, Andrés foi designado para o serviço no cruzador pesado Astoria (CA-34) e embarcou em seu navio logo em seguida. O jovem oficial foi morto em Astoria durante a Batalha da Ilha de Savo em 9 de agosto de 1942.

(DE-45: dp. 1.140; 1. 289'5 "; b. 35'2"; dr. 11 '; s. 21,5 k .; cpl. 156a. 3 3 ", 2 40 mm., 9 20 mm., 2 dct., 8 dcp., 1 dcp. (Hh.); Cl. Evarts)

A escolta de contratorpedeiro Capel, alocada à Marinha Real sob Lend-Lease e dada a classificação BDE-45, foi estabelecida em 12 de fevereiro de 1942 pelo Estaleiro da Marinha da Filadélfia; lançado em 24 de julho de 1942; patrocinado por Miss Mary Elizabeth Schumacher, filha do Capitão Theodore L. Schumacher, USN, que era burro. ed para o Estaleiro da Marinha da Filadélfia; reclassificado para DE-45 em
25 de janeiro de 1943, quando o navio foi realocado para a Marinha dos Estados Unidos; rebatizado Andres em 4 de março de 1943; e comissionado em seu estaleiro de construtores em 15 de março de 1943, o tenente Comdr. Clayton R. Simmers no comando.

Após o preparo, passando por alterações pós-comissionamento e concluindo os testes de aceitação, Andrés seguiu para as Bermudas, de onde realizou seu shakedown de 12 de abril a 3 de maio. Após a conclusão deste treinamento, ela partiu para a Filadélfia em 3 de maio.

Durante a viagem de volta para casa, no dia 4 de 1913, ela avistou foguetes de sinalização vermelhos na proa e, dois minutos depois, foi para os quartéis gerais, mudando o curso na direção dos foguetes. Logo depois disso, ela avistou um bote, inundado no mar, contendo quatro homens, 1.500 metros de sua proa de bombordo, e três botes salva-vidas amarrados cerca de 1.000 metros além. Andres então dirigiu vários cursos e velocidades, pegando homens na água; estes provaram ser os 31 sobreviventes (28 marinheiros mercantes e três membros do destacamento da guarda armada da Marinha) do USAT Oneida, que, depois de fugir de um comboio costeiro a caminho de Nova York para a Baía de Guantánamo, naufragou e afundou devido ao mau tempo em 0213 em 4 de maio, cerca de 70 milhas a nordeste de Cape Charles. Os homens haviam vagado nove milhas e meia desde o naufrágio. Concluindo o esforço de resgate em 1950, e averiguando com os sobreviventes que nenhum outro barco e jangada havia escapado de Oneida antes que ela afundasse, Andrés retomou sua viagem para a Filadélfia. Ela atracou no Navy Yard em 1257 em 5 de maio e desembarcou os 31 homens resgatados no mesmo dia.

Seguindo o pós-shakedown re e alterações, Andres então conduziu mais treinamento fora de Rockland. Maine, e fora de New London, Connecticut, antes de prosseguir para Miami, chegando lá em 10 de junho de 1943 para o serviço no Comando de Treinamento Operacional da Frota do Atlântico. Ela então operou principalmente na área do Estreito da Flórida como um navio-escola na Escola de Treinamento de Caçadores de Submarinos (SCTS), Miami, doutrinando oficiais estudantes e equipes de núcleo, e intercalou este treinamento com revisões periódicas no Estaleiro da Marinha de Charleston (SC) (19- 29 de março, 25 de junho a 1 de julho e 16 a 26 de outubro de 1944).

Desapegado desse serviço em 28 de novembro de 1944, Andres seguiu para Nova York, chegando a esse porto em 1 de dezembro de 1944, e apresentou-se para o serviço na Divisão de Escolta (CortDiv) 80 no dia seguinte. Depois de um treinamento de atualização em Casco Bay, Maine, a escolta de contratorpedeiro seguiu para Norfolk, onde foi designada para a Força-Tarefa 64. Nos cinco meses seguintes, Andres operou com CortDiv 80 e escoltou comboios até Gibraltar e de volta. A notícia da rendição alemã chegou a ela em 7 de maio de 1945, logo após ela ter conduzido exercícios de guerra anti-submarino ao largo de Mers-El-Kebir na companhia de seus navios irmãos Edgar G. Chase (DE-16) e John M. Bermingham (DE-530) e o submarino francês Doris, e concluíram um "exercício de resgate de sobreviventes". Andres voltou aos Estados Unidos em 28 de maio de 1945.

Após a manutenção em Nova York, Andres conduziu mais treinamento fora de Casco Bay antes de voltar para Miami, chegando lá em 20 de julho. Ela retomou o trabalho como navio de treinamento, desta vez no Centro de Treinamento Naval de Miami. A notícia da rendição japonesa, em 14 de agosto de 1945, encontrou um navio operando ao sul das Tortugas Secas.

Separado do Centro de Treinamento Naval, Miami, em 8 de setembro de 1945, Andres navegou na companhia dos outros navios da CortDiv 80 e chegou ao Estaleiro Naval de Charleston em 9 de setembro de 1945 para iniciar a inativação. Desativado lá em 18 de outubro de 1945, Andres foi riscado do Registro de Navios Navais em 1 de novembro de 1945. Ela foi desmantelada em fevereiro de 1946.


USS Andres (DE 45)

Estabelecido como o HMS Capel BDE 45. Comissionado em 15 de março de 1943 como o USS Andres DE 45.

Fim do serviço militar em 18 de outubro de 1945 no Charleston Navy Yard.

Primeira DE comissionada na Frota do Atlântico. O primeiro DE a ir para as Bermudas para fazer um shakedown. Usado principalmente como um navio de treinamento, mas fez três comboios de Norfolk, VA para Oran, Argélia e de volta.

Comandos listados para USS Andres (DE 45)

Observe que ainda estamos trabalhando nesta seção.

ComandanteA partir dePara
1T / Cdr. Clayton Rogers Simmers, USN15 de março de 19431 de junho de 1943 (1)
2T / Lt.Cdr. Jasper Newton McDonald, Jr., USN1 de junho de 19431 de setembro de 1943 (1)
3Carroll Walter Brigham, USNR1 de setembro de 19434 de julho de 1944 (1)
4Lcmdr Harold E Waller, USNR4 de julho de 194418 de outubro de 1945 (1)

Você pode ajudar a melhorar nossa seção de comandos
Clique aqui para enviar eventos / comentários / atualizações para esta embarcação.
Por favor, use isto se você detectar erros ou quiser melhorar esta página de navios.

Links de mídia


Conteúdo

Após o ajuste, passando por alterações pós-comissionamento e concluindo os testes de aceitação, Andres seguiu para as Bermudas, de onde realizou o shakedown de 12 de abril a 3 de maio. Após a conclusão deste treinamento, ela partiu para a Filadélfia, Pensilvânia, em 3 de maio.

Enquanto no curso de sua viagem de volta para casa, em 1913 no dia 4, ela avistou foguetes de sinalização vermelhos em sua proa de bombordo. Dois minutos depois, ela foi para o quartel-general, mudando o curso na direção dos foguetes. Logo depois disso, ela avistou um bote, inundado no mar, contendo quatro homens, a 1.500 metros de sua proa de bombordo, e três botes salva-vidas amarrados uns aos outros cerca de 1.000 metros além. Andres em seguida, percorreu vários cursos e velocidades, recolhendo homens da água - estes provaram ser os 31 sobreviventes (28 marinheiros mercantes e três membros do destacamento da guarda armada da Marinha) do USAT Oneida, que, após se afastarem de um comboio costeiro a caminho de New York para a Baía de Guantánamo, havia afundado e afundado devido ao mau tempo às 0213 no dia 4 de maio, cerca de 70 milhas a nordeste do Cabo Charles. Os homens haviam vagado nove milhas e meia desde o naufrágio. Concluindo o esforço de resgate em 1950, e averiguando com os sobreviventes que nenhum outro barco e jangada havia escapado de Oneida antes que ela afundasse, Andres então retomou sua viagem para a Filadélfia. Ela atracou no Navy Yard em 1257 em 5 de maio e desembarcou os 31 homens resgatados no mesmo dia.

Segunda Guerra Mundial [editar | editar fonte]

Atlântico Norte [editar | editar fonte]

Após reparos e alterações pós-shakedown, Andres em seguida, conduziu mais treinamento em Rockland, Maine, e em New London, Connecticut, antes de prosseguir para Miami, Flórida, chegando lá em 10 de junho de 1943 para o serviço no Comando de Treinamento Operacional da Frota Atlântica. Ela então operou principalmente na área do Estreito da Flórida como um navio-escola na Escola de Treinamento de Caçadores de Submarinos (SCTS), Miami, Flórida, doutrinando oficiais estudantes e equipes de núcleo, e intercalou este treinamento com revisões periódicas no Estaleiro da Marinha de Charleston, Carolina do Sul, (19 a 29 de março, 25 de junho a 1o de julho e 16 a 26 de outubro de 1944).

África do Norte [editar | editar fonte]

Desapegado desse dever em 28 de novembro de 1944, Andres seguiu para Nova York, chegando a esse porto em 1 de dezembro de 1944, e apresentou-se para o serviço na Divisão de Escolta (CortDiv) 80 no dia seguinte. Depois de um treinamento de reciclagem em Casco Bay, Maine, a escolta de contratorpedeiro seguiu para Norfolk, Virgínia, onde foi designada para a Força-Tarefa 64. Nos cinco meses seguintes, Andres operado com CortDiv 80 e escoltado comboios para Gibraltar e de volta. A notícia da rendição alemã chegou a ela em 7 de maio de 1945, logo após ela ter conduzido exercícios de guerra anti-submarino ao largo de Mers-El-Kebir em companhia de Edgar G. Chase, John M. Bermingham, e Doris, e concluiu um "exercício de resgate de sobreviventes." Andres voltou aos Estados Unidos em 28 de maio de 1945.

Atribuição como um navio de treinamento [editar | editar fonte]

Após a manutenção em Nova York, Andres realizou mais treinamento em Casco Bay antes de voltar para Miami, Flórida, chegando lá em 20 de julho. Ela retomou o trabalho como navio de treinamento, desta vez no Naval Training Center, em Miami, Flórida. A notícia da rendição japonesa em 14 de agosto de 1945 encontrou o navio operando ao sul das Tortugas Secas.

Eric Theodore Andres [editar | editar fonte]

Andres foi renomeado em homenagem a Eric Theodore Andres em 1945. Eric Andres alistou-se na Reserva Naval em 25 de outubro de 1941 em Chicago, Illinois, e realizou seu treinamento naval inicial na Escola de Midshipman da Reserva Naval da Universidade Northwestern. Promovido a Alferes em 15 de maio de 1942, o Alferes Andrés foi designado para o serviço em Astoria, e juntou-se ao seu navio logo em seguida.

O alferes Andrés foi morto em Astoria durante a Batalha da Ilha de Savo em 9 de agosto de 1942.

Pós-guerra [editar | editar fonte]

Separado do Centro de Treinamento Naval, Miami, em 8 de setembro de 1945, Andres navegou na companhia de outros navios da CortDiv 80 e chegou ao Estaleiro Naval de Charleston em 9 de setembro de 1945 para iniciar a inativação. Desativado lá em 18 de outubro de 1945, Andres foi retirado do Registro de Navios Navais em 1 de novembro de 1945. Ele foi desfeito em fevereiro de 1946.


Fotos da Guerra Mundial

Porta-aviões USS Antietam CV-36 Transportador de escolta USS Nassau CVE-16 durante a invasão de Attu 1943 Aviões do porta-aviões USS Lunga Point CVE-94 no convés USS St. Louis CL-49 sendo atingido por avião kamikaze japonês na Ilha LEYTE
porta-aviões USS Bennington CV-20 Quase acidente quando uma bomba japonesa explode pela US Carrier off Formosa 1944 A Marinha dos EUA dispara contra aviões japoneses na Batalha de Midway Salva japonesa atinge perto da Batalha de porta-aviões dos EUA no Golfo de Leyte, em 1944
Tripulação de porta-aviões da Força-Tarefa 58 aplaude enquanto o avião japonês decai no Pacífico Navio de escolta USS Guadalcanal CVE-60 e U-boat U-505 junho de 1944 USS White Plains CVE-66 sob ataque durante a batalha do Golfo de Leyte USS Denver CL-58 em camuflagem deslumbrante medida 33 / 3D
Foto da explosão da Shell Japonesa perto do porto do porto da transportadora USS Kitkun Bay CVE-71 Kamikaze explode no ar sobre o porta-aviões USS Bennington CV-20 Piloto da Marinha dos EUA enterrado no mar dentro da 2ª Batalha TBF das Filipinas Explosão no USS Essex CV-9 após a explosão do tanque Hellcat no pouso em 1944
Aviões porta-aviões USS Rudyerd Bay CVE-81 no convés cruzador pesado USS Tuscaloosa CA-37 popa 1939 Destruidor USS Halsey Powell DD-686 depois do ataque Kamikaze em Kyushu 1945 Ondas de fumaça do transportador USS Suwannee CVE-27 após ataque kamikaze em Leyte em 25 de outubro de 1944
USS St. Lo CVE-63 atingido por Kamikaze na segunda batalha do mar das Filipinas, 25 de outubro de 1944 Cruzador USS Atlanta CL-51 durante a corrida de teste na costa atlântica de 1941 Ataque japonês USS Barton DD-722 em Mindoro 1944 cruzador leve USS Topeka CL-67
Transportador de escolta USS Makin Island CVE-93 Cruzeiro leve USS Reno CL-96 Convés do porta-aviões USS Boxer CV-21 cheio de aviões Os porta-aviões de escolta da Marinha dos EUA se movem pelo Pacífico na missão 1945
último respeito aos companheiros do navio porta-aviões USS Lexington CV-16 Porta-aviões USS Long Island CVE-1 Escolta do porta-aviões USS Casablanca CVE-55 no convés USS Hazelwood DD-531 manca para casa após Kamikaze Hits fora de Okinawa 1945
Ataque suicida em USS White Plains CVE-66, 25 de outubro de 1944 Cruzeiro leve USS Astoria CL-90 Transportador de escolta USS Croatan CVE-25 Aviões do porta-aviões USS Shamrock Bay CVE-84 no convés
Sailor Hauls Bombs para US Navy Raid nas Ilhas Marshall e Gilbert 1942 USS Essex CV-9 Transportadora de escolta USS Manila Bay CVE-61 Aviões da Marinha dos EUA a bordo do porta-aviões 2ª batalha das Filipinas
Transportador de escolta USS Shipley Bay CVE-85 Camuflagem de teia de aranha no USS MINNEAPOLIS CA-36 no porto de Tulagi, 1944 USS MENGES DE-320 após ser atingido pelo torpedo alemão do U-371 Foto do ataque à batalha de porta-aviões da Marinha dos EUA no Mar das Filipinas
3ª Frota da Marinha dos EUA Ataque Comboio Japonês ao largo de Mindanao Transportadora de escolta USS Bogue CVE-9 Porta-aviões da classe Essex USS Randolph CV-15 Tentativa Kamikaze japonesa no USS White Plains CVE-66
Porta-aviões de escolta USS Bismarck Sea CVE-95 descarregando aviões US Navy Carrier Downs Japanese Torpedo Plane in Marshalls 1944 Destruidor USS Halsey Powell DD-686 atingido por avião Kamikaze japonês ao largo de Kyushu cruzador leve USS Montpelier CL-57
Quase acertou o porta-aviões USS Kalinin Bay CVE-68 USS Cabot CVL-28 USS Boxer CV-21 Transportadora de escolta USS Wake Island CVE-65
Aviões do porta-aviões USS Kalinin Bay CVE-68 no convés Porta-aviões da classe Essex USS Antietam CV-36 1945 Porta-aviões USS Cowpens CVL-25 Transportadora de escolta USS Casablanca CVE-55 1943
Transportador USS Cape Gloucester CVE-109 popa Aviões sobre o convés de voo do porta-aviões de escolta da Marinha dos EUA 1943 Transportadora USS St. Lo (CVE – 63) em San Diego, Califórnia, em abril de 1944 O cruzador USS Nashville CL-43 chega a Cherbourg, França, 1938
USS Greer DD-145 baixa carga de profundidade no Atlântico Norte Transportadora de escolta USS Savo Island CVE-78 transportadora de escolta USS Chenango CVE-28 Cruzador pesado classe Northampton USS Augusta CA-31 proa
Porta-aviões USS Cabot CVL-28 1945 Cruzeiro leve classe Cleveland USS Houston CL-81 Mergulho Kamikaze japonês no porta-aviões da Marinha dos EUA USS Juneau CL-52 dispara contra aeronave japonesa na batalha de Santa Cruz em outubro de 1942
Destroyer USS Coghlan DD-606 vista de estibordo Campo minado USS Lindsey DM-32 atingido por 2 aviões suicidas ao largo de Okinawa, abril de 1945 Cruzador USS Alaska CB-1 em vista aérea de camuflagem Cruzador leve USS Sante-Fe CL-60
Tropas tramando na sala de radar a bordo de um porta-aviões da classe Essex 1944 USS Northampton CA-26 sob ataque de aviões japoneses em Wake 1942 Cruzeiro USS Minneapolis CA-36 no porto de Tulagi 1944 USS Guavina SS-362 carregando os aviadores resgatados do 394º Esquadrão de Bombardeiros do 5º Grupo de Bombardeios
Grande Doca Seca Flutuante da Marinha dos EUA, Navio Auxiliar da Marinha Cruzeiro USS Dayton CL-105 a estibordo Destruidor USS Hobson DD-464 camuflado Navio de patrulha USS PC-611
Cruzador USS Guam CB-2 camuflado Cruzeiro USS St. Louis CL-49 com vista de proa Destruidor USS Menges DE-320 após atropelado pelo torpedo alemão do U 371 de maio de 1944 USS LCI (L) -586 Infantaria de embarcações de pouso
Destruidor USS Morris DD-417 atingido por um avião suicida ao largo de Kerama Retto em abril de 1945 USS William D Porter DD-579 afundando por suicídio Avião ao largo de Okinawa, 10 de junho de 1945 Cruzador USS Pittsburgh CA-72 após o tufão, sem sua seção de proa. Junho de 1945 Destruidor USS Haraden DD-585 atingido por um kamikaze japonês no mar de Sulu, dezembro de 1944
USS Haraden DD-585 atingido por kamikaze japonês no mar de Sulu em 13 de dezembro de 1944 Cruzador USS Honolulu CL-48 com camuflagem MS32-2C 1944 Destruidor USS Newcomb DD-586 atingido por quatro aviões suicidas japoneses em março de 1945 O destruidor USS Selfridge DD-357 perdeu o arco para a ponte na Batalha de Vella Lavella em outubro de 1943
Destruidor USS Hutchins DD-476 danificado por Kamikaze 27 de abril de 1945 Destroyer USS Madison DD-425 vista de estibordo Cruzeiro USS Brooklyn CL-40 a estibordo Destruidor USS Murphy DD-603 camuflado
Porta-aviões USS Shangri-La CV-38 pronto para lançamento, fevereiro de 1944, Norfolk Navy Yard, Portsmouth, Virginia. Lançamento do cruzador pesado USS Baltimore CA-68 em Bethlehem Steel, 28 de julho de 1942 Lançamento do porta-aviões USS Shangri-La CV-38, 24 de fevereiro de 1944. Norfolk Navy Yard, Portsmouth, Virginia. Gun Crew in Action a bordo do USS Nashville CL-43 ao largo de Kolombangara 1944
Tripulação em ação na ponte de sinalização da operadora durante a batalha do Pacífico Cruzeiro leve USS Nashville CL-43 vista de popa Battleship USS Indiana BB-58 Enroute To Marshalls Janeiro 1944 vista aérea General MacArthur a bordo do USS Nashville CL-43 para a invasão filipina
Vista estibordo do navio de guerra USS Massachusetts Battleship USS Indiana BB-58 em camuflagem agosto de 1942 Cruzador leve USS Nashville CL-43 no compasso 32 / 21D fora de Negros antes de Kamakize bater Destruidor USS Downes DD-375
Grupo de Tarefas 21.14 Sub Hunter Destroyer USS Borie DD-215 Camada de mina USS Aaron Ward DM * 34 atingido por 6 aviões suicidas abril de 1945 USS Aaron Ward DD-483 no porto de Nova York 1942 Escolta de contratorpedeiro USS Brennan DE-13, comboio de guarda 1943
Naufrágio do USS Borie DD-215 após a batalha com o submarino alemão U-405 em 2 de novembro de 1943 Destruidor USS Phelps DD-360 Destróier de classe Evarts escolta USS Andres DE-45 1943 Destruidor USS Haraden DD-585 após Ataque Kamikaze no Mar de Sulu em 13 de dezembro de 1944
Lançamento no Bethlehem Steel Destroyer USS Kendrick DD-612 2 de abril de 1942 contratorpedeiro USS Knight DD-633 reabastecendo no porta-aviões Destruidor USS O & # 8217Bannon DD-450 proa 1943 Destruidor da classe Sims USS Morris DD-417
Equipes de salvamento trabalham para levantar o minelayer USS Oglala, que foi afundado durante o ataque japonês a Peral Harbor em 1942. Barco torpedeiro a motor do USS PT-219 da classe Higgins 78 na estação aérea naval de Kodiak, Alasca, 1943. Destroyer USS Borie DD-704 O cruzador USS Honolulu CL-48 perdeu o arco na batalha de Kolombangara em 1943
USS Birmingham rasgado por Kamikaze Okinawa em maio de 1945 Cruzador leve USS Duluth CL-87 camuflado Marinheiros limpam armas no cruzador da Marinha dos EUA após a Batalha de Santa Cruz de 1942 cruzadores leves USS Columbia CL-56 camuflados, vista lateral
cruzador pesado USS Wichita CA-45 Cruzador leve USS Duluth CL-87 camuflado, vista lateral Light Cruiser USS Boise CL-47, vista lateral USS Birmingham CL-62 US Navy Light Cruiser
Cruzador pesado USS Boston CA-69, vista lateral USS Tuscaloosa CA-37 US Navy Heavy Cruiser Cruzeiro pesado USS Salt Lake City CA-25, vista lateral Naufrágio do cruzador USS Chicago CA-29 na Batalha da Ilha Rennell em 30 de janeiro de 1943
Cruzeiro USS Houston visto do outro lado dos aviões no convés do USS Lexington 1939 SBD Dauntless Bombers Ditching by USS Astoria CA-34 na Battle of Midway 1942 USS Honolulu CL-48 US Navy Light Cruiser Os 18 cruzadores da Força-Tarefa da Marinha dos EUA dirigem-se a Guadalcanal USS Chicago em janeiro de 1943
Cruzador USS Columbia CL-56 realiza ataque noturno no campo de aviação Buka USS Honolulu CL-48 recebe arco temporário após a batalha de Kolombangara 1943 Cruzador pesado USS Chicago (CA-136) camuflado em 1945 Cruzador USS Birmingham CL-62 danificado pela explosão do USS Princeton Okinawa em outubro de 1944
Cruzador USS Salt Lake City CA-25 dispara armas durante bombardeio, Pacífico 1942 USS Flint (CL-97) US Navy Light Cruiser camuflado, vista aérea USS Mobile (CL-63) US Navy Light Cruiser cruzador ligeiro USS San Diego (CL-53), vista aérea
Avião japonês abatido perto de USS Columbia, próximo a Bougainville, 1943 USS Atlanta (CL-51) Light Cruiser Cruzador pesado USS Tuscaloosa CA-37 1939 USS Houston (CA-30) Cruzeiro pesado da Marinha dos EUA, vista lateral
USS Honolulu CL-48 Bombardeando Buka Pass nas Solomons 1944 Cruzeiro leve da Marinha dos EUA USS San Diego (CL-53) Navios de escolta e cruzadores da Marinha dos EUA na Base Forward Pacific 1945 Cruzeiro USS San Juan CL-54, vista lateral
Cruzador USS Atlanta (CL 51) Cruzador pesado americano USS Chester (CA-27) 1944 Cruzeiro leve classe Omaha USS Detroit CL-8 1944 Cruzador USS Savannah (CL-42) Atingido pela bomba planadora Fritz-X controlada por rádio ao largo de Salerno, Itália 11 de setembro de 1943
Cruzador pesado USS Chester CA-27 Cruzeiro leve classe Cleveland USS Denver CL-58 em camuflagem 1945 Cruzador USS Savannah (CL-42) Atingido por Bomba ao largo de Salerno, Itália 11 de setembro de 1943 2 Tanque em chamas, navio de desembarque USS LST-614 atingido por bombardeiros japoneses ao largo de Mindoro 1945
Foto da bomba japonesa da linha do navio de guerra Pearl Harbor, fase I do ataque Naufrágio do Destroyer USS Downes (DD-375) após o ataque a Pearl Harbor USS Shaw afundado em doca seca, ataque a Pearl Harbor Light Cruiser USS Phoenix (CL-46) passa queimando USS Arizona Pearl Harbor
Encouraçado USS Utah BB-31 emborcado após ataque japonês a Pearl Harbor em 1942 USS Helena Atingido por torpedos Ataque a Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941 Foto do bombardeio japonês de Battleship Row do ataque a Pearl Harbor Vista aérea do porta-aviões USS Liscome Bay CVE-56
Destruidor explosivo USS Shaw durante ataque a Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941

Subpastas. Para começar a navegar, selecione um álbum de fotos abaixo.

Submarinos
20 fotos
USS Alabama (BB-60)
6 fotos
USS Arizona (BB-39)
36 fotos
USS Arkansas (BB-33)
15 fotos

USS Bunker Hill (CV-17)
34 fotos
USS California (BB-44)
20 fotos
USS Colorado (BB-45)
17 fotos
USS Enterprise (CV-6)
68 fotos

USS Franklin (CV-13)
19 fotos
USS Hancock (CV-19)
9 fotos
USS Hornet (CV-12)
11 fotos
USS Hornet (CV-8)
24 fotos

USS Idaho (BB-42)
28 fotos
Independência USS (CVL-22)
10 fotos
USS Indianapolis (CA-35)
37 fotos
USS Intrepid (CV-11)
24 fotos

USS Iowa (BB-61)
37 fotos
USS Langley (CV-1)
11 fotos
USS Langley (CVL-27)
6 fotos
USS Lexington (CV-2)
30 fotos

USS Maryland (BB-46)
32 fotos
USS Mississippi (BB-41)
15 fotos
USS Missouri (BB-63)
30 fotos
USS Nevada (BB-36)
19 fotos

USS New Jersey (BB-62)
10 fotos
USS Novo México (BB-40)
26 fotos
USS Carolina do Norte (BB-55)
17 fotos
USS Oklahoma (BB-37)
33 fotos

USS Pennsylvania (BB-38)
12 fotos
USS Ranger (CV-4)
11 fotos
USS San Francisco (CA-38)
9 fotos
USS Sangamon (CVE-26)
5 fotos

USS Santee (CVE-29)
8 fotos
USS Saratoga (CV-3)
60 fotos
USS South Dakota (BB-57)
16 fotos
USS Tennessee (BB-43)
17 fotos

USS Texas (BB-35)
14 fotos
USS Ticonderoga (CV-14)
11 fotos
USS Washington (BB-56)
14 fotos
USS Wasp (CV-18)
9 fotos

USS Wasp (CV-7)
13 fotos
USS West Virginia (BB-48)
28 fotos
USS Wisconsin (BB-64)
6 fotos
USS Wyoming (BB-32)
13 fotos

USS Yorktown (CV-10)
12 fotos
USS Yorktown (CV-5)
15 fotos

Estatísticas do site:
fotos da 2ª Guerra Mundial: mais de 31.500
modelos de aeronaves: 184
modelos de tanques: 95
modelos de veículos: 92
modelos de armas: 5
unidades: 2
navios: 49

Fotos da Guerra Mundial 2013-2021, contato: info (at) worldwarphotos.info

Orgulhosamente desenvolvido com WordPress | Tema: Quintus by Automattic.Privacy & Cookies Policy

Visão geral de privacidade

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para o funcionamento adequado do site. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem as funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que possam não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e sejam usados ​​especificamente para coletar dados pessoais do usuário por meio de análises, anúncios e outros conteúdos incorporados são denominados cookies desnecessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies no seu site.


Fatos e informações importantes

INFÂNCIA E EDUCAÇÃO

  • Nascido em Tondo, Manila, em 30 de novembro de 1863, Andrés Bonifacio y de Castro era o mais velho dos seis filhos de Catalina de Castro, uma mestiça espanhola, e de Santiago Bonifacio, um alcalóide de Tondo.
  • Ele estudou na escola particular Guillermo Osmeña & # 8217s e estudou inglês enquanto trabalhava como escriturário-mensageiro em uma empresa britânica.
  • Bonifácio era especialista em artesanato e artes visuais, e criava bengalas e leques de papel que ele e seus outros irmãos vendiam. Ele até fez pôsteres para empresas. Essa acabou sendo a próspera fonte de renda da família, que continuou mesmo quando ele, Ciriaco, Procopio e Troadio trabalharam para agências privadas e governamentais.
  • No final da adolescência, Bonifacio trabalhou como mandatario (agente) para a firma de comércio britânica Fleming and Company, onde foi promovido e se tornou um corredor (corretor) de alcatrão, rattan e outros produtos. Logo, ele foi transferido para a firma de comércio alemã Fressel and Company, onde trabalhou como bodeguero (guardião de armazém) responsável pelo estoque do armazém.
  • Bonifácio também foi ator de teatro e interpretou Bernardo Carpio, personagem fictício dos mitos do Tagalo.
  • Ele não terminou a escola, mas enriqueceu sua inteligência natural com autoeducação, lendo livros sobre a Revolução Francesa, códigos penais e civis filipinos contemporâneos, biografias de presidentes dos Estados Unidos, romances como Os miseráveis ​​de Victor Hugo, Le Juif errante de Eugene Sue, e Noli Me Tangere e El Filibusterismo, de Jose Rizal.
  • Além de falar tagalo e espanhol, Bonifacio também era fluente em inglês, que aprendeu enquanto era funcionário da J.M. Fleming and Co.

CASAMENTOS

  • Bonifácio foi casado duas vezes & # 8211 inicialmente com uma pessoa chamada Monica de Palomar, Tondo, que parecia ser seu vizinho. Ela morreu de lepra e não teve filhos com ele.
  • Em 1892, Bonifácio, de 29 anos, conheceu Gregoria de Jesus, de 18, por meio de seu amigo e primo Teodoro Plata. Os pais de Gregoria desaprovaram primeiro seu relacionamento, já que Andrés era maçom, uma pessoa considerada inimiga da Igreja Católica na época.
  • No entanto, eles desistiram assim que o casal se casou por meio de uma cerimônia católica na Igreja Binondo em março de 1893 ou 1894. Andrés e Gregoria também se casaram por meio de ritos katipunianos na casa de um amigo em Santa Cruz, Manila, no mesmo dia do Casamento na igreja.
  • No início de 1896, eles tiveram um filho, que mais tarde morreu de varíola.

ATIVISMO POLÍTICO INICIAL

  • Em 1892, Bonifacio estava entre os proponentes da La Liga Filipina de Jose Rizal, uma sociedade que levantou preocupações e reformas políticas no governo colonial da Espanha nas Filipinas. No entanto, La Liga foi dissolvida após a prisão de Rizal.
  • Bonifacio, Apolinario Mabini e outros reviveram a organização na ausência de Rizal, e Bonifacio começou a estabelecer capítulos locais dentro de Manila.
  • Ele se tornou o principal propagandista da Liga revivida, que contribuiu com apoio moral e financeiro para o Movimento de Propaganda dos Filipinos contra a Espanha.

KATIPUNAN

  • Na noite de 7 de julho de 1892, um dia após a deportação de Rizal, Bonifacio e seus colegas “fundaram” a Kataas-taasan, Kagalang-galang na Katipunan ng mga Anak ng Bayan (“A Mais Alta e Mais Respeitada Sociedade das Crianças do País” , comumente conhecido como Katipunan).
  • Essa sociedade secreta buscou a independência e a liberdade da Espanha por meio de um levante armado, instigado pela Maçonaria por meio de seus rituais e organização. Dentro do Katipunan, Bonifacio usou o pseudônimo de May pag-asa (“Há Esperança”).
  • Por um período de tempo, Bonifacio foi ativo tanto no Katipunan quanto na La Liga Filipina. No entanto, este último acabou se separando porque alguns membros, incluindo Bonifácio, pensaram que uma reforma pacífica não resolveria nada. Os membros mais conservadores e ricos que ainda acreditavam no objetivo da La Liga fundaram o Cuerpo de Compromisarios, que prometeu apoio contínuo aos reformistas na Espanha.
  • O Katipunan tinha várias filiais em algumas províncias, como em Batangas, Laguna, Cavite, Bulacan, Pampanga e Nueva Ecija. A maioria de seus membros, chamados de Katipuneros, pertencia às classes baixa e média, e a maioria de seus líderes locais eram figuras conhecidas em seus municípios. Inicialmente, o Katipunan era uma sociedade exclusivamente masculina, embora a adesão tenha sido posteriormente estendida às mulheres, com a esposa de Bonifácio, Gregoria, liderando o grupo.
  • Desde o início, Bonifácio esteve entre os chefes dos chefes katipunanos, embora não tenha se tornado seu Supremo (líder supremo) ou Presidente Supremo (presidente supremo) até 1895. Ele foi considerado o terceiro chefe da sociedade secreta depois de Deodato Arellano e Roman Basa. Antes disso, ele atuou como controlador da organização e "fiscal" (advogado / procurador).
  • Dentro do Katipunan, ele estabeleceu uma forte amizade com Emilio Jacinto, que se tornou o conselheiro e confidente da sociedade. Bonifácio, Jacinto e Pio Valenzuela trabalharam juntos no órgão da sociedade, Kalayaan (Liberdade), que tinha apenas um exemplar impresso. Bonifacio escreveu vários artigos e peças para o jornal, incluindo o poema “Pag-ibig sa Tinubuang Lupa” com o pseudônimo de Agapito Bagumbayan. A publicação do jornal em março de 1896 catapultou sua popularidade, aumentando assim o número de membros da sociedade, que se espalhou por Luzon, Panay, Visayas e até Mindanao. Com não mais que 300 membros em janeiro de 1896, o Katipunan cresceu de 30.000 para 40.000 em agosto de 1896.
  • O rápido aumento da atividade em Katipunan alarmou o governo espanhol. No início de 1896, a inteligência espanhola teve notícias da existência de uma sociedade secreta militante, os suspeitos foram mantidos sob vigilância e foram feitas prisões.
  • Em 3 de maio, Bonifácio convocou uma assembleia geral dos líderes Katipunanos em Pasig, onde eles discutiram quando iniciar a revolução.
  • As tropas espanholas confirmaram a existência do Katipunan em 19 de agosto de 1896. Centenas de suspeitos filipinos, tanto inocentes quanto culpados, foram presos e encarcerados por traição.
  • Evitando a caça ao homem, Bonifacio reuniu milhares de Katipuneros em Caloocan, onde decidiram iniciar a revolução. O evento, marcado pelo rasgo de documentos de identidade pessoal, conhecidos como cedulas, foi denominado “Grito de Balintawak” ou “Grito de Pugad Lawin”.
  • O Conselho Supremo de Katipunan concordou com uma revolução armada nacional contra o governo espanhol e convocou um cerco coordenado simultâneo à capital Manila em 29 de agosto. Bonifacio designou generais para liderar as forças rebeldes a Manila. Antes disso, ele reorganizou o Katipunan em um governo revolucionário de fato aberto, nomeando a nação e seu governo Haring Bayang Katagalugan, com ele atuando como presidente e comandante-chefe do exército rebelde e o Conselho Supremo como seu gabinete.
  • “Este manifesto é para todos vocês. É absolutamente necessário que paremos o mais cedo possível as oposições sem nome que estão sendo perpetradas contra os filhos do país que agora estão sofrendo o castigo brutal e torturas nas prisões, e por isso, por favor, avisem todos os irmãos que no sábado, dia 29 do mês corrente, a revolução começará de acordo com o nosso acordo. Para isso, é necessário que todas as cidades se levantem simultaneamente e ataquem Manila ao mesmo tempo. Qualquer um que obstrua este ideal sagrado do povo será considerado um traidor e um inimigo, exceto se estiver doente ou não estiver fisicamente apto, caso em que será julgado de acordo com os regulamentos que colocamos em vigor. É o Monte da Liberdade , 28 de agosto de 1896 ”e # 8211 proclamação geral de Bonifácio em 28 de agosto de 1896

CONVENÇÃO DE TEJEROS

  • Em 22 de março de 1897, líderes revolucionários conduziram uma reunião em uma residência do frade em Tejeros para continuar suas discussões sobre a crescente tensão entre os Magdalo, chefiados pelo primo de Emilio Aguinaldo, Baldomero Aguinaldo, e Magdiwang, chefiados por Mariano Alvarez, tio da esposa de Bonifácio , bem como para resolver o conflito de governança dentro do Katipunan por meio de uma eleição.
  • Apesar das implicações de se o governo do Katipunan deveria ser categorizado como monarquia ou república, Bonifacio sugeriu firmemente que deveria ser república. De acordo com ele, todos os Katipuneros de qualquer categoria deveriam servir sob as noções de liberdade, igualdade e fraternidade, sobre as quais o republicanismo foi estabelecido.
  • Antes do início da eleição, Bonifácio pediu que os resultados fossem respeitados por todos e todos concordaram. As forças de Magdalo elegeram Emilio Aguinaldo como seu presidente, embora este se encontrasse ausente, visto que estava envolvido na batalha de Pérez Dasmariñas. Esse governo revolucionário, agora chamado de República de Biak-na-Bato, se autodenominava República das Filipinas e durou apenas um mês.
  • Um governo revolucionário posterior, agora conhecido como Primeira República das Filipinas e agora considerada a primeira República das Filipinas, foi estabelecido em 23 de janeiro de 1899, com Aguinaldo empossado como presidente.
  • Bonifácio obteve a segunda maior contagem de votos para presidente. Embora tenha sido proposto que ele fosse automaticamente o vice-presidente, ninguém apoiou a moção e, portanto, a eleição continuou. Mariano Trias, under Magdiwang, was elected vice president, and Bonifacio was elected the Director of the Interior. However, Daniel Tirona protested, suggesting that the position should be occupied by someone with a lawyer’s diploma, such as Jose del Rosario. Insulted and angered by Tirona’s comment, Bonifacio demanded an apology, since all of them agreed to respect the results prior to the election. Tirona ignored Bonifacio’s demand, which made Bonifacio draw his gun and aim at Tirona, who hid among the people but was restrained by Artemio Ricarte of the Magdiwang, who was elected as Captain-General.
  • As the elections ended, Bonifacio declared “I, as chairman of the assembly and as President of the Supreme Council of the Katipunan, as all of you do not deny, declare this assembly dissolved, and I annul all that has been approved and resolved.”

AFTER THE TEJEROS CONVENTION

  • On March 23, 1897, Aguinaldo took his oath of office as President of the Republic of the Philippines in a chapel officiated by Catholic priest Cenon Villafranca. According to Gen. Santiago Alvarez, guards were on standby outside with strict instructions not to let any unwanted member of the Magdiwang into the building while Aguinaldo was taking his oath. Artemio Ricarte also took his office “with great reluctance” and admitted he found the Tejeros elections “dirty”.
  • In late April, Aguinaldo fully assumed the position as president after consolidating his position among the Cavite elite, most of which were Bonifacio’s Magdiwang supporters who had shifted allegiance to Aguinaldo. Aguinaldo’s government then ordered Bonifacio’s arrest.

TRIAL AND DEATH

  • In April 1897, Aguinaldo called for the arrest of Bonifacio after he got a letter claiming that Bonifacio had burned down a village and commanded the burning of the church of Indang after the locals refused to give him provisions. The majority of the principal men of Indang, including Severino de las Alas, complained to Aguinaldo about Bonifacio’s men stealing carabaos and other work animals by force, butchering them for food.
  • On April 25, a group of Aguinaldo’s men, headed by Colonel Agapito Bonzon and Major Jose Ignacio Paua raided Bonifacio at his camp in barrio Limbon, Indang. Bonifacio warmly welcomed them without any idea. Early the next day, these two generals attacked the Supremo’s camp. However, Bonifacio refused to fight against “fellow Tagalogs”, asking his men to hold their fire, but shots were still exchanged. He was shot in the arm by Bonzon and stabbed in the neck by Paua, although one of his men prevented Paua from striking further by offering himself to die in Bonifacio’s place. Bonifacio’s brother Ciriaco was shot dead, while his brother Procopio was beaten and Gregoria, his wife, may have been raped by Bonzon. From Indang, the wounded Bonifacio was brought to Naic, which had become Aguinaldo’s headquarters.
  • He and Procopio were brought to Maragondon, Cavite, from Naic on May 5, 1897, and charged with sedition and treason against Aguinaldo’s government with conspiracies of murder. The majority of the jury consisted of Aguinaldo’s men, and even Bonifacio’s defense lawyer declared Supremo guilty.
  • Procopio and Andres were found guilty despite lack of evidence and were recommended to face execution. Aguinaldo commuted the sentence to deportation on May 8, 1897, but Pio del Pilar and Mariano Noriel asked him to retract the order to preserve unity. Even though other people seconded this plea, the Bonifacio brothers were still executed on May 10, 1897, in the mountains of Maragondon.

Andres Bonifacio Worksheets

This is a fantastic bundle which includes everything you need to know about the Andres Bonifacio across 23 in-depth pages. Estes são ready-to-use Andres Bonifacio worksheets that are perfect for teaching students about Andres Bonifacio who was a revolutionary leader and the president of the Tagalog Republic. He was the supreme leader of the nationalist Katipunan society, who provoked the revolt of August 1896 against the Spanish.

Complete List Of Included Worksheets

  • Andres Bonifacio Facts
  • Supremo
  • Fascinating Facts
  • Notable Katipuneros
  • Ask Bonifacio
  • A Debate of Heroes
  • What Makes a Leader?
  • Our Founding Mothers
  • Quotable Quote
  • Breaking News
  • An Open Letter

Link / cite esta página

Se você fizer referência a qualquer conteúdo desta página em seu próprio site, use o código a seguir para citar esta página como a fonte original.

Use com qualquer currículo

Essas planilhas foram projetadas especificamente para uso com qualquer currículo internacional. Você pode usar essas planilhas no estado em que se encontram ou editá-las usando o Apresentações Google para torná-las mais específicas para seus próprios níveis de habilidade dos alunos e padrões de currículo.


Andres Serrano…A History of Sex

At least you can say that he has a completely different approach to his subjects than any other of his colleagues. Most of the time hechoses a highly controversial subject. This differs from sex to the morgue, but most of the time the result is “shocking”.

Taschen made an excellent book titled AMERICA with Serrano and it is one of the books i keep for my own collection. A little search resulted in enough copies for the collector to add this to his or her collection, but there is another one… a much harder to find book which was published with the Groninger Museum exhibition A History of Andres Serrano/ A HISTORY OF SEX in 1997. The design was done by Swip Stolk ( the house designer at that time ) and blown up pictures from the exhibited collection were used as posters in the street. One of them ( a girl peeing in a mans mouth) hit the street , but was removed a couple of days later , because it was a little bit too shocking. Still the result of this publicity campaign was that the Groninger Museum registered a record number of people, who visited this exhibition. The catalogue sold out within a few weeks, with no reprint and has become one of the most searched for catalogues of the Groninger Museum…..and www.ftn-books.com luckily

The text in the Taschen book on Serrano is :

Even though I consider myself a conceptual artist, I am a traditionalist when it comes to photography. I like to use film and shoot straight. No technical gimmicks or special effects. What you see is what I saw when I looked though the camera. If I’ve dazzled you with lights and colors, it’s because I’ve dazzled you with lights and colors. Ideas are more important than effects. And effects are always better when they’re real. No Lori And Dori, for instance, the conjoined sisters are dressed like fairy tale princesses evoking a dreamy and surreal landscape of the mind. But they’re real. Other times I have to make things look real, even if they’re not. No White Nigger, a man is made Black through make-up, while a child is “hung” with a harness. Ezra Pound once said, “Make it new.” I do. And make it real, too.

The trick is not so much coming up with ideas, as how to make them work. When I first tried to photograph my ejaculations, for instance, I kept shooting and missing. After about eight times of getting back black film I realized that I needed a motor drive on my camera. I would start shooting film before I felt myself coming, and was able to shoot a roll of film in seconds. Invariably, there would be one shot, and one shot only, of my ejaculate. No Vagina Dentata (Vagina with Teeth) the teeth-they were shark’s teeth-kept falling out. I had to keep pushing them in to keep them from coming out. After a while, they stayed in place. When the shoot was over, I tried to get them out, but they were stuck. I then realized that the glue that kept them in place was dried menstrual blood.

–Andres Serrano, Reprinted from an interview with Julie Ault for “America and other Work by Andres Serrano” published by Taschen.


EJERCICIOS DE CONGRUENCIA DE TRIANGULOS DOWNLOAD

Right Triangle, Incircle, Collinears, 45 degree angle. The Greatest Barn Finds Ever. Romanian Superstar Inna Crosses into Arabic. Copy code to clipboard. Benefits of Eiercicios a Used Ejrcicios.

EJERCICIOS DE CONGRUENCIA DE TRIANGULOS EBOOK

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again. Posts navigation 1 2 Next. Constrain to simple back and forward steps.

Right Triangle, Incircle, Collinears, 45 degree angle. Houston, we have a problem!


2021 DUES ARE DUE!

We are pleased to announce that the Duarte Historical Museum is now open after being shuttered for a year due to the pandemic. Our regular hours: Saturdays 1-4 p.m. and the first and third Wednesday each month 1-3 p.m.

A new exhibit on Bottles and Carbide Lights from the collection of Alan Heller will be on display starting June 12.

We look forward to your visit. A entrada é gratuita. Masks must be worn and social distancing adhered to.

ANDRES DUARTE was born at Mission San Juan Capistrano, in Alta California in November 1805. At age 16 he followed his father's career and joined the Mexican army. He was assigned to Mission San Gabriel. Gradually he assumed more responsibility and was finally the major domo, responsible for monitoring the outer lands of the Mission. Transferred to the Mission San Gabriel garrison in his early thirties, he was assigned to protect the Mission property from San Gabriel to San Bernardino. He acquired a deep fondness for the lush green lands surrounding the Rio Azusa, today the San Gabriel River. He grew fond of the area adjacent to the San Gabriel River along the foothills of the mountains, and in 1841, on retirement from military service after 20 years, he petitioned Governor Juan Alvarado for a grant of land that was a vacant portion of the Rancho Azusa. Within two weeks he was granted what was later surveyed to be 6,595 acres! And though he applied as "Citizen" Andres Duarte, the grant immediately made him, now an extensive landowner, "Don" Andres Duarte of the Rancho Azusa de Duarte.

As a condition of the land grant, similar to the provisions of the later Homestead Act, Andres Duarte built an adobe for himself and his family and settled on the land. With the help of local Indians, Duarte planted crops and watched as his flocks and herds multiplied. He and his wife, Gertrudes, and their son, Santiago, lived in a small adobe called “The Homestead” located on what is now Tocino Drive, just east of Royal Oaks Park. He ranched in the conventional manner for years, and like other large landowners, was an outstanding host. After the Mexican-American War and the signing of the Treaty of Guadalupe Hidalgo, his claim to the lands granted in 1841 was validated by the commission appointed by the United States after California entered the Union in 1850. But in the mid-1850's Duarte was unable to pay back taxes levied upon him for his land. He began to sell off his holdings, as his ranching operations failed to raise sufficient cash, a common problem for those who were rich in real estate. The last of his holdings were sold on the auction block. The ranching days of Rancho Azusa de Duarte ended.

The Rancho Azusa de Duarte passed through several hands and was subdivided into 40-acre parcels in the early 1870's. These were sold to many different owners. The most successful were those who planted citrus crops, and soon the Rancho was known particularly for the excellence of its oranges and limes. Duarte remained primarily an agricultural area until after World War II, when it was largely converted into a residential community.

Several cities have been established on lands originally granted to Andres Duarte. The City of Duarte itself was incorporated in 1957. Other cities on the Rancho are Monrovia, Azusa, Irwindale, Baldwin Park, Arcadia and Bradbury. To this day, many of the original boundary lines of the Rancho are traceable as city limits, major streets and the boundaries of hundreds of real estate lots subdivided from larger parcels that were defined by the Rancho boundaries that were formally surveyed in 1858.


Nossa história

Operación San Andrés began visiting the community of Collique, Peru, in 2003. However, the vision and drive to alleviate the effects of poverty in the outskirts of Peru's capital city began forty years earlier, in the heart and mind of Dr. Luis A. Campos. Since 2003, our mission work has grown and matured, and we have built strong relationships with people in Collique as we have had the privilege of demonstrating Christian love and compassion in practical ways.

The mission team visited Collique one evening after holding medical clinics at another site. They distributed shoes provided by Buckner International to children at a little church called Iglesia Cristiana Roca Eterna.

There were sixteen members of this mission team plus several Peruvian volunteers. The team included doctors, nurses, dentists, dental hygienists, and others.

South Main Baptist Church is located at 4100 Main Street in Houston Texas, USA. This church has a long history of supporting local and international mission endeavors.

The property purchased by Operación San Andrés can be identified as the pink building with the sign “SE VENDE ESTA CASA.” Construction of OSA House began about six months later.

Blanca Urrutia has a lifetime of ministry to underserved people in Peru. She has worked for Operación San Andrés continuously since 2005.

Since we are a 501(c)(3) organization, donations to Operación San Andrés are tax-deductible in the United States.

Children learned Bible stories through crafts, music, and drama. In this photo, children are involved in a dramatic presentation of the Christmas story.

The first phase of OSA-House construction included a two-story building with classrooms, kitchen, bathrooms, and office space. This facility serves as the base for our ongoing ministries.

For several years, Operación San Andrés provided healthy lunches to more than 75 preschool children during the school year. We also assisted with the upgrade of their facilities and playground.


3 muertes célebres y un librero entusiasta: breve historia de por qué hoy se celebra el Día Internacional del Libro

(Foto: Shutterstock)

Paul Auster dijo que nosotros, los lectores, “somos habitados por los libros y por los escritores que hemos leído”. Que está la vida, la infancia, nuestros padres, nuestros amigos, el amor, las relaciones sociales, sí, todo eso está, pero para los lectores, los libros son algo muy importante. algo que nos constituye irremediablemente.

Y eso ocurre hoy, pero también desde siempre, desde los inicios de la literatura: somos lo que leemos.

Quiso lo fortuito, el destino, que dos fundadores de la literatura, tanto anglosajona como en español, como Shakespeare y Cervantes, murieran el mismo día. Quiso también que uno de los primeros grandes autores nacido en este continente, Inca Garcilaso de la Vega, diera su último respiro en aquella fecha: 23 de abril de 1616.

Son tres muertes célebres en el mismo casillero del calendario que configuran una fecha precisa para recordar -además de hacerlo durante el resto del año- la importancia de la literatura en la humanidad.

Miguel de Cervantes, Inca Garcilaso de la Vega y William Shakespeare,

Y quiso -varios siglos después- que un entusiasta librero español, Vicent Clavel Andrés, utilizara todos sus recursos, económicos y políticos, para que la Cámara Oficial del Libro de Barcelona aprobara el festejo de un Día del Libro. Y lo logró, allá por 1926.

Vicent Clavel Andrés nació en Valencia en 1888. Fue un escritor, traductor, periodista y editor que vivió en Barcelona con la certeza de que la cultura latía en los libros. Por eso promovía a los autores hispanoamericanos y creía con enrome convicción que el acceso universal la literatura generaría una sociedad más libre. Cuando presentó la idea del Día del Libro recibió el apoyo de los escritores, editores, libreros, bibliotecarios y lectores de la época. Murió en Barcelona en 1967.

Sin dudas, la casualidad, lo fortuito, el destino, pero también la voluntad de este entusiasta librero español y quienes lo apoyaron hicieron posible que en 1995 la Unesco considerase apropiada la fecha para decretar un Día Internacional del Libro y del Derecho de Autor.

Vicent Clavel Andrés, padre del "Día del Libro"

Pero para aportar sinceridad, más allá de la fecha, la verdadera datación de muerte de los tres autores no es del todo correcta: Miguel de Cervantes falleció el 22 de abril, pero en aquellos tiempos, en el siglo XVI, la costumbre dictaba que se debía consignar la fecha del fallecimiento el día del entierro, que sí fue el 23. De hecho, en el histórico registro del libro de difuntos de la madrileña iglesia de San Sebastián así aparece.

Por su parte, el Bardo de Avon efectivamente feneció el 23 de abril, aunque del calendario juliano, por lo que su fecha -ajustada al calendario gregoriano que se utiliza hoy en la mayoría de los países- hubiese sido el 3 de mayo.

Por su parte, la partida de Inca Garcilaso de la Vega, nacido en Cusco, Perú, sigue envuelta en polémicas, ya que según el historiador al que se consulte se habría producido el 22, 23 o 24 de abril de 1616.

(Foto: Shutterstock)

Eso sí, lo que es irrefutable es que ya en 1930, la fecha de la celebración que comenzó en Cataluña de la mano de Clavel Andrés y se contagió a todo el planeta se fijó para el 23 de abril en honor al autor de El ingenioso hidalgo don Quijote de la Mancha que, descubrieron entonces, que por casualidad compartía el día con William Shakespeare.

Desde entonces, el mundo entero celebra la lectura. Luego, por distintos motivos, muchos países decidieron celebrar el Día del Libro en otra fecha. Más allá de esas particularidades, lo saben todos: el Día Internacional del Libro es hoy.

Y qué mejor que homenajear ese extraño y hermoso objeto leyéndolo, ingresando a un exótico mundo literario para perdernos en las palabras que se vuelven imágenes, sonidos y olores, y sabiendo, además, que eso formará parte de nosotros, los lectores, para siempre.


Ischemic stroke in young adults in Bogota, Colombia: a cross-sectional study

There has been an increase in the incidence of ischemic stroke in young adults. It is believed that it is due to the increase in traditional cardiovascular risk factors. This change has affected the quality of life of young adults.

To describe the most common etiologies and risk factors in patients aged ≤ 50 who had ischemic stroke between 2011 and 2018.

Metodologia

A cross-sectional study of patients under 50 years who had ischemic stroke between 2011 and 2018 who were evaluated at a comprehensive center in Bogotá, Colombia. We carried out a descriptive analysis of comorbidities, the Trial of Org for Acute Stroke (TOAST), the National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS), and the modified Rankin Scale (mRS).

Resultados

A total of 152 patients were included, out of which 50.66% were men. The most frequent traditional risk factors were smoking history (19%), history of high blood pressure (18%), presence of cardiovascular disease (17%), and history of migraine (15%). The most common etiological subgroups were those classified as “other determined etiologies” (33.5%) and “undetermined etiology” (33.5%), while the most common etiology was carotid or vertebral artery dissection (23%).

Conclusão

This study demonstrates the need to make a deep evaluation of the past medical history, laboratory tests, and new risk factors in young adults. On the other hand, modifiable cardiovascular risk factors top the list, showing the need to implement health promotion strategies for young adults.


Assista o vídeo: LA HISTORIA DE LOLA Y ANDRES PARTE 45 (Pode 2022).