Artigos

Primeira batalha de Narvik, 10 de abril de 1940

Primeira batalha de Narvik, 10 de abril de 1940


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Primeira batalha de Narvik, 10 de abril de 1940

A primeira batalha de Narvik foi uma batalha naval desenhada travada entre destróieres britânicos e alemães durante a invasão alemã da Noruega. Em 9 de abril, os alemães atacaram os seis principais portos da Noruega. Narvik, o mais ao norte desses portos, foi atacado por um pequeno grupo de exército transportado em dez destróieres. Embora fosse remoto, Narvik era talvez o alvo alemão mais importante. Uma das razões para a invasão alemã da Noruega foi para proteger a principal rota de abastecimento usada para transportar o minério de ferro sueco para a Alemanha. A ferrovia das minas seguia do leste para o norte do Báltico e do oeste para Narvik. A rota do Báltico ficava bloqueada pelo gelo durante quatro meses todos os anos e, portanto, metade do minério de ferro alemão vinha de Narvik.

A própria Narvik estava localizada na extremidade oriental do Ofotfjord. Cinco fiordes menores saíam de Ofotfjord, três a leste de Narvik e dois a oeste. Depois de capturar Narvik, os dez destróieres alemães se dividiram em três grupos. Cinco, incluindo a nau capitânia do esquadrão Commodore Wilhelm Heidkamp, permaneceu em Narvik. Dois destróieres moveram-se para o oeste, para o fiorde Ballangen, enquanto os três últimos foram para o norte, para o fiorde Herjangs. Todos os dez navios alemães eram grandes destróieres, com um deslocamento quando carregados de mais de 3.000 toneladas e carregando cinco canhões de 5 polegadas.

Eles seriam atacados por cinco destróieres britânicos da classe “H”, sob o comando do Capitão Warburton-Lee. Estes eram barcos menores - a nau capitânia de Warburton-Lee, o Hardy, foi o maior deles, com pouco mais de 2.000 toneladas. Eles estavam armados com quatro ou cinco armas de 4,7 polegadas. Em 9 de abril, Warburton-Lee recebeu ordens do Almirantado para ir a Narvik com ordens de impedir os alemães de desembarcar lá. Sua força continha o líder da flotilha da classe “H” Hardy, e os destruidores Hotspur, Havock, Caçador e Hostil.

Quando Warburton-Lee chegou à estação piloto em Tranöy às 16h do dia 9 de abril, ele estava ciente de que os alemães já estavam em Narvik. Ele parou na estação, onde foi informado de que precisaria do dobro de navios para lidar com os seis grandes destróieres que os pilotos haviam visto, mas, apesar das notícias, decidiu seguir para Narvik.

Warburton-Lee cronometrou sua chegada a Narvik perfeitamente. Ele chegou do lado de fora do porto pouco antes das 4h da manhã de 10 de abril, escondido pelas tempestades de neve dos olhos alemães. Às 4h30 ele liderou Hardy, Hunter e Havock no porto, e com uma combinação de torpedos e tiros afundou dois dos contratorpedeiros alemães, o Wilhelm Heidkamp e a Anton Schmidt. Hotspur e Hostil juntou-se a um segundo ataque que afundou vários navios mercantes. Warburton-Lee retirou-se então para fora do porto. Se os pilotos noruegueses estivessem corretos, ele tinha acabado de afundar dois e incapacitar três dos seis contratorpedeiros alemães em Narvik e não corria perigo, mas na verdade havia cinco contratorpedeiros alemães não danificados ainda soltos, e entre 5h30 e 5,40 todos eles Começou.

Warburton-Lee decidiu permanecer em Narvik por tempo suficiente para fazer mais um ataque, antes de voltar para o mar. Antes que ele pudesse fazer isso, os três destróieres do Fiorde Herjangs apareceram a seu noroeste (pouco antes das 6h). Agora que estavam no mar, os maiores destróieres alemães colocavam os britânicos em desvantagem, que logo piorou quando foram atacados pelos dois destróieres a oeste. Os britânicos agora estavam presos entre dois ataques. o Hardy foi muito danificado e teve que ser encalhado enquanto o Caçador foi totalmente afundado. O capitão Warburton-Lee foi morto nesta fase da batalha. Mais tarde, ele foi premiado com uma Victoria Cross póstuma. Um terceiro contratorpedeiro britânico, o Hotspur também foi gravemente danificado. Os cinco contratorpedeiros alemães também sofreram alguns danos na luta e não conseguiram aproveitar sua vantagem, permitindo que os dois contratorpedeiros britânicos relativamente ilesos resgatassem os Hotspur. Ao sair do fiorde, os britânicos afundaram o navio de munição alemão Rauenfels, o único a chegar a Narvik.

Três dias depois, os britânicos voltaram a Narvik com uma força muito maior (segunda batalha de Narvik, 13 de abril de 1940), com o encouraçado HMS Warspite e nove destróieres, e rapidamente afundou os navios alemães sobreviventes.


Primeira batalha de Narvik, 10 de abril de 1940 - História

9 de abril - a invasão alemã da Noruega
Na madrugada de 9 de abril de 1940, um total de 58 navios e 8.850 homens atacaram a Noruega em seis locais importantes. Um deles era Narvik, liderado pelo capitão Friedrich Bonte a bordo do contratorpedeiro Wilhelm Heidkamp.

Dez contratorpedeiros alemães estiveram envolvidos nas operações em torno de Narvik, e às 04:15 um dos esquadrões encontrou o couraçado PS Eidsvold norueguês na entrada do porto de Narvik. Um oficial de Wilhelm Heidkamp foi enviado de barco para persuadir o capitão norueguês a se render em paz, mas a tentativa foi recusada. Wilhelm Heidkamp abriu fogo assim que o oficial alemão deixou o navio norueguês, e PS Eidsvold afundou após alguns segundos, matando 175 homens.

O navio irmão de Eidsvold, o couraçado PS Norge, teve o mesmo destino poucos minutos depois, quando foi torpedeado pelo destróier alemão Bernd von Arnim, matando 101 homens. Os alemães desembarcaram sem qualquer resistência da guarnição norueguesa e rapidamente ocuparam várias posições estratégicas em Narvik.

10 de abril - a primeira batalha
Quando a notícia dos desembarques alemães na Noruega chegou a Londres e Paris na manhã de 9 de abril, o Gabinete de Guerra em Londres decidiu montar uma operação imediata para recapturar Narvik.

Na madrugada de 10 de abril, a 2ª Flotilha de Destroyer britânica comandada pelo Capitão Bernard Warburton-Lee entrou no Ofotfjord. Graças ao mau tempo e fortes nevascas, os cinco contratorpedeiros liderados por HMS Hardy conseguiram chegar a Narvik sem serem notados. Os alemães não esperavam o ataque repentino, e dois dos cinco contratorpedeiros alemães ancorados no porto foram torpedeados e afundados, enquanto os outros três foram fortemente danificados. Os britânicos também afundaram seis navios mercantes no porto lotado.

No caminho de volta para a foz do fiorde, a frota britânica encontrou os cinco contratorpedeiros alemães que foram colocados nos fiordes vizinhos durante a noite. Dois dos contratorpedeiros britânicos foram perdidos e Warburton-Lee morreu durante a batalha. Ele recebeu a Cruz Vitória postumamente.

Perdas britânicas:
HMS Hardy
HMS Hunter
HMS Hotspur (danificado)


Perdas alemãs:
Anton Schmitt
Wilhelm Heidkamp
Dieter von Roeder (danificado)
Bernd von Arnim (danificado)
Hans L & uumldeman (danificado)

Herman K & uumlnne (danificado)

Georg Thiele (danificado, mostrado acima))

Navios mercantes afundados no porto de Narvik:
Romanby (GB)
Blythmoor (GB)
Neuenfels (DE)
Martha Hendrik Fisse (DE)
Saphir (NÃO)
Cate B (NÃO)

13 de abril - a segunda batalha
A Segunda Batalha de Narvik começou ao meio-dia de 13 de abril, precedida de um ataque aéreo do porta-aviões HMS Furious no dia anterior. A frota britânica era composta por nove destróieres e o encouraçado HMS Warspite, sob o comando do vice-almirante Whitworth.

O contratorpedeiro alemão Erich Koellner foi torpedeado por HMS Bedouin e HMS Eskimo enquanto tentava se esconder em Djupvik. No porto de Narvik, Erich Giese foi torpedeado enquanto Dieter von Roeder foi afundado pela tripulação após ataques pesados.

O HMS Eskimo e três outros contratorpedeiros seguiram os contratorpedeiros alemães remanescentes até o Rombaksfjord. Sem munição, os alemães afundaram todos os navios e a tripulação escapou para terra para depois se juntar às forças alemãs em Narvik.

(As fotos mostram o Destruidor George Thiele após a guerra)

O almirante Whitworth e a Marinha britânica agora tinham controle total sobre os fiordes noruegueses, mas avaliou o risco de uma operação terrestre em Narvik muito alto. Esperava-se que vários submarinos alemães estivessem na área, e cerca de uma dúzia de aviões alemães foram avistados. Eles decidiram se retirar de Narvik no dia seguinte.

Perdas britânicas:
2 bombardeiros espadarte

Perdas alemãs:
Erich Giese (porto de Narvik)
Dieter von Roeder (porto de Narvik)
Erich Koellner (Ofotfjord)
Herman K & uumlnne (o Herjangfjord)
Bernd von Arnim (o Rombaksfjord)
Hans L & uumldeman (o Rombaksfjord)
Georg Thiele (o Rombaksfjord)
Wolfgang Zenker (o Rombaksfjord)

Navios mercantes afundados no porto de Narvik:
Além do navio de abastecimento alemão Jan Wellem, todos os navios mercantes restantes no porto foram torpedeados.


A invasão da Noruega

Os planos britânicos de desembarque na costa norueguesa na terceira semana de março de 1940 foram temporariamente adiados. O primeiro-ministro Neville Chamberlain, no entanto, estava convencido de que alguma ação agressiva deveria ser tomada e Paul Reynaud, que sucedeu Édouard Daladier como premier da França em 21 de março, era da mesma opinião. (Reynaud assumiu o cargo com o aumento da demanda do público francês por uma política militar mais agressiva e uma ação ofensiva mais rápida contra a Alemanha.) Foi acordado que as minas deveriam ser colocadas em águas norueguesas e que a mineração deveria ser seguida pelo desembarque de tropas em quatro portos noruegueses, Narvik, Trondheim, Bergen e Stavanger.

Por causa de argumentos anglo-franceses, a data da mineração foi adiada de 5 de abril para 8 de abril. O adiamento foi catastrófico. Hitler havia ordenado em 1º de abril que a invasão alemã da Noruega começasse em 9 de abril, então, quando em 8 de abril o governo norueguês estava preocupado em protestar fervorosamente sobre a colocação da mina britânica, as expedições alemãs estavam bem encaminhadas.

Em 9 de abril de 1940, os principais portos noruegueses de Oslo para o norte até Narvik (1.200 milhas de distância das bases navais da Alemanha) foram ocupados por destacamentos avançados de tropas alemãs. Ao mesmo tempo, um único batalhão de pára-quedas (o primeiro a ser empregado na guerra) conquistou os campos de aviação de Oslo e Stavanger e 800 aeronaves operacionais intimidaram a população norueguesa. A resistência norueguesa em Narvik, em Trondheim (a chave estratégica para a Noruega), em Bergen, em Stavanger e em Kristiansand foi superada muito rapidamente e a resistência efetiva de Oslo às forças marítimas foi anulada quando as tropas alemãs do campo de aviação entraram na cidade.

Simultaneamente, junto com sua empresa norueguesa, os alemães ocuparam em 9 de abril a Dinamarca, enviando navios de tropas, cobertos por aeronaves, para o porto de Copenhague e marchando sobre a fronteira terrestre para a Jutlândia. Essa ocupação era obviamente necessária para a segurança de suas comunicações com a Noruega.

As tropas aliadas começaram a desembarcar em Narvik em 14 de abril. Pouco depois, as tropas britânicas desembarcaram também em Namsos e em Åndalsnes, para atacar Trondheim pelo norte e pelo sul, respectivamente. Os alemães, entretanto, desembarcaram novas tropas na retaguarda dos britânicos em Namsos e avançaram pelo Gudbrandsdal de Oslo contra a força em Åndalsnes. Nessa época, os alemães tinham cerca de 25.000 soldados na Noruega. Em 2 de maio, tanto Namsos quanto Åndalsnes foram evacuados pelos britânicos. Os alemães em Narvik resistiram cinco vezes mais tropas britânicas e francesas até 27 de maio. Nessa época, a ofensiva alemã na França havia progredido a tal ponto que os britânicos não podiam mais se comprometer na Noruega, e as 25.000 tropas aliadas foram evacuados de Narvik 10 dias após sua vitória. O rei norueguês Haakon VII e seu governo trocaram a Noruega pela Grã-Bretanha ao mesmo tempo. Hitler guarneceu a Noruega com cerca de 300.000 soldados pelo resto da guerra. Ao ocupar a Noruega, Hitler garantiu a proteção do suprimento alemão de minério de ferro da Suécia e obteve bases navais e aéreas para atacar a Grã-Bretanha, se necessário.

O que aconteceria na Noruega tornou-se uma questão menos importante para as potências ocidentais quando, em 10 de maio de 1940, foram surpreendidos pelo debate há muito debatido de Hitler contra eles através dos Países Baixos.


Ele frequentou o Colégio do Estado-Maior do Exército Britânico, Camberley, de 1931 a 1932, onde Brian Horrocks, mais tarde um tenente-general e um destacado comandante de corpo de exército, estava entre seus colegas. Horrocks escreveu que "era prática para um oficial da marinha ingressar no curso no último ano, e nosso marinheiro acabou sendo aquele notável Warburton-Lee que ganhou o V.C. em Narvik". [2]

Edição da Guerra Civil Espanhola

Em 1936, devido à eclosão da Guerra Civil Espanhola e por medo de agitação social na estação naval, o Ministério das Relações Exteriores de Londres organizou um navio para repatriar os cidadãos britânicos restantes e em 22 de julho de 1936 HMS Bruxa, capitaneado por B.A. Warburton-Lee partiu de Ferrol, no noroeste da Espanha, para a Grã-Bretanha. [3]

Edição da Segunda Guerra Mundial

Warburton-Lee tinha 44 anos e era capitão da Marinha Real quando a seguinte ação ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial, pela qual foi condecorado com o VC.

Em 10 de abril de 1940 em Ofotfjord, Narvik, Noruega, na Primeira Batalha de Narvik, Capitão Warburton-Lee do HMS Hardy comandou a 2ª Flotilha de Destroyer britânica, composta por cinco contratorpedeiros (HMS Hardy, Havock, Hostil, Hotspur e Caçador), em um ataque surpresa a contratorpedeiros alemães e navios mercantes em uma tempestade de neve cegante. Este ataque foi bem-sucedido, mas foi quase imediatamente seguido por um confronto com mais cinco destróieres alemães, durante o qual o Capitão Warburton-Lee foi mortalmente ferido por um projétil que atingiu Hardy ponte de. Por suas façanhas neste compromisso, ele foi condecorado postumamente com a mais alta condecoração da Grã-Bretanha por bravura em combate, a Cruz Vitória. Durante a Segunda Guerra Mundial, apenas 23 Victoria Crosses foram concedidas a membros da Royal Navy e da Royal Naval Reserve, dos quais apenas 11 sobreviveram. Em 1942 ele também foi, postumamente, condecorado com a Cruz de Guerra da Noruega. [4]

Edição de citação VC

A citação VC de Bernard Warburton-Lee é o seguinte:

Por bravura, iniciativa e ousadia no comando da força engajada na Primeira Batalha de Narvik, em 10 de abril de 1940. Ao receber a ordem de realizar um ataque a Narvik, o Capitão Warburton-Lee soube que o inimigo estava segurando o lugar em muito força maior do que se pensava. Ele sinalizou para o Almirantado que seis destróieres alemães e um submarino estavam lá, que o canal poderia estar minado e que ele pretendia atacar ao amanhecer. O Almirantado respondeu que só ele poderia julgar se atacaria e que qualquer decisão que tomasse teria total apoio. O capitão Warburton liderou sua flotilha de cinco contratorpedeiros até o fiorde em fortes tempestades de neve, chegando a Narvik logo após o amanhecer. Ele pegou o inimigo completamente de surpresa e fez três ataques bem-sucedidos contra navios de guerra e navios mercantes no porto. Quando a flotilha se retirou, cinco destróieres inimigos de potência superior foram encontrados e engajados. O capitão foi mortalmente ferido por um projétil que atingiu a ponte de H.M.S. Hardy. Seu último sinal foi "Continue a enfrentar o inimigo".

Este foi o primeiro VC a ser publicado na Segunda Guerra Mundial.

Em 9 de outubro de 1924, o tenente Warburton-Lee casou-se com Elizabeth Campbell Swinton, filha do capitão George Swinton de Kimmerghame (ver Clã Swinton).


Eventos de 1940 - Linha do tempo da 2ª Guerra Mundial (1º de janeiro - 31 de dezembro de 1940)

1940 revelou-se um ano desastroso para os Aliados à medida que as grandes derrotas se acumulavam. Os Países Baixos foram perdidos, assim como a Noruega e, em última instância, a França. Havia pouco no caminho da Alemanha atacar diretamente o continente britânico e isso, é claro, chegou com a Batalha da Grã-Bretanha. Vitórias muito necessárias foram obtidas pelos bravos homens e mulheres que lutaram o bom combate neste ano tumultuado de uma guerra em constante expansão.


Há um total de (198) eventos de 1940 - Linha do Tempo da Segunda Guerra Mundial (1º de janeiro - 31 de dezembro de 1940) no banco de dados da linha do tempo da Segunda Guerra Mundial. As inscrições são listadas abaixo por data de ocorrência crescente (da primeira à última). Outros eventos principais e posteriores também podem ser incluídos para perspectiva.

Navios alemães começam a operar a partir de bases capturadas ao longo da costa francesa.

Sábado, 17 de agosto de 1940

Os submarinos alemães recebem luz verde para atacar qualquer e todos os navios mercantes - armados ou não - em uma tentativa de estrangular o continente britânico à submissão.

Sexta-feira, 20 de setembro de 1940

Comboios maciços geram medidas maciças iguais - os submarinos alemães começam a operar em "matilhas de lobos" de 20 fortes, com ataques coordenados.

Sexta-feira, 18 de outubro - 19 de outubro de 1940

Um ataque a dois comboios aliados produz 36 navios naufragados pelos submarinos alemães.

Apenas 21 barcos operacionais compõem a frota alemã de submarinos no momento.

Quarta-feira, 10 de janeiro de 1940

Um avião alemão transportando dois oficiais e os planos de invasão alemã da Europa Ocidental programada para 17 de janeiro pousa por engano na Bélgica. Isso força Hitler a repelir a invasão.

Um novo governo é formado no Japão sob o almirante Mitsumasa Yonai após a renúncia do PM Nobuyuki Abe.

O Conselho Supremo de Guerra Aliado concorda em ajudar a Finlândia e a Noruega - nem que seja para proteger o valioso minério sueco de cair nas mãos dos alemães.

Sexta-feira, 16 de fevereiro de 1940

HMS Cossack, um contratorpedeiro da Marinha Real, move-se para águas neutras da Noruega para reivindicar seus homens mercantes do navio alemão Altmark. Alemanha e Noruega protestam contra a ação.

Sábado, 24 de fevereiro de 1940

Seguindo a recomendação do General von Manstein, os planos de invasão alemã da Europa Ocidental são revisados ​​para enviar forças blindadas através da "intransitável" Floresta das Ardenas.

Os finlandeses concordam com o Tratado de Moscou com os soviéticos. 10 por cento do território finlandês é cedido aos invasores ao custo de 25.000 finlandeses para 200.000 soviéticos.

Quarta-feira, 20 de março de 1940

O primeiro-ministro francês Daladier renunciou ao cargo após o fracasso em salvar a Finlândia.

Paul Reynaud sucede Edouard Daladier como primeiro-ministro da França.

Os governos da França e da Grã-Bretanha concordam em não fazer nenhum tratado de paz secreto com os alemães e permanecer uma frente unificada.

HMS Glowworm intercepta uma parte da frota de invasão alemã dirigida para a Noruega.

A força de invasão alemã atinge a Noruega e a Dinamarca.

Armas costeiras norueguesas afundam o cruzador alemão Blucher com 1.600 vidas perdidas.

A realeza norueguesa e seu governo fogem da invasão para o norte.

HMS Rodney, um cruzador de batalha britânico, envolve os navios de guerra alemães KMS Gneisenau e KMS Scharnhorst.

Quarta-feira, 10 de abril de 1940

KMS Konigsberg, um cruzador ligeiro alemão, torna-se o primeiro navio de guerra afundado por bombardeio de mergulho em Bergen.

Quarta-feira, 10 de abril de 1940

Cinco destróieres britânicos surpreendem uma força alemã de dez destróieres perto de Narvik. Nove navios de carga alemães são perdidos, bem como dois contratorpedeiros. Os britânicos também perdem um par de contratorpedeiros na ação.

O bombardeio aéreo britânico do KMS Admiral Hipper, KMS Gneisenau e KMS Scharnhorst não conseguiu os resultados necessários.

A Segunda Batalha de Narvik redes os oito destróieres alemães britânicos e um submarino.

Uma força de resgate aliada composta de britânicos, poloneses e franceses começa a chegar a Namsos, Alesund e Narvik.

Sábado, 20 de abril - 30 de abril de 1940

A defesa alemã em Trondheim segura e se prepara para receber reforços.

Quarta-feira, 1 de maio - 2 de maio de 1940

As forças aliadas abandonam suas missões em Namsos e Andalsnes.

Quarta-feira, 24 de abril de 1940

Os canhões navais aliados atacam as posições alemãs em Narvik, preparando-se para um ataque terrestre.

O primeiro-ministro britânico, Neville Chamberlain, renuncia.

O general Semyon Timoshenko sucede ao marechal Kliment Voroshilov como comissário de defesa.

As forças alemãs chegam a Andalsnas.

Durante uma operação de evacuação, o contratorpedeiro francês Bison e o contratorpedeiro britânico Afridi são afundados por um ataque aéreo.

Forças francesas e polonesas aterrissam em Tromso e Harstad.

As forças norueguesas avançam em Narvik.

As forças francesas aterrissam em Bjerkvik.

Os britânicos perdem o HMS Effingham quando este encalha perto de Narvik.

Os Aliados conseguem alguns ganhos perto de Narvik.

Os britânicos perdem o HMS Curlew em um ataque aéreo.

Aviões de guerra alemães destroem a cidade de Bodo.

As forças britânicas em Bodo evacuam.

Os governos britânico e francês notificam o governo norueguês de seus planos de evacuação.

As forças aliadas em Harstad começam a evacuar a área.

O governo norueguês se junta a vários outros poderes como um governo no exílio. Seus funcionários embarcaram no HMS Devonshire para a fuga.

Os alemães promulgam a Operação Juno para aliviar suas forças em Narvik.

O HMS Glorious é afundado por KMS Scharnhorst e KMS Gneisenau.

O exército norueguês é obrigado a se render.

A invasão da Noruega está completa, a vitória vai para os alemães.

O governo dos EUA compromete milhões com um novo programa de defesa que visa modernizar e fortalecer a força atual.

Canadá declara guerra à Itália.

Austrália declara guerra à Itália.

Nova Zelândia declara guerra à Itália.

A África do Sul declara guerra à Itália.

Produtos de guerra começam a deixar as costas dos EUA com destino à Grã-Bretanha.

O presidente dos EUA, Franklin Roosevelt, assina um compromisso de US $ 1,3 bilhão para modernizar a frota da Marinha dos Estados Unidos em preparação para uma possível guerra.

O marechal francês Henri-Philippe Petain, tendo substituído o primeiro-ministro Paul Reynaud, pede à Alemanha termos de armistício.

A assinatura formal da rendição francesa ocorre em Compiegne - local da rendição alemã original na Primeira Guerra Mundial.

O republicano Henry Stimson é nomeado secretário da Guerra pelo presidente Roosevelt.

O republicano Frank Knox é nomeado secretário da Marinha pelo presidente Roosevelt.

O governo romeno concorda em permitir que os soviéticos entrem na Bessarábia e parte da Bucovina.

Os britânicos fecham a rota de abastecimento da Burma Road para a China em um esforço para evitar a guerra com o Japão.

Em um esforço para perturbar a economia de guerra japonesa, o governo dos Estados Unidos promulga um programa de licenciamento restritivo para a exportação de aço e derivados de petróleo importantes.

Hitler revela a diretriz número 17 que prevê a finalização da invasão da Grã-Bretanha em 15 de setembro.

Elementos do exército italiano atacam uma pequena força britânica estacionada na Somalilândia Britânica a partir de posições na Etiópia.

Os planos alemães iniciais para a invasão da União Soviética são revisados ​​por comandantes alemães.

Sábado, 17 de agosto de 1940

O governo alemão declara bloqueio naval às Ilhas Britânicas, liberando suas forças para atacar todo e qualquer alvo na região.

Segunda-feira, 2 de setembro de 1940

Os governos britânico e americano concordam com um acordo para que os britânicos recebam cerca de 50 destruidores USN antigos.

Domingo, 15 de setembro de 1940

O governo canadense anuncia o recrutamento de homens com idades entre 21 e 24 anos.

Domingo, 15 de setembro de 1940

O governo soviético anuncia o recrutamento de homens com idades entre 19 e 20 anos.

Terça-feira, 17 de setembro de 1940

O governo britânico anuncia o recrutamento de homens com idades entre 21 e 35 anos.

Sábado, 21 de setembro de 1940

O atual primeiro-ministro australiano, Robert Menzies, ganha a reeleição.

Domingo, 22 de setembro de 1940

As forças japonesas entram na Indochina francesa, agora governadas pela Vichy francesa.

Segunda-feira, 23 de setembro de 1940

Uma força combinada de franceses livres e britânicos tentam tomar Dakar da África Ocidental francesa, mas a invasão vacila depois de vários dias.

Segunda-feira, 24 de setembro de 1940

Os elementos aéreos franceses de Vichy lançam ataques malsucedidos contra as posições britânicas em Gibraltar.

Sexta-feira, 27 de setembro de 1940

As potências do Eixo da Alemanha, Itália e Japão fortalecem seus laços por meio do Ato Tripartite, que transforma o inimigo de um aliado em inimigo de todos.

As forças alemãs cruzam o solo romeno para treinar os militares nacionais como um meio de se posicionar mais perto dos campos de petróleo vitais de Ploesti.

Sábado, 12 de outubro de 1940

Hitler é forçado a adiar a invasão do continente britânico até a primavera de 1941.

Terça-feira, 15 de outubro de 1940

Sem que os alemães conheçam, os italianos decidem fazer uma operação para invadir a Grécia.

Quarta-feira, 16 de outubro de 1940

O governo das Índias Orientais Holandesas e o Japão concordam com uma transferência de petróleo de seis meses.

O governo francês de Vichy impõe leis anti-semitas à população judaica local.

O governo italiano emite um ultimato à Grécia para aceitar a ocupação ou a guerra.

As forças italianas começam a lançar ataques contra a Grécia a partir de posições na Albânia.

Quarta-feira, 30 de outubro - 31 de outubro de 1940

As forças britânicas começam a ocupar posições na ilha de Creta.

Terça-feira, 5 de novembro de 1940

Franklin Roosevelt é reeleito para um terceiro mandato como presidente dos Estados Unidos.

Domingo, 10 de novembro de 1940

O general italiano Ubaldo Soddu sucede ao general Sabasiano Visconde-Prasca como comandante-chefe das operações da Albânia na Grécia.

Quinta-feira, 14 de novembro - 22 de novembro de 1940

Uma força grega e britânica combinada inicia uma ofensiva contra os italianos na Grécia, forçando os invasores a recuar.

Segunda-feira, 18 de novembro de 1940

Uma aeronave de barco voador Sunderland - equipada com novo radar - localiza seu primeiro submarino alemão de submarino.

Quarta-feira, 20 de novembro de 1940

O governo húngaro se alia formalmente às potências do Eixo.

Sábado, 23 de novembro de 1940

O governo romeno se alia formalmente aos poderes Acis.

Terça-feira, 26 de novembro de 1940

A construção de um gueto na capital polonesa de Varsóvia é iniciada em um esforço para encurralar a população judaica local.

Sábado, 30 de novembro de 1940

O Japão reconhece formalmente o regime fantoche da China liderado pelo presidente Wang Ching-wei.

O comandante-em-chefe italiano, marechal Pietro Badoglio, apresenta sua renúncia.

Quarta-feira, 18 de dezembro de 1940

A diretriz número 21 de Hiter é revelada como a invasão da União Soviética por meio da Operação Barbarossa.

Domingo, 29 de dezembro de 1940

O programa de rádio Fireside Chat de Roosevelt tenta fortalecer o apoio americano à guerra contra o Eixo por meio do apoio ao esforço britânico.

Uma nova ofensiva soviética no istmo da Carélia falha.

Stalin nomeia um novo comandante para supervisionar a Guerra de Inverno - General Semyon Timoshenko.

Forças terrestres finlandesas recuperam território da 54ª Divisão soviética em Kuhmo.

Quinta-feira, 1 de fevereiro de 1940

Os soviéticos decretam uma nova ofensiva contra as posições finlandesas ao longo da Linha Mannerheim, começando com um ataque de artilharia responsável por cerca de 300.000 projéteis.

Domingo, 11 de fevereiro - 17 de fevereiro de 1940

O Exército Soviético rompe as defesas na Linha Mannerheim em Summa. Retirada de unidades do Exército Finlandês.

Sexta-feira, 23 de fevereiro de 1940

O governo soviético entrega termos de rendição ao governo finlandês, reivindicando o istmo da Carélia e o lago Lagoda como seus. Os finlandeses são obrigados a defender a União Soviética do norte se o império for atacado.

A Finlândia responde à abertura da rendição soviética com negociações.

Após meses de luta e inúmeras vidas perdidas de ambos os lados, o governo finlandês aceita oficialmente os termos de rendição da proposta russa em uma votação interna de 145 a 3.

Elementos aerotransportados alemães pousam na Bélgica e na Holanda antes das forças terrestres, capturando pontes e rotas importantes.

Pára-quedistas alemães pousam em Haia e Rotterdam.

89 pára-quedistas alemães pousam e tomam a fortaleza belga de Eben Emael com sua guarnição de 2.000 soldados.

Winston Churchill sucede a Neville Chamberlain como primeiro-ministro.

As forças do exército britânico e francês começam os preparativos defensivos na Bélgica em um esforço para evitar o avanço alemão. Uma longa linha de defesas estratégicas é construída.

Enfrentando leve oposição, os Panzer Corps XV, XLI e XIX alemães são livres para instalar três cabeças-chave cobrindo Dinant, Montherme e Sedan.

Panzer Corps XV e XIX rompe as defesas aliadas em Sedan, permitindo que as forças alemãs contornassem completamente as formidáveis ​​defesas da Linha Maginot francesa.

O Corpo de exército Panzer alemão cruza para o norte da França.

Após períodos de pesados ​​bombardeios por toda Rotterdam, os holandeses se rendem aos alemães.

A RAF envia seu primeiro ataque noturno de bombardeio contra a Alemanha. Das 99 aeronaves enviadas, apenas uma não retorna para casa.

Sexta-feira, 17 de maio - 18 de maio de 1940

Antuérpia cai nas mãos do exército alemão.

Sexta-feira, 17 de maio - 18 de maio de 1940

Bruxelas cai nas mãos do exército alemão.

Sexta-feira, 17 de maio - 18 de maio de 1940

As forças aliadas estão em plena retirada dos alemães, avançando em direção à costa francesa.

Sentindo uma perda catastrófica em curso, Winston Churchill ordena a preparação de navios para evacuar as Forças Expedicionárias Britânicas do norte da França.

As perdas crescentes no campo de batalha na França e nos Países Baixos forçam uma mudança no comando - o General Maxime Weygand substitui o General Maurice-Gustave Gamelin como comandante supremo dos Aliados.

Um contra-ataque aliado contra o exército alemão perto de Arras termina em fracasso, pois o ataque é rebatido por outra força terrestre alemã em avanço.

Em um movimento impressionante, Hitler ordena que suas forças não cruzem a linha Lens-Bethune-St Omer-Gravelines, permitindo que as forças aliadas em retirada tenham mais tempo para chegar à costa francesa.

Os bombardeiros alemães da Luftwaffe martelam as posições defensivas dos Aliados dentro e ao redor da cidade portuária francesa de Dunquerque.

O exército alemão toma Boulogne.

Mais e mais unidades aliadas em retirada chegam à cidade portuária francesa de Dunquerque.

Hitler ordena suas forças do exército em direção a Dunquerque para o golpe final na causa aliada.

A Operação Dínamo - a evacuação total das forças aliadas de Dunquerque - começa oficialmente às 18h57.

Mais de 850 embarcações civis britânicas participam da assistência às forças militares em solo francês, aguardando transportes no que se tornaria a maior evacuação militar da história.

O rei Leopoldo da Bélgica ordena que seu exército se renda aos alemães. Por esta altura, seu governo já se mudou para Paris, França.

Com a Bélgica fora do caminho, elementos do exército alemão começam a se dirigir para a costa francesa em uma tentativa de eliminar completamente as forças aliadas para sempre.

Com o fim da luta, o Exército Belga se rende aos 6º e 18º exércitos alemães. Suas ações, no entanto, fornecem aos Aliados que estão evacuando o tempo muito necessário.

A Bélgica cai para a Alemanha em apenas 18 dias.

No final deste dia, cerca de 25.473 soldados britânicos foram evacuados da França.

Outros 47.000 soldados britânicos são evacuados de Dunquerque.

6.000 soldados franceses se juntam a cerca de 120.000 soldados aliados evacuados de Dunquerque neste dia.

Mais de 150.000 soldados aliados (incluindo cerca de 15.000 franceses) chegam à Grã-Bretanha.

A defesa da região periférica perto de Dunquerque agora passa para o XVI Corpo de exército francês.

Sábado, 1º de junho - 12 de agosto de 1940

As forças alemãs da Luftwaffe concentram esforços em manter o controle sobre as rotas marítimas vitais do Mar do Norte. Pelo menos 30.000 navios mercantes são destruídos durante este período.

Os bombardeiros alemães da Luftwaffe cessam o bombardeio de Dunquerque.

A Operação Dínamo - a evacuação das forças aliadas em Dunquerque - termina oficialmente. 338.326 soldados totais são salvos, incluindo 113.000 soldados franceses.

Cerca de 40.000 soldados franceses foram feitos prisioneiros pela Alemanha na queda de Dunquerque.

Os primeiros ataques a aeródromos e estações de radar da RAF são conduzidos por caças e bombardeiros alemães. A Alemanha pretende destruir a supremacia aérea da RAF antes de tentar sua invasão terrestre.

Hitler entrega a Diretiva 17 do Fuhrer como Operação Leão-marinho - a invasão terrestre do continente britânico que ocorrerá entre 19 e 26 de setembro.

"Eagle Day" é promulgado - um bombardeio de quatro dias de aeródromos importantes da RAF e instalações de radar. O mau tempo inicialmente atrasa o ataque e qualquer bombardeio daí em diante produz resultados mistos.

Portland é fortemente bombardeada pela Luftwaffe alemã.

Andover é fortemente bombardeado pela Luftwaffe alemã.

Southampton é fortemente bombardeada pela Luftwaffe alemã.

Pelo menos 40 aeronaves da Luftwaffe são destruídas pela RAF e por equipes antiaéreas baseadas em solo.

Quinta-feira, 15 de agosto de 1940

74 aeronaves da Luftwaffe lançadas de bases na Dinamarca e na Noruega são perdidas no que será lembrado como "Quinta-feira Negra".

Saturday, August 17th, 1940

The RAF is forced to poach the ranks of Bomber Command in an effort to fill its dwindling supply of capable fighter pilots.

Monday, August 19th - August 24th, 1940

Poor weather and overcast skies limit any major German bombing efforts over Britain.

Underestimating overall RAF fighter strength, Luftwaffe commander Hermann Goering changes offensive tactics and orders his fighters to tempt RAF fighters to duke it out in the skies as opposed to bombing them while still on the ground.

Saturday, August 24th - August 31st, 1940

Luftwaffe bombing resumes. During this period, RAF airfields are hammered with the loss of 200 fighters. However, losses for the Luftwaffe number some 330 aircraft.

The first RAF attack on the German capital of Berlin takes place. Some 81 aircraft are part of the airborne raid.

Sunday, September 1st - September 30th, 1940

Italian forces, led by Marshal Graziani invade Egypt. During the month, the Italian army sets up a series of six defensive positions south of occupied Sidi Barrani known simply as Nibeiwa, Tummar East, Tummar West, North Sofafi, East Sofafi and West Sofafi.

Tuesday, September 3rd, 1940

Due to consistent Luftwaffe losses and inconclusive results across the entire campaign, Hitler postpones Operation Sea Lion to September 21st.

Saturday, September 7th, 1940

In an effort to break the resolve of the British people, Hitler orders the bombing of London over the bombing of strategic RAF airfields and installations.

Saturday, September 7th, 1940

348 bombers and 617 fighters of the German Luftwaffe descend on the British capital city of London in a massive bombing raid.

Sunday, September 15th, 1940

Two massive bombing raids are conducted against Britain. The German Luftwaffe sees some 300 total RAF fighters airborne, showcasing Goering's gross estimate of total RAF air power. 80 German aircraft are lost in total. This day would go on to become "Battle of Britain Day".

Monday, September 16th, 1940

The German Luftwaffe redirects it sbombing campaign to now cover night-bombing of British cities.

Tuesday, September 17th, 1940

With the unexpected results of his campaign against Britain, Hitler officially postpones Operation Sea Lion indefinitely.

Tuesday, October 1st - October 30th, 1940

German BF 110 twin-engine nightfighters take advantage of the new Lichtenstein radar systems to track, target and engage RAF bombers.

Operation Judgement - the Allied attack on the Italian naval base at Taranto - is postponed due to mechanical issues aboard the carrier HMS Eagle and a fire aboard the carrier HMS Illustrious.

An Italian force of 70,000 soldiers invades Greece.

Saturday, November 9th, 1940

The HMS Illustrious moves on Taranto.

Saturday, November 9th, 1940

A Swordfish biplane torpedo bomber is lost to engine failure.

Sunday, November 10th, 1940

Another Swordfish torpedo bomber is lost to mechnical failure.

Sunday, November 10th, 1940

The British naval force moving against Taranto comes under attack from Italian aircraft near Malta.

Sunday, November 10th, 1940

An Italian bomber is downed in the fighting near Malta.

Sunday, November 10th, 1940

The Italian invasion force is in full retreat, repelled by a combined Greek resistance and RAF effort after just two weeks.

Monday, November 11th, 1940

A third Royal Navy Swordfish aircraft is lost to engine malfunction. A bad batch of gasoline is centered on as the source of the Swordfish issues.

Monday, November 11th, 1940

At 10:00 PM, the first wave of Swordfish bombers is launched from HMS Illustrious, now stationed off of Cephalonia.

Monday, November 11th, 1940

At 10:58 PM, signal aircraft lead the first wave over Taranto, marking torpedo targets as they pass.

Monday, November 11th, 1940

At 11:14 PM, the Italian battleship Cavour is struck by a Royal Navy torpedo delivered via Swordfish L4A. L4A is later downed by anti-aircraft fire, though both crewmembers survive.

Monday, November 11th, 1940

At 11:15 PM, the Italian vessel Doria is struck twice by torpedoes in her forward section.

Monday, November 11th, 1940

The Italian ship Littorio is struck by a torpedo along her starboard side. Swordfish L4M follows with another strike to the same side.

Monday, November 11th, 1940

A Swordfish torpedo meant for the Vittorio Veneto fails to reach its mark, exploding harmlessly on the sea floor.

Monday, November 11th, 1940

The Libeccio is hit by a Royal Navy torpedo but the munition fails to explode.

Monday, November 11th, 1940

At 11:35 PM, the second wave of Royal Navy torpedo-laden aircraft moves into position.

Monday, November 11th, 1940

Once again, the bombing wave is led by signal aircraft marking targets with flares.

Monday, November 11th, 1940

Two signal aircraft attack the oil depot at Taranto but fail to produce much damage.

Monday, November 11th, 1940

The Italian battleship Caio Duilio is struck at her bow by a Royal Navy torpedo.

Tuesday, November 12th, 1940

At 1:01 AM, The sinking Littorio is struck by another torpedo.

Tuesday, November 12th, 1940

Swordfish E4H is downed by enemy anti-aircraft fire, killing her co-pilot.

Tuesday, November 12th, 1940

Swordfish E5H misses her mark against the Vittorio Veneto.

Tuesday, November 12th, 1940

Swordfish L5F scored a direct hit via bomb on the Trento.

Tuesday, November 12th, 1940

By 1:22 AM, the attack on Taranto harbor is officially over.

Tuesday, November 12th, 1940

By 3:30 AM, all but two Swordfish aircraft are accounted for.

Friday, December 6th - December 8th, 1940

The Western Desert Force in Egypt, under the command of Major-General Richard O'Connor, set up pre-assault positions. The force includes 36,000 total men from the 7th Armored Division, 4th Indian Division and the New Zealand Division. They set up their initial position southeast of the Italian fort at Nibeiwa.

Sunday, December 8th - December 9th, 1940

Aircraft of the Royal Navy are put into action against Italian forces dug in at Maktila and Barrani. Bombers are sent in to soften targets for the initial ground assault.

Operation Compass is officially launched.

The British 7th Armored Division launches attacks on the Italian camps positioned near Sofafi and Rabia and makes its way toward the critical ocean-side road near Buqbug.

The British 7th Tank Regiment, along with the 4th Indian Division, attack Italian positions at Tummar West and Nibeiwa.

Tuesday, December 10th, 1940

The Italian camps at Tummar East fall to the Allies.

Tuesday, December 10th, 1940

Italian forces stationed at Sidi Barrani are all but surrounded by the Allies.

Tuesday, December 10th, 1940

Selby Force has removed the Italian 1st Libyan Division out of Maktila.

Tuesday, December 10th, 1940

Selby Force sets its eyes on Sidi Barrani.

Tuesday, December 10th, 1940

The Italian XXI Corps is in full retreat.

Tuesday, December 10th, 1940

Some 38,000 Italian soldiers are taken prisoner by the Allies.

Wednesday, December 11th, 1940

Royal Navy bombers begin attacks on Italian-held Sollum.

Wednesday, December 11th, 1940

The Italian Catanzaro Division is captured, delivering another 30,000 Italian prisoners of war.

Monday, December 16th, 1940

RAF bombers strike on Mannheim as revenge for the German air raids over Coventry.


Warburton-Lee wins VC at first battle of Narvik

Narvik was the most important strategic objective of the Norwegian campaign. The northerly and remote town was an ice free port from which iron ore, brought by rail from Sweden, could supply Germany. The Germans invaded Norway in order to secure their iron ore supplies, so Narvik was central to their plans.

A pre war picture of HMS Hardy

On 9 April Captain Warburton-Lee was ordered to Narvik with orders to prevent the Germans from landing there. He led a force of five “H” class (1,500 ton) destroyers armed with four or five 4.7in guns the flotilla leader Hardy, and the destroyers Hotspur, Havock, Hunter and Hostile.

When Warburton-Lee reached the pilot station at Tranöy at about 4pm on 9 April he was told that six German destroyers had already made their way into the Ofotfjord leading to Narvik. He would have been aware that the German destroyers were more powerful than those in his force, at 3,000 tons armed with 5 inch guns. On informing the Admiralty of his plans to attack Warburton-Lee was told that it was his decision what action to take: he made his way up the Fjord to Narvik.

Warburton-Lee’s force made a surprise dawn attack on German destroyers and merchant ships in Narvik harbour during a blinding snowstorm at 4am the next day. A torpedo from Hardy blew off the stern of the German flagship Wilhelm Heidkamp and killed the German flotilla commander, Commodore Friedrich Bonte. A second destroyer was sunk by two torpedoes and three others were damaged by gunfire. Six of the eight German merchant ships present were sunk.

If Warburton-Lee’s information had been correct there should have been only one German destroyer remaining. In fact there were five, and they swiftly made their way back to Narvik from the adjacent Fjords and were in a strong position to attack the British force as it prepared to make a second attack on Narvik Harbour.

On 10th April the British force at Narvik was attacked by further German destroyers coming from Herjangsfjord and Ballangen Bay.

The British were now caught between two groups of German destroyers and came under heavy shelling. The Hardy was badly damaged, and had to be beached. Olwen George was on board the Hardy when the order was given to ‘abandon ship’:

Just prior to this renewed shelling voices from up on the bridge were yelling at me to go up on the fo’c’stle deck just below them. They had the Captain lashed on a stretcher, lowering him feet first, and wanted me to grab him and lay him on the deck. As he came down I saw that his head and face were in a terrible state he was groaning and breathing heavily and as he breathed lumps of flesh on his face were moving in and out. I did not think of him dying, but then the Officers came rushing down and took charge.

Then with renewed firing we knew it was time to go! The Officers dumped the Skipper in the water and dived in after him. He was dead when they got him to the beach. I was told that some of his last words spoken on the bridge, were “I shall never forget No. Fours gun crew”

I took my shoes off and tied them by the laces to my belt, made sure my life belt was inflated, I got hold of the ships’ Battle Ensign lying at the foot of the mainmast, rolled it up and tied that to my belt. As I climbed the guard rails I felt a blow on the inside of my left leg near my knee and realised I had been hit with something. There was no time to investigate as more shells were coming inboard.

Joe and I dived in the water together, struck out and in a few minutes we had reached a point near the beach where we could wade. Then from behind us we heard a cry for help and looking back we saw Paymaster-Lieutenant Stanning waving. We were undecided what to do, as we were suffering from the effects of the bitter cold water, but back we turned. We saw that one of his ankles was shattered. It wasn’t so bad hauling him though the water but when we got to the beach and a high wall of snow at the water mark, it became really hard work. He was compaining bitterly at our rough treatment. Yard by yard we kept at him supporting him either side (he was quite a big man). Our object was a wooden house about 400 yards away.

Olwen George’s vivid description of life on board HMS Hardy prior to the action as well as subsequent events is at BBC WW2 People’s War.

HMS Hunter was sunk outright. A third British destroyer, the Hotspur was also badly damaged. The five German destroyers had also taken some damage in the fighting, and failed to press their advantage, allowing the two relatively undamaged British destroyers to rescue the Hotspur. On their way out of the fjord, the British sank the German ammunition ship Rauenfels, the only one to have reached Narvik.

Captain Warburton-Lee, awarded the VC posthumously

Captain Bernard Warburton-Lee was awarded the VC for this action, the first to be awarded ( or ‘gazetted’ – formally announced in the London Gazette) during World War II. His citation reads:

For gallantry, enterprise and daring in command of the force engaged in the First Battle of Narvik, on 10th April, 1940.

On being ordered to carry out an attack on Narvik, Captain Warburton-Lee learned that the enemy was holding the place in much greater force than had been thought. He signalled to the Admiralty that six German destroyers and one submarine were there, that the channel might be mined, and that he intended to attack at dawn.

The Admiralty replied that he alone could judge whether to attack, and that whatever decision he made would have full support.

Captain Warburton led his flotilla of five destroyers up the fjord in heavy snow-storms, arriving off Narvik just after daybreak. He took the enemy completely by surprise and made three successful attacks on warships and merchantmen in the harbour.

As the flotilla withdrew, five enemy destroyers of superior gunpower were encountered and engaged. The captain was mortally wounded by a shell which hit the bridge of H.M.S. Hardy. His last signal was “Continue to engage the enemy”.

Captain Roope of HMS Glowworm had won the first VC of World War II, for his actions on the 8th April 1940, but he was not awarded this until 1945.

The Norwegian museum in Narvik has now produced a very interesting online exhibition about the war around Narvik, with a very useful timeline that puts events into context.


Aniversários famosos

Wangari Maathai

Apr 1 Wangari Maathai, Kenyan environmentalist and political activist, founder of the Green Belt Movement, recipient of the Nobel Peace Prize (2004) and Indira Gandhi Peace Prize (2006), born in Ihithe village, Kenya (d. 2011)

    Annie Nightingale, English broadcaster, 1st BBC Radio 1 female presenter, born in London Penelope Keith, British actress (Norman Conquests, Priest of Love), born in Sutton, Surrey, England Peter Haining, British writer and editor (Anatomy of Witchcraft), born in Enfield, Middlesex (d. 2007) Mike Hailwood, MBE GM, British motorcycle road racer (World C'ships: 250cc – 1961, 66, 67 350cc – 1966, 67 500cc –1962, 63, 64, 65 76 Grand Prix wins), born in Great Milton, England (d. 1981) Don Jackson, CM OOnt, Canadian figure skater (World C'ship gold singles 1962 first triple lutz in international competition Olympic bronze singles 1960), born in Oshawa, Ontario R S Burman, CEO (Association of British Chambers of Commerce) Bijan, Iranian men's apparel designer (Bijan), born in Tehran, Iran (d. 2011) Robby Müller, Dutch cinematographer (Breaking the Waves, Dead Man, Korczak), born in Willemstad, Curaçao, Kingdom of the Netherlands (d. 2018) Vladimir Timofeyevich Isakov, Russian cosmonaut, born in Zilair, Russia Richard Attwood, British racing driver, born in Wolverhampton, Staffordshire Sharon Sheeley, American songwriter (Somethin' Else), born in Los Angeles, California (d. 2002) Aliza Kashi, Israeli actress and singer (Merv Griffin regular), born in Israel Homero Aridjis, Mexican poet (La Tumba de Filidor) Donald Myrick, American saxophonist ("If Leaving Me Is Easy" "One More Night"), born in Chicago, Illinois (d. 1993) Jan Wilhelm Morthenson, Swedish composer, born in Örnsköldsvik, Sweden John Havlicek, American basketball Hall of Fame guard (8-time NBA champion-Boston Celtics 13-time NBA All Star), born in Martin's Ferry, Ohio (d. 2019) Vasily Dmitriyevich Shcheglov, Russian cosmonaut, born in Melovashka, Ukraine (d. 1973) Jim [James Wilfred] Roberts, Canadian NHL defenceman (1st Blues draft pick), born in Toronto (d. 2015) Gloria Hunniford [Mary Winifred Gloria Hunniford], British broadcaster and actress (Old Curiosity Shop), born in Portadown, Northern Ireland

Herbie Hancock

Apr 12 Herbie Hancock, American jazz and funk pianist, and composer ("I Thought it Was You" "Rockit" "Watermelon Man"), born in Chicago, Illinois

    John Hagee, American pastor and televangelist, born in Goose Creek, Texas Woodie Fryman, American baseball player, born in Ewing, Kentucky (d. 2011) Lester Chambers, American rock and soul singer (The Chambers Brothers - "Time Has Come Today"), born in Mississippi Mike Beuttler, British racing driver, born in Cairo, Egypt (d. 1988) Vladimir Cosma, Romanian-French violinist, conductor, and classical and film score composer, born in Bucharest, Romania Max Mosley, British auto racer and lawyer (President Fédération Internationale de l'Automobile [FIA] 1993-2009), born in London, England (d. 2021) Patricia Bruder, American actress (Ellen-As the World Turns), born in Brooklyn, New York Edy Hubacher, Swiss 4-man bobsled (Olympic gold 1972), born in Bern, Switzerland Jeffrey Archer, Baron Archer of Weston-super-Mare, English novelist, born in Finsbury, London Robert Walker Jr, American actor (Ceremony, Ms Don Juan, Ensign Pulver), born in NYC, New York

Willie Davis

Apr 15 Willie Davis, American MLB center fielder (LA Dodgers), born in Mineral Springs, Arkansas (d. 2010)

    Clarence Satchell, American funk saxophonist (Ohio Players - "Fire" "Love Rollercoaster"), born in Cleveland, Ohio (d. 1995) David Holford, West Indian cricket all-rounder (24 Tests), born in Upper Collymore Rock, Saint Michael, Barbados Thomas Stonor, 7th Baron Camoys, British banker and deputy CEO (Barclays de Zoete Wedd), born in England

Margrethe II

Apr 16 Margrethe II, Queen of Denmark (1972 - present), born in Copenhagen, Denmark

    Paul Cox, Dutch-born Australian director (Lonely Hearts), born in Venlo, the Netherlands (d. 2016) Benoît Bouchard, French-Canadian public official and former politician, born in Roberval, Quebec Billy Fury [Ronald Wycherley], English singer ("When Will You Say I Love You" "Halfway To Paradise"), and actor (That'll Be The Day), born in Liverpool, England (d. 1983) Anja Silja, German soprano, born in Berlin, Germany Claire Bretécher, French cartoonist (Les Frustrés), born in Nantes, France (d. 2020) John McCririck, English horse racing broadcaster, born in Surbiton, England (d. 2019) Ed Garvey, American labor leader (NFL Players Association), born in Burlington, Wisconsin (d. 2017) Ira von FFürstenberg, European socialite and actress (I Killed Rasputin), born in Rome, Italy Joseph L. Goldstein, American biochemist and physician (Nobel-1985), born in Kingstree, South Carolina Skip Stephenson, American comedian (Real People), born in Omaha, Nebraska (d. 1992) Mike Vickers, British rock guitarist (Manfred Mann, 1962-65 - "Doo Wah Diddy"), born in Southampton, Hampshire Genya Ravan, American vocalist (Goldie & the Gingerbreads, Ten Wheel Drive), born in Łódź, Poland James Gammon, American actor (Cool Hand Luke Nash Bridges - "Nick"), born in Newman, Illinois (d. 2010) Jan Cremer, Dutch writer (I, John Cremer), born in Enschede, Netherlands Pilar Miró, Spanish screenwriter and director (Wether Beltenebros), born in Madrid, Spain (d. 1997) Tim Drummond, American session and touring bass player and songwriter (Ry Cooder Neil Young Graham Nash: J.J. Cale Bob Dylan), born in Canton, Illinois (d. 2015) George Andrie, American NFL defensive end (5-time Pro Bowl), born in Grand Rapids, Michigan (d. 2018) Ronald Mundy, American doo-wop tenor vocalist (The Marcels - "Blue Moon"), born in Pittsburgh, Pennsylvania (d. 2017) Souleymane Cisse, director (Waati, Yeelen, Finye, Baara) Richard Monaco, American sci-fi author (Grail War, Final Quest), born in NYC, New York Michael Copps, Commissioner of the U.S. Federal Communications Commission (FCC), born in Milwaukee, Wisconsin Michael Parks, American actor (Tusk, Then Came Bronson), born in Corona California (d. 2017) David Larter, Scottish cricket fast bowler (10 Tests England, 37 wickets Northamptonshire), born in Inverness, Scotland Sue Grafton, American author of detective novels ("A" Is for Alibi), born in Louisville, Kentucky (d. 2017)

Al Pacino

Apr 25 Al Pacino, American actor (And Justice For All, The Godfather, Scorpio), born in NYC, New York


Those known to have sailed in

durante a Segunda Guerra Mundial 1939-1945.

  • Bowden Peter Raymond. Able Sea
  • Clarke Joseph.
  • Cook Stanley William James. AB.
  • Dorward Fred Pattison . Able.Sea.
  • Flannery Alfred Edward. Lt.Cmdr.
  • Flannery Alfred Edward. Lt.Cdr.
  • Flynn John Thomas. Able Sea (d.10th Apr 1940)
  • Hague John. AB.
  • Henson John C..
  • Holehouse Cyril. Able Sea. (d.10th Apri 1940)
  • Holt Alfred. Able Seaman (d.10th April 1940)
  • Kerswell Stanley William. P.O.
  • Lamb Arthur William.
  • Maddocks Frank. Sick Berth Attendant (d.10th April 1940)
  • Maidlow Henry Richard Munden. Lt. (d.10th April 1940)
  • Mann Samuel Henry. Able Sea. (d.10th Apr 1940)
  • Mann Samuel Henry. Able Sea. (d.10th April 1940)
  • McGeoch Boyd Reynolds.
  • McGeoch Boyd Heath Reynolds.
  • Mulhall Brendon. (d.10th Apr 1940)
  • Mulligan Joseph . Canteen manger (d.10th APR 1940)
  • Murphy Daniel Joseph.
  • Norton Thomas.
  • Payne Edward Christopher. L/Stkr. (d.10th Apr 1940)
  • Radcliffe David. Able Seaman (d.10th Apr 1940)
  • Reeve Walter.
  • Renshaw James. AB.
  • Rowe James Stanley. Leading Steward (d.10th April 1940)
  • Smart Harold Joseph. Stoker II Class. (d.10th Apr 1940)
  • Stevens Bertie Hale. 1st Stoker. (d.10th April 1940)
  • Sweetlove Dennis.
  • Thompson Peter Sidney. Able Sea
  • Wallis William Herbert. Cook
  • Wright Frank. Suboficial

Os nomes nesta lista foram enviados por parentes, amigos, vizinhos e outras pessoas que desejam se lembrar deles, se você tiver quaisquer nomes para adicionar ou quaisquer lembranças ou fotos dos listados, por favor, adicione um nome a esta lista


The postwar period

The liberation was followed by trials of collaborators 25 Norwegians, including Quisling (whose name has become a byword for a collaborating traitor), were sentenced to death and executed, and some 19,000 received prison sentences. By a strict policy that gave priority to the reconstruction of productive capacity in preference to consumer goods, Norway quickly succeeded in repairing the ravages left by the war. By 1949 the merchant fleet had attained its prewar size, and the figures for both industrial production and housing were greater than in the 1930s. Until the 1980s Norway had full or nearly full employment and a swiftly rising standard of living.


Find out more

Naval Operations of the Campaign in Norway edited by D Brown (Frank Cass Publishers, 2000)

The Campaign in Norway by TK Derry (Imperial War Museum , 1985)

Narvik, Battles in the Fjords by P Dickens (Naval Institute Press, 1996)

Norway 1940 by F Kersaudy (St Martins Press, 1991)

Norway 1940, The Forgotten Fiasco by J Kynoch (The Crowood Press, 2002)

The Norwegian Campaign of 1940 by JL Moulton (Eyre & Spottiswoode, 1966)


Assista o vídeo: Norway 1940: The Siege of Narvik (Pode 2022).