Artigos

Mausoléu de Halicarnasso

Mausoléu de Halicarnasso


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Charles Thomas Newton e o Mausoléu de Halicarnasso

Em 16 de setembro de 1816, o arqueólogo britânico Sir Charles Thomas Newton nasceu. Newton escavou sítios no sudoeste da Turquia e desenterrou os restos de uma das Sete Maravilhas do mundo antigo, o Mausoléu de Halicarnasso (na atual Bodrum, Turquia). Newton também ajudou a estabelecer métodos sistemáticos para a arqueologia.

Charles Thomas Newton & # 8211 A Career in Archaeology

Charles Thomas Newton nasceu o segundo filho de Newton Dickinson Hand Newton, vigário de Clungunford, Shropshire. Ele foi educado na Shrewsbury School e recebeu seu mestrado em 1840 na Christ Church, Oxford. Aqui ele também se tornou amigo de John Ruskin. [4] Desde o início de seus estudos, ele provavelmente se interessou pelo estudo da arqueologia clássica e mais tarde entrou no Museu Britânico como assistente no departamento de antiguidades. Durante seu trabalho como assistente no Museu Britânico, trabalhou principalmente na coleção de moedas. A posição abriu uma ampla gama de novas possibilidades para Newton estudar. De 1852 a 1860 foi vice-cônsul britânico em Mitilene em Lesbos, 1853/54 em Rodes, 1860 cônsul britânico em Roma. Durante seu tempo como cônsul no Egeu, Newton foi capaz de realizar inúmeras escavações na costa oeste da Turquia. Com a criação de um novo departamento de antiguidades clássicas no Museu Britânico em janeiro de 1861, Newton tornou-se o primeiro Guardião das Antiguidades Gregas e Romanas, cargo que ocupou até 1885

O Mausoléu de Halicarnasso

Como resultado, Charles Newton foi capaz de enriquecer o Museu Britânico com uma série de inscrições. Um ano depois, Newton conseguiu identificar e recuperar o local do mausoléu de Halicarnasso. No entanto, encontrar o local certo não foi fácil. Newton estudou os relatos de escritores antigos como Plínio para obter o tamanho aproximado e a localização do memorial, então comprou um terreno no local mais provável. [5] Enquanto cavava, Newton explorou a área circundante por meio de túneis que cavou sob os terrenos circundantes. Ele foi capaz de localizar algumas paredes, uma escada e, finalmente, três dos cantos da fundação.

Modelo do Mausoléu de Halicarnasso, no Museu de Arqueologia Subaquática de Bodrum.

Escavações

Com esse conhecimento, Newton foi capaz de determinar quais lotes de terra ele precisava comprar. Newton então escavou o local e encontrou seções dos relevos que decoravam a parede do edifício e partes do telhado escalonado. Também foi descoberta uma roda de carruagem de pedra quebrada. A roda veio da escultura no telhado do Mausoléu & # 8217 e ele também encontrou as estátuas de Mausolus e Artemísia que estavam no pináculo do edifício. Blocos de mármore foram retirados do local e usados ​​para a construção de um novo cais em Malta para a Marinha Real. A maior parte das escavações foram também as decorações e estátuas que adornavam o exterior em diferentes níveis do pódio e do telhado.

Vida posterior

O objetivo principal de suas escavações era encontrar achados para o museu, uma metodologia de escavação era estranha para ele, a documentação das escavações era insuficiente. Como chefe do Departamento de Antiguidades, ele conseguiu expandir a coleção adquirindo inúmeras coleções particulares, ele foi capaz de reposicionar os mármores de Elgin e as esculturas do mausoléu. Junto com Samuel Birch, publicou o primeiro catálogo dos vasos do Museu Britânico (1851-70) e o catálogo das inscrições gregas do museu (1874-90). De 1880 a 1888, ele também foi o primeiro Professor Yates de Arte Clássica e Arqueologia a lecionar no University College, University of London. Em 1887, ele foi elevado ao posto pessoal de nobreza pela nomeação como Cavaleiro Comandante da Ordem de Bath. Em 1876 foi eleito membro estrangeiro da Academia de Ciências da Baviera e em 1877 da Academia de Ciências de Göttingen.


O Mausoléu de Halicarnasso

Hallicarnassus era a capital de um pequeno reino na Ásia Menor. Em 377 AC, seu governante Hecatomnus de Mylasa morreu e seu filho Mauselus chegou ao poder. Durante seu governo, ele expandiu o território que seu pai conquistou como um sátrapa persa até incluir a maior parte do sudoeste da Ásia Menor.

Após governar por 24 anos, Mausoléu morreu e deixou o trono para sua irmã-rainha Artemísia. Com o coração partido, ela decidiu construir para ele a tumba mais gloriosa do mundo. Entre os artistas que ela contratou para isso estava Scopas, o responsável pela reconstrução do Templo de Artemis em Éfeso.

Construída em uma colina e cercada por uma parede, a tumba real ficava no meio de um pátio. Era uma grande estrutura feita de mármore, suas paredes inferiores exibindo batalhas com centauros e amazonas. No topo havia um grande bloco de mármore cercado por colunas que sustentavam o telhado. Em cima disso estava uma estátua dourada de Mausolo e Artemísia dirigindo uma carruagem.

Artemísia morreu dois anos depois, antes que a tumba fosse concluída, mas os artesãos pareciam ter continuado seu trabalho e quando Alexandre chegou em 334 AC ainda estava intocado.

O monumento permaneceu por cerca de 1.700 anos até ser nivelado por terremotos, e em 1404 DC apenas a base ainda estava lá. Os cruzados usaram as pedras da tumba & # 8217 para construir seu castelo em Bodrum, como a cidade agora era conhecida. Eles descobriram um grande caixão, mas quando o abriram na manhã seguinte, o tesouro e os corpos haviam sumido. Quem saqueou o túmulo permanece desconhecido.

Algumas das estátuas foram incorporadas ao castelo onde os ingleses as encontraram 300 anos depois e as levaram, como tantas outras coisas, ao Museu Britânico.

Escavações na década de 1840 encontraram mais esculturas, incluindo a carruagem e as estátuas. Eles também foram levados para a Inglaterra.


Enterros ao longo da história: O Mausoléu de Halicarnasso

Mausoléus são comuns nos cemitérios de hoje. Eles são usados ​​para enterros acima do solo e são encontrados em todo o mundo. Mausoléus datam de 377 a.C. e o antigo governante Mausolus.

Mausolo era o governante de Halicarnasso, uma cidade antiga que hoje é Bodrum, na Turquia. Depois que Mausolo morreu, sua esposa - e irmã - Artemísia quis homenageá-lo com a construção da tumba mais extravagante do mundo. A estrutura era feita de mármore branco nos estilos grego, egípcio e lício e estava tão intimamente associada a Mausolus que esse estilo de tumba recebeu o nome dele - mausoléu. Nomeada uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, a tumba foi finalmente destruída pelos Cruzados. Algumas das obras realizadas no mausoléu foram poupadas e eventualmente descobertas por um arqueólogo. Eles agora estão expostos no Museu Britânico.

Chapel of the Chimes Oakland oferece mausoléus internos para sepulturas e propriedades familiares particulares. Se você está planejando um funeral para si mesmo ou precisa explorar suas opções para um ente querido perdido, nossa funerária pode ajudar. Obtenha mais informações ligando para nossa funerária Oakland em (510) 654-0123.


Mausoléu de Halicarnasso - História

O Mausoléu Assombrado

Tanto as pessoas da civilização antiga quanto as de hoje acreditam que a morte na Terra é o início de uma jornada para o outro mundo. Um mausoléu (plural: mausolea) é uma construção externa independente construída como um monumento que inclui o espaço de sepultamento ou câmara mortuária de uma pessoa ou pessoas falecidas. Um mausoléu pode ser considerado um tipo de tumba ou a tumba pode ser considerada dentro do mausoléu. Um mausoléu cristão às vezes inclui uma capela.

mausoléu (mausoléus ou mausoléus plurais)

Uma grande tumba imponente ou um edifício que abriga uma tumba ou várias tumbas.
Uma sala ou edifício sombrio, geralmente grande.

A palavra deriva do Mausoléu de Maussollos (perto da atual Bodrum na Turquia), o túmulo do Rei Mausollos, o sátrapa persa de Caria, cujo grande túmulo era uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.

Historicamente, os mausoléus eram, e ainda podem ser, construções grandes e impressionantes para um líder falecido ou outra pessoa importante. No entanto, mausoléus menores logo se tornaram populares entre a pequena nobreza e a nobreza em muitos países, particularmente na Europa e suas colônias durante os primeiros períodos modernos e modernos. Normalmente são pequenos edifícios com paredes, um telhado e às vezes uma porta para enterros adicionais ou acesso de visitantes. Um único mausoléu pode ser selado permanentemente. Um mausoléu contém uma câmara mortuária totalmente acima do solo ou dentro de uma abóbada funerária abaixo da superestrutura. Este contém o corpo ou corpos, provavelmente dentro de sarcófagos ou nichos de enterro. Mausoléus modernos também podem atuar como columbários (um tipo de mausoléu para restos cremados) com nichos de urna cinerária adicionais. Mausolea pode estar localizada em um cemitério, um cemitério ou em um terreno privado.

Nos Estados Unidos, o termo pode ser usado para um cofre funerário abaixo de uma instalação maior, como uma igreja. A Catedral de Nossa Senhora dos Anjos em Los Angeles, Califórnia, por exemplo, possui 6.000 espaços de urna sepulcral e cinerária para sepultamentos no nível inferior do edifício. É conhecido como 'mausoléu da cripta'.

Mausoléus reais mal-assombrados

por Gina Lanier

Quando entramos nos lugares de descanso final de nossos muitos mortos honrados, coisas paranormais ou sobrenaturais assombradas muitas vezes vêm à mente. O primeiro é geralmente muito aparente. É assombrado por fantasmas reais? Muitos acreditam que os fantasmas tendem a rondar seus lugares de descanso final para ver quem vem visitá-los. Verdadeiras ou não, muitas tumbas parecem estar escondendo um ou dois segredos sobrenaturais que muitos caçadores de fantasmas parecem estar achando mais intrigantes e investigações paranormais em grande escala estão ocorrendo dentro e ao redor desses muitos monumentos antigos aos mortos. Dos túmulos dos famosos aos das muitas almas desconhecidas que vagam pela terra, Cemitérios e Mausoléus monumentais parecem ser onde a maioria dos caçadores de fantasmas começam suas buscas e investigações em profundidade.

Cidades dos Mortos de Nova Orleans

As muitas, muitas tumbas, abóbadas e mausoléus acima do solo nos antigos cemitérios de Nova Orleans são frequentemente chamados de "Cidades dos Mortos" coletivas. e túmulos caiados e muitos mausoléus em ruínas. Cruzes e estátuas de mármore no topo de túmulos altos projetam longas sombras escuras que permitem que você saiba o que está acontecendo. Assombrada!

Velas altas em frente às tumbas nos feriados católico e vodu são um lembrete aos mortos de que eles têm alguns parentes vivos que ainda se importam. Ou um ritual vodu para os Ghede está sendo feito.

Haunted New Orleans, Louisiana- Considerado pelos visitantes locais e investigadores paranormais em todo o mundo como realmente o cemitério mais assombrado do mundo, e No. 1 assombrada cemitério em todos os Estados Unidos. Dizem que este cemitério assombrado de Nova Orleans é assombrado pelo fantasma da mundialmente famosa Rainha Vodu de Nova Orleans, Marie Laveau II. Seu espírito foi relatado dentro do cemitério, caminhando entre os túmulos usando um turbante e murmurando uma maldição Voodoo da Santeria de Nova Orleans para os invasores. Sua maldição Voodoo é alta e até mesmo ouvida por transeuntes na vizinha Rampart Street. Moradores dizem que isso começou nos últimos anos, pois ela está alarmada com os muitos vândalos e com o estado do cemitério. Voudon crentes, turistas e habitantes locais ainda vão ao seu túmulo todos os dias e deixam muitas, muitas oferendas de vodu (velas, flores, o macaco e a estátua do galo, contas de Mardi Gras, bolsas Gris Gris, bonecos de vodu e comida na esperança de serem abençoados por seus poderes sobrenaturais do além-túmulo. Muitos fazem um pedido em sua tumba marcando três Xs. enquanto outros dizem que têm seu fantasma no filme emergindo de mortos-vivos de sua tumba. Eles dizem que sua alma aparece aqui como um gato vodu preto brilhante com olhos vermelhos. Se você ver correr! Dizem que Marie Laveau II é a guardiã dos Portões para o outro mundo, que costumam ser parte de um grande mausoléu.

Cemitério secreto de Voodoo, portões de Guinee

Uma velha tradição ainda observada em Nova Orleans hoje era a de pesquisar os portões do cemitério secreto de Voodoo de Guinee, o portal misterioso para o outro mundo. Trazer algo como uma oferenda (um pedaço de Bolo Rei, Contas de Mardi Gras, etc.). Os mortos amam doces e presentes, e ainda mais amam King Cake em Nova Orleans. No vodu, a alma continua a viver na terra e pode ser usada em magia ou pode ser encarnada em um membro da família do morto. Essa crença é semelhante ao catolicismo, pois acredita-se que a alma é imortal. Costumes elaborados de sepultamento foram estabelecidos para manter os mortos enterrados no solo. Acredita-se que cadáveres, ou uma garrafa de espírito * de uma pessoa que foi removida de seus túmulos, podem ser transformados em zumbis, que então servem à vontade de seus mestres.

A localização exata dos portões do cemitério mal-assombrado nem sempre é informada aos estranhos às Sociedades Secretas. Os guias turísticos de Nova Orleans e o cemitério assombrado ou passeios fantasmagóricos irão contornar o problema, ou apenas olhar para você como se não soubessem do que você está falando, então nunca mencione isso (sério). Dizem que só falar sobre os malditos portões do cemitério significa desgraça para aqueles que os pedem, procuram ou falam abertamente a quem quer que seja.

Muitos acreditam que os portões para o outro mundo ou portal são na verdade um grande mausoléu branco. Assim que entrar, você ficará para sempre preso no mundo profano dos espíritos vodu e dos mortos. Aqueles que sabem. sinto que está convidando-os, & quotThe Ghede & quot, para levá-lo embora. Somente alguém puro de coração, com apenas uma pergunta ardente a ser respondida pelos mortos, é informado de toda a verdade. Se você tiver o azar de cruzar o limiar desses portões, a lenda diz, então você é levado vivo para o outro mundo preso para sempre, mas você não morre e se torna imortal. Você então se torna um dos verdadeiros mortos-vivos! Muitos dizem que foi isso que aconteceu com Marie Laveau I, Sanite Dede, Dr. John e muitos líderes vodu notáveis ​​que simplesmente desapareceram da face da terra. (Eles passaram despercebidos para o outro lado inteiros em corpo e mente para viverem como imortais.)

Uma sacerdotisa vodu de Nova Orleans sem nome diz sem rodeios, procure e você os encontrará enferrujados fechados, ou pior, eles certamente o encontrarão e estarão abertos e abertos. Seu objetivo principal é iluminar e unir os mundos dos mortos e dos vivos, considerados o mais sagrado e o profano. Os portões que ela diz às vezes são aqueles para um grande Mausoléu por onde você entra. Dentro, você verá escadas que levam para cima e para baixo. Ninguém que foi além disso, jamais voltou para dizer o que está acima ou abaixo do outro lado. Marie Laveau, a primeira, é a única pessoa que se diz ser capaz de cruzar os dois mundos porque ela era uma Rainha Vodu muito poderosa. Mas ela só pode estar em nosso mundo 5 ou 6 dias por ano. Sendo esses dias - dia de Natal, dia de ano novo, terça-feira gorda, carnaval ou dia de carnaval de Nova Orleans, dia de todos os santos ou dia de finados, véspera de São João e seu aniversário.

& quotA real Voodoo Immortality tem seu preço. & quot & quot Você nunca morre, mas não está mais no mundo dos vivos. & quot, diz Reese Smith. & quotPara encontrar os portões de vodu para a vida eterna, basta ouvir. & quot & quotDentro ou atrás dos portões pode ser ouvido um som estranho, a batida profunda rítmica de tambores chamando você para chegar à soleira de um grande e velho mausoléu. & quot

A Mastaba - A mastaba era uma construção retangular de telhado plano com lados inclinados para fora que marcavam o local de sepultamento de muitos egípcios eminentes do período antigo do Egito. Mastabas foram construídas com tijolos de barro ou pedra.

A palavra Mastaba vem da palavra árabe para banco, porque vista de longe parece um banco. Dentro da mastaba, uma câmara profunda foi cavada no solo e forrada com pedra ou tijolos. O corpo seria colocado nesta câmara profunda e selada. Como os restos mortais não estavam em contato com a areia seca do deserto, a mumificação natural dos restos mortais não pôde ocorrer. Para preservar os restos mortais, os antigos sacerdotes egípcios tiveram que inventar um sistema de mumificação artificial.

Estrutura de uma mastabaA estrutura da mastaba foi construída diretamente sobre o poço subterrâneo que contém os restos mortais do falecido. A estrutura acima do solo era retangular, tinha lados inclinados e era cerca de quatro vezes mais longa do que larga. Esta estrutura acima do solo tinha espaço para uma pequena capela de oferendas equipada com uma porta falsa para a qual padres e familiares traziam alimentos e outras oferendas para a alma do falecido.

A mastaba era o tipo de tumba padrão no início do Egito (os períodos pré-dinásticos e dinásticos) tanto para o faraó quanto para a elite social. A antiga cidade egípcia de Abydos foi o local escolhido para muitos desses primeiros mastabas.

Quando uma mastaba foi construída para o enterro do rei Djoser da Terceira Dinastia, o arquiteto Imhotep ampliou a estrutura básica para ser um quadrado, então construiu um quadrado semelhante, mas menor, semelhante a uma mastaba em cima dele, e adicionou um quarto, quinto , e a sexta estrutura quadrada acima disso. O edifício resultante é a Pirâmide Escalonada, a primeira das muitas tumbas piramidais que a sucederam. Assim, a mastaba é o primeiro passo em direção às mais famosas Pirâmides.


O Mausoléu de Khomeini em Teerã, Irã - O Mausoléu do Aiatolá Khomeini abriga o túmulo de Ruhollah Musawi Khomeini. Ele está localizado ao sul de Teerã, no cemitério Behesht-e Zahra (o Paraíso de Zahra). A construção começou em 1989 após a morte de Khomeini em 3 de junho de 1989. Ainda está em construção, mas quando concluído será a peça central de um complexo de 5.000 acres (2.000 ha), que abriga um centro cultural e turístico, uma universidade para estudos islâmicos , um seminário, um shopping e um estacionamento para 20.000 carros. O governo iraniano supostamente destinou US $ 2 bilhões a esse desenvolvimento. O local é um local de peregrinação para seguidores de Khomeini. É usado simbolicamente por figuras do governo e ocasionalmente é visitado por dignitários estrangeiros. O neto de Khomeini, Hassan Khomeini, é o encarregado de cuidar do mausoléu.

O arquiteto da tumba foi Mohammed Tehrani.

O exterior do complexo do santuário é um marco altamente reconhecível. Tem uma cúpula dourada sobre um tambor alto, rodeada por quatro minaretes independentes. O santuário é cercado por uma grande praça retangular projetada para receber um grande número de visitantes. Com seu tamanho, inclusão de uma parede de qibla e uma maqsura, a tumba se assemelha a uma mesquita.

No interior, o sarcófago de Khomeini é colocado centralmente sob a cúpula dourada. A cúpula fica acima de uma zona de transição com duas camadas de clerestórios, decorados com vitrais representando tulipas (um símbolo iraniano do martírio). A cúpula é sustentada por oito grandes colunas de mármore que circundam o sarcófago, que, juntamente com outras colunas menores, sustentam a estrutura do teto do espaço. O teto também é pontuado por clerestórios. O piso e as paredes são de mármore branco polido. O chão é coberto com tapetes finos.

Não-muçulmanos são permitidos dentro do complexo.


As pirâmides do antigo Egito, Núbia e China também são tipos de mausoléus. - Uma pirâmide é considerada regular se sua base for um polígono regular e suas faces superiores forem triângulos isósceles congruentes.

Cortar o topo de uma pirâmide, usando um plano paralelo ao plano da base, deixa um tronco de pirâmide, às vezes chamado de pirâmide de topo plano, embora não satisfaça mais a definição de pirâmide.


As pirâmides mais famosas são as pirâmides egípcias & # 8212 enormes estruturas construídas de tijolo ou pedra, algumas das quais estão entre as maiores construções feitas pelo homem. A maioria deles levou cerca de 27 anos para ser construída. No antigo egípcio, uma pirâmide era chamada de mer, que também era sua palavra para o próprio país do Egito, mostrando como as estruturas eram intrínsecas à cultura. [1] A Grande Pirâmide de Gizé é a maior do Egito e uma das maiores do mundo. Até a construção da Catedral de Lincoln em 1300 d.C., era o edifício mais alto do mundo. A base tem mais de 52.600 metros quadrados de área.

É uma das Sete Maravilhas do Mundo e a única das sete a sobreviver até os tempos modernos. Os antigos egípcios cobriram os picos de suas pirâmides com ouro e cobriram seus rostos com calcário branco polido, embora muitas das pedras usadas para esse propósito tenham caído ou sido removidas para outras estruturas.

Existem muitos túmulos montanhosos de topo plano na China. O Primeiro Imperador de Qin (por volta de 221 a.C.) foi enterrado sob um grande monte fora da atual Xi'an. Nos séculos seguintes, cerca de mais uma dúzia de membros da realeza da Dinastia Han também foram enterrados sob aterros piramidais de topo plano. As chamadas pirâmides da China são, na verdade, montes antigos, a maioria dos quais, senão todos, foram usados ​​para sepultamento. Muitos deles estão localizados a 100 quilômetros da cidade de Xi'an, nas planícies de Qin Chuan, na província de Shaanxi, no centro da China. Embora conhecida no Ocidente há pelo menos um século, sua existência tornou-se controversa devido à publicidade sensacionalista e aos problemas da arqueologia chinesa sob alguns regimes.


Há uma pirâmide da era romana construída em Falicon, França. Havia muito mais pirâmides construídas na França neste período. Existem várias estruturas na Grécia que os arqueólogos chamam de pirâmides. Muitas pirâmides gigantescas de templos de granito foram feitas no sul da Índia durante o Império Chola, muitas das quais ainda estão em uso religioso hoje. Exemplos de tais templos em pirâmide incluem o Templo de Brihadisvara em Thanjavur, o Templo de Gangaikondacholisvaram e o Templo de Airavatesvara em Darasuram. No entanto, a maior pirâmide de templo na área é Sri Rangam em Srirangam, Tamil Nadu. O Templo Brihadisvara foi declarado pela UNESCO como Patrimônio Mundial em 1987, o Templo de Gangaikondacholisvaram e o Templo Airavatesvara em Darasuram foram adicionados como extensões ao local em 2004.

Várias culturas mesoamericanas também construíram estruturas em forma de pirâmide. As pirâmides mesoamericanas eram geralmente escalonadas, com templos no topo, mais semelhantes ao zigurate mesopotâmico do que à pirâmide egípcia. A maior pirâmide em volume é a Grande Pirâmide de Cholula, no estado mexicano de Puebla. Esta pirâmide é considerada o maior monumento já construído em qualquer parte do mundo e ainda está sendo escavada. Há uma pirâmide incomum com um plano circular no local de Cuicuilco, agora dentro da Cidade do México e principalmente coberta com lava de uma antiga erupção de Xictli. As pirâmides no México costumavam ser usadas como locais de sacrifício humano.

Muitas sociedades construtoras de montículos da antiga América do Norte construíram grandes estruturas piramidais de terra conhecidas como montículos de plataforma. Entre as maiores e mais conhecidas dessas estruturas está o Monk's Mound no local de Cahokia, que tem uma base maior do que a da Grande Pirâmide de Gizé. Embora a função precisa dos montes norte-americanos não seja conhecida, acredita-se que eles tenham desempenhado um papel central na vida religiosa das pessoas que constroem montes.


Pirâmides da Núbia (Sudão)
As pirâmides da Núbia foram construídas (cerca de 220 delas) em três locais na Núbia para servir como tumbas para os reis e rainhas de Napata e Mero & euml.

Os núbios construíram mais pirâmides do que os egípcios, mas são menores. As pirâmides da Núbia foram construídas em um ângulo mais íngreme do que as egípcias e eram monumentos para reis e rainhas mortos. [4]

Pirâmides ainda estavam sendo construídas na Núbia até 300 DC.


Mausoléu de Maussollos em Halicarnassas - A Tumba de Maussollos, Mausoléu de Maussollos ou Mausoléu em Halicarnassus (eu era uma tumba construída entre 353 e 350 AC em Halicarnassus (atual Bodrum, Turquia) para Mausolus, um sátrapa no Império Persa e Artemisia II de Caria, sua esposa e irmã.

A estrutura foi projetada pelos arquitetos gregos Satyrus e Pythius. Tinha aproximadamente 45 metros (135 pés) de altura e cada um dos quatro lados era adornado com relevos escultóricos criados por cada um dos quatro escultores gregos & # 8212 Leochares, Bryaxis, Scopas de Paros e Timotheus. A estrutura acabada foi considerada um triunfo estético tão grande que Antípatro de Sidon a identificou como uma de suas Sete Maravilhas do Mundo Antigo.

A palavra mausoléu passou a ser usada genericamente para qualquer grande tumba, embora & quotMausol & # 8211 eion & quot significasse originalmente & quot [edifício] dedicado a Mausolo & quot.


Mausoléu de Galla Placidia - O Mausoléu de Galla Placidia é um mausoléu romano muito importante em Ravenna, Itália. É uma das oito estruturas em Ravenna que foram inscritas na Lista do Patrimônio Mundial em 1996. Como os especialistas da UNESCO argumentaram, & quotit é o mais antigo e mais bem preservado de todos os monumentos em mosaico e, ao mesmo tempo, um dos mais artisticamente perfeitos & quot.

Construída em 425-430 dC, a estrutura é desenhada em forma de cruz grega, e possui uma cúpula inteiramente em mosaicos, representando oito apóstolos e figuras simbólicas de pombas bebendo de uma vasilha. Os outros quatro apóstolos estão representados nas abóbadas do braço transversal sobre a porta é uma representação de Jesus Cristo como o Bom Pastor, jovem, imberbe, com cabelos esvoaçantes, e rodeado por ovelhas em frente, há um assunto que é interpretado como representando Saint Lawrence. Painéis de pedra finos e translúcidos permitem que a luz entre na estrutura através das janelas.

O edifício (anteriormente o oratório de uma igreja mais ampla da Santa Cruz) contém três sarcófagos, o maior é dito ter sido o de Galla Placidia, e que seu corpo embalsamado foi depositado lá em uma posição sentada, vestido com o manto imperial em 1577 , no entanto, o conteúdo do sarcófago foi acidentalmente queimado. O sarcófago à direita é atribuído ao imperador Valentiniano III ou ao irmão de Gala Placídia, o imperador Honório. O da esquerda é atribuído ao marido de Gala Placídia, o imperador Constâncio III.


Taj Mahal em Agra, Índia - O Taj Mahal é um mausoléu localizado em Agra, Índia, que foi construído sob o imperador Mughal Shah Jahan em memória de sua esposa favorita, Mumtaz Mahal.

O Taj Mahal (também & quotthe Taj & quot) é considerado o melhor exemplo da arquitetura Mughal, um estilo que combina elementos dos estilos arquitetônicos persa, turco, indiano e islâmico. Em 1983, o Taj Mahal se tornou um Patrimônio Mundial da UNESCO e foi citado como a joia da arte muçulmana na Índia e uma das obras-primas universalmente admiradas do patrimônio mundial. & Quot

Embora a cúpula branca do mausoléu de mármore e ladrilhos seja mais familiar, o Taj Mahal é um complexo integrado simétrico de estruturas que foi concluído por volta de 1648. Ustad Ahmad Lahauri é geralmente considerado o principal designer do Taj Mahal


Mausoléu de Anitkabir de Ataturk, o fundador da República da Turquia em Ancara, Turquia - Anitkabir (literalmente, "tumba memorável") é o mausoléu de Mustafa Kemal Atat & uumlrk, líder da Guerra da Independência da Turquia e fundador e primeiro presidente da República da Turquia. Ele está localizado em Ancara e foi projetado pelos arquitetos Professor Emin Onat e Professor Assistente Orhan Arda, que ganhou o concurso realizado pelo governo turco em 1941 para um "mausoléu monumental" para Atat & uumlrk de um total de 49 propostas internacionais.

O local também é o local de descanso final de Ismet In & oumln & uuml, o segundo presidente da Turquia, que foi enterrado lá depois de sua morte em 1973. Sua tumba está voltada para o Mausoléu Atat & uumlrk, no lado oposto do Terreno Cerimonial.


Tumba de Jahangir - Tumba de Jahangir, é o mausoléu construído para o imperador mogol Jahangir que governou de 1605 a 1627. O mausoléu está localizado perto da cidade de Shahdara em Lahore, Paquistão. Seu filho Shah Jahan construiu o mausoléu 10 anos após a morte de seu pai. Ele está situado em um atraente jardim murado. Possui quatro minaretes de 30 metros de altura. O interior é decorado com afrescos e incrustações de pietra dura e mármore colorido. O mausoléu aparece com destaque na nota de banco de 1.000 rúpias do Paquistão.


Mazar-e-Quaid em Karachi, Paquistão - Mazar-e-Quaid ou Mausoléu Nacional refere-se ao túmulo do fundador do Paquistão, Muhammad Ali Jinnah. É um símbolo icônico de Karachi em todo o mundo. O mausoléu, concluído na década de 1960, está situado no centro da cidade. O mausoléu é feito de mármore branco com arcos mouriscos curvos e grades de cobre sobre uma plataforma elevada de 54 metros quadrados. O refinado santuário interno reflete o verde de um lustre de cristal de quatro camadas oferecido pelo povo da China. Ao redor do mausoléu há um parque equipado com fortes focos de luz que projetam luz sobre o mausoléu branco à noite. A localização costuma ser calma e tranquila, o que é significativo considerando que está no coração de uma das maiores megalópoles globais. A tumba brilhante pode ser vista por quilômetros à noite. Liaqat Ali Khan, o primeiro primeiro-ministro do Paquistão, e a irmã de Jinnah, Mohtarma Fatima Jinnah, também estão enterrados ao lado de Jinnah.


Mausoléu Real e o Mausoléu da Duquesa de Kent em Frogmore, Inglaterra - O segundo mausoléu no terreno de Frogmore, a uma curta distância do Mausoléu da Duquesa de Kent, é o Mausoléu Real muito maior, o local de sepultamento da Rainha Vitória e seu consorte, Prince Albert. Este belo mausoléu dentro dos Jardins Frogmore é o túmulo da mãe da Rainha Vitória, Victoria de Saxe-Coburg-Saalfeld, a Duquesa de Kent. O Mausoléu foi projetado pelo arquiteto A J Humbert, com um projeto de conceito do artista favorito do Príncipe Albert, Professor Ludwig Gruner.

Nos últimos anos de sua vida, a Duquesa viveu em Frogmore House e na década de 1850, a construção de um belo 'templo' com cúpula começou no terreno da propriedade. A parte superior do edifício acabado foi destinada a servir como uma casa de verão para a Duquesa durante sua vida, enquanto o nível inferior foi destinado como seu local de descanso final. A Duquesa morreu na Casa Frogmore em 16 de março de 1861, antes que a casa de verão fosse concluída, então a câmara superior se tornou parte do mausoléu e agora contém uma estátua da Duquesa.

A rainha Vitória e seu marido há muito pretendiam construir um local de descanso especial para os dois, em vez de os dois serem enterrados em um dos locais de descanso tradicionais da realeza britânica, como a Abadia de Westminster ou a Capela de São Jorge, em Windsor. O mausoléu para a mãe da rainha estava sendo construído em Frogmore em 1861, quando o príncipe Albert morreu em dezembro do mesmo ano. Poucos dias após sua morte prematura, propostas para o mausoléu estavam sendo elaboradas pelos mesmos designers envolvidos no Mausoléu da Duquesa de Kent: Professor Gruner e A J Humbert.

As obras foram iniciadas em março de 1862. A cúpula foi feita em outubro e o prédio foi consagrado em dezembro de 1862, embora a decoração só tenha sido concluída em agosto de 1871.

O edifício tem a forma de uma cruz grega. The exterior was inspired by Italian Romanesque buildings, the walls are of granite and Portland stone and the roof is covered with Australian copper. The interior decoration is in the style of Albert's favourite painter, the Renaissance genius Raphael, an example of Victoriana at its most opulent. The interior walls are predominantly in Portuguese red marble, a gift from the King Luis of Portugal, a cousin of both Victoria and Albert, and are inlaid with other marbles from around the World.

The monumental tomb itself was designed by Baron Carlo Marochetti. It features recumbent marble effigies of the Queen and Prince Albert. The sarcophagus was made from a single piece of flawless grey Aberdeen granite. The Queen's effigy was made at the same time, but was not put in the mausoleum until after her funeral.

Only Victoria and Albert are interred there, but the mausoleum contains other memorials. Among those is a charming monument to Princess Alice, Grand Duchess of Hesse-Darmstadt (1843-1878), Victoria's second daughter, who died of diphtheria shortly after her youngest daughter May (1874-1878). In the centre of the chapel is a monument to Edward, Duke of Kent, Victoria's father. He died in 1820 and is buried in St George's Chapel, Windsor. One of the strangest sculptures is that of the Queen and consort in Anglo-Saxon costume. Albert is speaking. Victoria looks up at him in adoration.


Grant's Tomb, New York City - a reduced-scale version of Mausolos' original mausoleum. - General Grant National Memorial (as designated by the U.S. National Park Service), better known as Grant's Tomb, is a mausoleum containing the bodies of Ulysses S. Grant (1822�), an American Civil War General and the 18th President of the United States, and his wife, Julia Dent Grant (1826�). The tomb complex is a United States Presidential Memorial in the Morningside Heights neighborhood of Manhattan in New York City. The structure is situated in a prominent location in Riverside Park overlooking the Hudson River.

Designed by architect John Duncan, the granite and marble structure was completed in 1897. The National Park Service maintains that it is the largest mausoleum in North America. Duncan took as his general model the eponymous structure, the tomb of Mausolus at Halicarnassus, one of the seven wonders of the world or rather one of the various modern reconstructions of it, since it is not known what it looked like.

A huge public subscription paid for it. Over a million people attended Grant's funeral parade in 1885. It was seven miles (11 km) long and featured Confederate and Union generals riding together in open victorias, U.S. President Grover Cleveland, his cabinet, all the Justices of the Supreme Court, and virtually the entire Congress. The parade for the dedication ceremony of the tomb, held April 27, 1897, the 75th anniversary of Grant's birth, was almost as large and was headed by President William McKinley. New York City was chosen as the burial site so that Mrs. Grant could visit frequently, and because Grant was grateful to New Yorkers for their outpouring of affection during his later years.

Hamilton Mausoleum at Hamilton in Scotland - Hamilton Mausoleum is located in Hamilton, South Lanarkshire, Scotland, UK. It is the resting place of the family of the Dukes of Hamilton. Built in the grounds of demolished Hamilton Palace, its high stone vault reputedly gives this building the longest lasting echo of any man-made structure in the world.

Tours of the Mausoleum can be arranged through Hamilton Low Parks Museum


Abraham Lincoln's tomb in Springfield, Illinois - Lincoln's Tomb in Oak Ridge Cemetery, Springfield, Illinois, is the final resting place of 16th President of the United States Abraham Lincoln, his wife, Mary Todd Lincoln, and three of their four sons. The monument is owned and administered by the State of Illinois as Lincoln Tomb State Historic Site.

On April 15, 1865, the day President Lincoln died, a group of Springfield citizens formed the National Lincoln Monument Association and spearheaded a drive for funds to construct a memorial or tomb. Upon arrival of the corpse on May 3, it lay in state in the Illinois State Capitol for one night. After the funeral the next day, his coffin was placed in a receiving vault at Oak Ridge Cemetery, the site Mrs. Lincoln requested for burial. In December her husband's remains were removed to a temporary vault not far from the proposed memorial site. The location of the temporary vault is today marked with a small granite marker on the hill behind the current tomb. In 1871, or 3 years after laborers had begun constructing the tomb, the body of Lincoln and those of the three youngest of his sons were placed in crypts in the unfinished structure.

In 1874, upon completion of the memorial, Lincoln's remains were interred in a marble sarcophagus in the center of a chamber known as the "catacombs," or burial room. In 1876, however, after two Chicago criminals failed in an attempt to steal Lincoln's body and hold it for ransom, the National Lincoln Monument Association hid it in another part of the memorial. When Mrs. Lincoln died in 1882, her remains were placed with those of Lincoln, but in 1887 both bodies were reburied in a brick vault beneath the floor of the burial room.

By 1895, the year the State acquired the memorial, it had fallen into disrepair. During a rebuilding and restoration program in 1899-1901, all five caskets were moved to a nearby subterranean vault. In the latter year, State officials returned them to the burial room and placed that of Lincoln in the sarcophagus it had occupied in 1874-1876. Within a few months, however, at the request of Robert Todd Lincoln, the President's only surviving son, the body was moved to its final resting place, a cement vault 10 feet below the surface of the burial room. In 1930-1931 the State reconstructed the interior of the memorial. Rededicated in the latter year by President Hoover, it has undergone little change since that time.

The tomb is in the center of a 12 1/2 acre (51,000 m²) plot. Constructed of Massachusetts granite, it has a rectangular base surmounted by a 117-foot-high obelisk and a semicircular entrance way. A bronze reproduction of sculptor Gutzon Borglum's head of Lincoln in the U.S. Capitol rests on a pedestal in front of the entrance way. Four flights of balustraded stairs—two flanking the entrance at the front and two at the rear—lead to a level terrace. The balustrade extends around the terrace to form a parapet.

In the center of the terrace, a large and ornate base supports the obelisk. On the walls of the base are 37 ashlars, or hewn stones, cut to represent raised shields, each engraved with the name of a State at the time the tomb was built. Each shield is connected to another by two raised bands, and thus the group forms an unbroken chain encircling the base. Four bronze statues adorn the corners of the latter. They represent the infantry, navy, artillery, and cavalry of the Civil War period. In front of the obelisk and above the entrance stands a full-length statue of Lincoln.


Lenin's Mausoleum in Moscow, Russia. - Lenin's Mausoleum, Mavzoley Lenina also known as Lenin's Tomb, situated in Red Square in Moscow, is the mausoleum that serves as the current resting place of Vladimir Lenin. His embalmed body has been on public display there since the year he died in 1924 (with rare exceptions in wartime). Aleksey Shchusev's diminutive but monumental granite structure incorporates some elements from ancient mausoleums, such as the Step Pyramid and the Tomb of Cyrus the Great.

This file is in the public domain, because Fragment from a public domain movie on www.archive.org (http://www.archive.org/details/Communis1952)

On January 21, the day that Lenin died, the Soviet government received more than 10,000 telegrams from all over Russia, which asked the government to preserve his body somehow for future generations. On the morning of January 23, Professor Alexei Ivanovich Abrikosov—a prominent Russian pathologist and anatomist (not to be confused with physicist Alexei Alexeyevich Abrikosov, his son)— embalmed Lenin's body to keep it intact until the burial. On the night of January 23, architect Aleksey Shchusev was given a task to complete within three days: design and build a tomb to accommodate all those who wanted to say their goodbyes to Lenin. On January 26, the decision was made to place the tomb at the Red Square by the Kremlin Wall. By January 27, Shchusev built a tomb out of wood and at 4 p.m. that day they placed Lenin's coffin in it. More than 100,000 people visited the tomb within a month and a half. By August of 1924, Shchusev upgraded the tomb to a bigger version. The architect Konstantin Melnikov designed Lenin's sarcophagus.

In 1929, it was established that it would be possible to preserve Lenin’s body for a much longer period of time. Therefore, it was decided to exchange the wooden mausoleum with the one made of stone (architects Aleksey Shchusev, I.A. Frantsuz, and G.K. Yakovlev). They used marble, porphyry, granite, labradorite, and other construction materials. In October 1930, the construction of the stone tomb was finished. In 1973, sculptor Nikolai Tomsky designed a new sarcophagus.

On January 26, 1924 the Head of the Moscow Garrison issued an order to place the Guard of Honour at the mausoleum. Russians call it the "Number One Sentry". After the events of the Russian constitutional crisis of 1993, the Guard of Honor was disbanded. In 1997 the "Number One Sentry" was restored at the Tomb of the Unknown Soldier in Alexander Garden.

More than 10 million people visited Lenin's tomb between 1924 and 1972.

Though supposedly "rejuvenated" annually by Russian undertakers, Lenin's body currently gives off a waxed appearance, prompting many to wonder if it is still real. Some parts might be fake, or partially fake for the needs of presentability.[citation needed] Neither the former Soviet government nor the current Russian authorities would comment on the topic of the body's authenticity. The family of Lenin's embalmers states that the corpse is real and requires daily work to moisturize the features and inject preservatives under the clothes. On a regular basis the corpse is removed from view to be undressed and treated.

The body was removed in October 1941 and evacuated to Tyumen, in Siberia, when it appeared that Moscow might be in imminent danger of falling to invading Nazi troops. After the war, it was returned and the tomb reopened.

Joseph Stalin's embalmed body shared a spot next to Vladimir Lenin, from the time of his death in 1953 until October 31, 1961, when Stalin was removed as part of de-Stalinization and Khrushchev's Thaw, and buried outside the walls of the Kremlin.

Boris Yeltsin, with the support of the Russian Orthodox Church, intended to close the tomb and bury Lenin, but did not achieve this while he was in power.

The tomb is open every day except Mondays and Fridays from 10:00 to 13:00. There is normally a long line to see Lenin. No photos or video are allowed.

The preservation and public display of Lenin's body provided the inspiration for the Mausoleum of Mao Zedong, and a similar one for Ho Chi Minh and Kim Il Sung, violating their wishes to be cremated.


Miles Mausoleum in Arlington National Cemetery - The Miles Mausoleum is located in Section 3 of the Arlington National Cemetery. Many members and descendants of the Miles Family (Lieutenant General Nelson Appleton Miles) are buried in this mausoleum on a hill in Section 3 of Arlington National Cemetery.

It is one of only two mausoleums located within the confines of the Cemetery. The only other one belongs to the family of General Thomas Crook Sullivan and it is located in Section 1.


Astana Giribangun Suharto family complex in traditional Javanese architectural style in Karanganyar, Central Java - Astana Giribangun, (also "Giri Bangun"), is a mausoleum complex for the Suharto family of former President of the Republic of Indonesia. It is located in Karang Bangun, Kecamatan Matesih, [[Kabupaten]](Regency) Karanganyar, [[Jawa Tengah]] Central Java Province approximately 35 kilometres from the city of Solo. The archaic Javanese prose title translates as "Palace of the Arisen mountain"

The building is in traditional Javanese architectural style and occupying parts of the Mangkunegaran Royal Cemetery complex, it is approximately 300 metres from the burial sites of the Solonese royals Mangkunegara I, II and III. Former Indonesian President Soeharto was buried in Astana Giribangun following his death on the 28th of January 2008 with full State military honours, beside his late wife, Madame Tien Soeharto (Siti Hartianah Suharto, who passed away earlier on April 28, 1996) and her late mother Mrs. Soehjarto.

The actual site was controversial at the time as many Javanese believed Madame Suharto not to be of true noble blood, bt the decendent of a faithful court servant (who was born a commoner). The Mangkunegaran Court reconciled this controversy and decreed Suharto may indeed build his Astana, but may not be built any higher than a pre-existing Royal tomb. Astana Giri Mangadeg, where Astana Giribangun is sited, was considered a powerful location by many dukun, spiritualists and soothsayers for the strongly kejawen or kebatinan Suharto to meditate and derive charisma or [[sakti]] (magicks).


Imogiri complex in Imogiri, Central Java is the cemetery for Majapahit royals and the Hamengkubuwana Royals of Yogyakarta - Imogiri (also Imagiri) is a royal graveyard complex in Yogyakarta, south-central Java, Indonesia, as well as a modern village located near the graveyard in Bantul regency. Imogiri is a traditional resting place for the royalty of central Java, including many rulers of the Sultanate of Mataram and of the current houses of Surakarta and Yogyakarta.

The name Imagiri is derived from Sanskrit Himagiri, which means 'mountain of snow'. The latter is another name for Himalaya.


Qianling Mausoleum in China, houses the remains of Emperor Gaozong of Tang and the ruling Empress Wu Zetian, along with 17 others in auxiliary tombs. - The Qianling Mausoleum is a Tang Dynasty (618�) tomb site located in Qian County, Shaanxi province, China, and is 85 km (53 miles) northwest from Xi'an, formerly the Tang capital. Built by 684 (with additional construction until 706), the tombs of the mausoleum complex houses the remains of various members of the royal Li family. This includes Emperor Gaozong of Tang (r. 649�), as well as his wife, the Zhou Dynasty usurper and China's first (and only) governing empress Wu Zetian (r. 690�). The mausoleum is renowned for its many Tang Dynasty stone statues located above ground and the mural paintings adorning the subterranean walls of the tombs. Besides the main tumulus mound and underground tomb of Gaozong and Wu Zetian, there is a total of 17 smaller attendant tombs or peizang mu Presently, only 5 of these attendant tombs have been excavated by archaeologists, three belonging to members of the royal family, one to a chancellor of China, and the other to a general of the left guard.

Leading into the mausoleum is a spirit path, which is flanked on both sides with stone statues like the later tombs of the Song Dynasty and Ming Dynasty Tombs. The Qianling statues include horses, winged horses, horses with grooms, lions, ostriches, officials, and foreign envoys


4. The Mausoleum at Halicarnassus

The Mausoleum at Halicarnassus, or Tomb of Mausolus, was built between 353 and 350 BCE at Halicarnassus, present Bodrum, Turkey, as a tomb for Mausolus, a satrap in the Persian Empire, and his sister-wife Artemisia II of Caria. The tomb stood at 45 meters or 148 ft in height, and the four sides were adorned with sculptural reliefs, each created by one of four Greek sculptors, Leochares, Bryaxis, Scopas of Paros, and Timotheus. It was the last surviving of the six destroyed ancient wonders at the time of its destruction by earthquakes between the 12th and 15th centuries.

It is assumed that Mausolus planned the construction before his death so that the project could continue with his vision after he passed. Artemisia, who continued the project, spared no expense in building the tomb. She sent messengers to Greece to find the most talented artists of the time. The mausoleum was incredibly ornate, with four massive horses pulling a chariot in which rode images of Mausolus and Artemisia on the top.

The tomb was built overlooking the city, and the entire structure sat inside an enclosed courtyard. At the center of the courtyard, a platform with the tomb that sat by a stairway flanked by stone lions led to the top of the platform, which bore along its outer walls many statues of gods and goddesses. At each corner, stone warriors mounted on horseback guarded the tomb.

This lion is one of the few remaining free-standing sculptures from the Mausoleum.


File:Slab from the Amazonomachy frieze from the Mausoleum at Halikarnassos, Mausoleum at Halicarnassus, British Museum (8244592181).jpg

Click on a date/time to view the file as it appeared at that time.

Date/TimeThumbnailDimensionsUserComment
current14:25, 14 December 20134,288 × 3,216 (5.64 MB) File Upload Bot (Magnus Manske) (talk | contribs) Transferred from Flickr by User:Marcus Cyron

You cannot overwrite this file.


Mausoleum at Halicarnassus – Bodrum, Turkey

Mausolus was a benevolent and progressive Persian satrap (or territorial governor) of Southwestern Turkey from 377–353 BC. He ruled from his new capitol of Halicarnassus built on a easily defendable cove and lavishly decorated by the royal couple. As legend goes, his wife/sister Artemisia was so distraught at his death that she commissioned an incredible tomb for him. The structure was so impressive, it entered our lexicon as the word for a elaborate tomb – a mausoleum.

The building was 145 ft tall or approximately 14 stories. It was rectangular and looked like an ancient Greek temple on a stand, although there is some debate on the exact dimensions and division of the horizontal registers. Almost every level was densely decorated by sculptures and friezes while the roof top was capped with a bronze equestrian statue of Mausolus and Artemisia driving a chariot. Reportedly, the greatest artists and architectures of the Ancient Greek civilization were brought to Halicarnassus for this project.

Model of the Mausoleum at Halicarnassus at the site today (Photo: Daydream Tourist)

Although the site was celebrated as a “Wonder of the World” when completed, there really isn’t much to see today in Bodrum – the modern city build over the ruins of Halicarnassus. The general outline of the structure is visible, as are some of the tomb tunnels. After several earthquakes fully destroyed the temple portion by the 15th century, most of the stone was removed for other building projects. Much of the art was lost or removed to other European museums. With archaeological fragments and contemporary written accounts, we’re left to imagine this lost treasure. The Mausoleum at Halicarnassus endures in our architectural tradition and remains famous for what would have been an overwhelmingly decorated tomb – both in the quantity and quality of the sculpture.

What remains of the Mausoleum at Halicarnassus in Bodrum today (Photo: Daydream Tourist)

One surviving frieze from the Mausoleum at Halicarnassus depicts the battle with the Amazons (Photo: Daydream Tourist)

The Free Mason’s House of the Temple in Washington DC evokes the majesty and design of the Mausoleum at Halicarnassus. (Photo: Wikipedia)


Access options

1 See BM Sculpture II , p. 74 and Pl. XIVGoogle Scholar .

2 A Restoration of the Mausoleum at Halicarnassus , London , 1909 Google Scholar . (Reprinted, with amendments, from The Builder, August 27, 1896.)

3a Vitruvius (VII Praefatio 13) says as to the sculptors employed: singulis frontibus singuli artifices sumpserunt certatim partes ad ornandum et probandum Leochares, Bryaxis, Scopas, Praxiteles non nulli etiam putant Timotheum.

7 As to these feet see Petrie , Flinders in Encyclopedia Britannica, 14 vol. XV , pp. 142 ff.Google Scholar , and Prof. Robertson , D. S. Greek and Roman Architecture , pp. 82 and 149 Google Scholar . (Cf. Frazer , , Pausanias , Vol. III , p. 497 Google Scholar ). The foot of 11·66 in. was widely spread by Roman influence, varying up to 11·8 in. On the last basis (11·8 in.) the length of the pteron would have been in English measure all but 62 ft., its height all but 37 ft., the total height of the building 137 ft. 8 in., and each side of a square of 440 ft., 108 ft. 2 in.

8 The results were published by Newton , in his History of Discoveries at Halicarnassus, Cnidus and Branchidae ( London , 1862 )Google Scholar (hereinafter cited as ‘Hist. Disc.’), containing a restoration of the monument by Newton and Mr. R. P. Pullan, the architect attached to the expedition.

9 In his later work, Travels and Discoveries in the Levant ( London , 1865 )Google Scholar , Newton states (Vol. II, p. 93 and notes 39 and 40) that the length of the fronts had been estimated by Lieut. Smith (who commanded the party of sappers sent by the British Government for the excavations), at 107 ft. and at 108 ft., of which the latter figure was more likely to be correct and that the longer sides were 127 ft. on the north and 126 ft. on the south.

10 It was standing in the 12th century (see Hist. Disc., pp. 72–3), and the Knights of St. John were using the materials for building their castle of St. Peter from about 1404 onwards (id., pp. 73–4 and 645 ff.).

11 In Greek Buildings Represented by Fragments in The British Museum ( 1908 ), pp. 37 – 70 Google Scholar . See also for restorations BM Sculpture II , pp. 75 –8Google Scholar .

12 Archaeologia liv , pp. 273 – 362 Google Scholar . The disposition of the sculpture is discussed by him, id. lv, pp. 343–90.

13 Das Mausoleum zu Halikarnass ( Berlin , 1900 )Google Scholar .

15 AJA xii (1908), pp. 3 ff., 141 ff.

16 Bonner Jahrbücher 128 ( 1923 ), p. 1 Google Scholar .

18 Hist. Disc., pp. 163 ff. BM Sculpture II , p. 86 Google Scholar Lethaby, op. cit., p. 45.

19 Two are described in BM Sculpture (Nos. 987, 988).

20 It has also been considered to represent a goddess, acting as charioteer.

21 Other fragments were found on the southern part of the site.

26 A new model of which is in the British Museum. (See BMQ (1929), p. 95, and for the other two monuments BM Sculpture Nos. 1350, 950).

27 Öjh xxix, Beiblatt, pp. 105 ff. See also id. xxviii, Beiblatt, pp. 27 ff. and xxx, Beiblatt, pp. 175 ff. and Fyfe , , Hellenistic Architecture , pp. 50 ffGoogle Scholar .

29 ii, 8, 10. Mausoleum ita egregiius opibus est factum ut in septem spectaculis nominetur. See also id. vii, Praefatio 13.

30 xviii, 4. Sepulchrum illud memoratissimum dignatumque numerari inter septem omnium terrarum spectacula.

33 Reproduced in the model of the Mausoleum constructed in the British Museum in 1926 (see BMQ, I, p. 87). Prof. Robertson , D. S. ( Greek and Roman Architecture , p. 157 )Google Scholar , considers the pointed arch shown in the base of this model to be ‘quite incredible’ and no less so, to me, is the placing on a great work of Art of two lines of frieze, one immediately above the other, as in Krischen's restoration.

34 Cockerell and Stevenson, like the authors of the ‘large plan’ restorations, included one pyramid only in their schemes. Prof. Krüger places a lower pyramid, extending to the ground level, below a podium equal in height to the pteron. The chief defects of his restoration are, to me, the ungainliness inseparable from the high podium (on which two friezes are placed), and the absence of a base.

36 In English measure (see p. 94, and note 7, above).

37 It is uncertain whether ‘Pythis’ is identical with Pydios or Phyteus, who is said by Vitruvius , , (vii, Praefatio 12 )Google Scholar , to have composed, with Satyrus, a treatise upon the Mausoleum and whether Pliny derived his knowledge of the building from this work (now lost) or from information supplied by his own contemporary C. Licinius Mucianus. (See Jex-Blake , and Sellers , , The Elder Pliny's Chapters on the History of Art , pp. lxxxv ff.Google Scholar )

38 BM Sculpture , II , p. 72 Google Scholar .

40 JHS xiii , p. 188 Google Scholar Sculptured Tombs of Hellas, p. 240.

41 Stevenson, who in his restoration much increased the weight upon the columns by placing the two colossal figures in the chariot and including large steps in the pyramid, calculated the total weight to be borne at 800 tons, and considered each column to be capable of supporting a weight of 180 tons, or 20 tons per square foot ‘which is not very different from the present practice.’ (Op. cit. pp. 28–9.)

42 The significance of Pliny's comparison of the upper pyramid to a ‘meta’ has been much, but inconclusively, discussed. Newton , ( Hist. Disc. , p. 195 )Google Scholar pointed out that ‘meta’ is used by Latin authors with reference to a variety of objects the forms of which have in common only a base much wider than the apex.

43 In English measure (see p. 94 above).

44 See Lethaby, op. cit., p. 60.

45 Op. cit., p. 288. I am not sure that much turns on the retention or omission of ‘circumitum’ here.

47 Lib. Spect. , i , 5 Google Scholar . It may be that in certain lights, or from certain points of view, the eye did not distinguish the columns, so that the entablature, upper pyramid and chariot appeared to be hanging in air.

49 Hellenistic Architecture, p. 54.

50 Meldrum , D. S. , Rembrandt's Paintings , p. 98 Google Scholar .

51 See Lethaby, op. cit., p. 43.

52 The diameter of the upper part of a column appears to be about 3 ft. and that of the lower part about 3 ft. 6 ins. (See id., pp. 41–2, 60).

53 See Cook , A. B. , Zeus , II , p. 593 Google Scholar , where the panel is reproduced. In Mr. Fyfe's design (Pl. IX) the pedestal is assumed to be 8 ft. in length by 6 ft. 6 ins. in width and 7 ft. in height, and the statue to be 15 ft. in height.

54 BM Sculpture, Nos. 1038–42.

55 In English measure (see p. 94 above).

56 Twelve were recovered in 1846 from the Castle of St. Peter at Halicarnassus (Budrum), which was built by the Knights of St. John largely from the stones of the Mausoleum (cf. note 10 above).

57 See Hist. Disc., pp. 185, 232, 238, and Lethaby, op. cit. pp. 67–8.

58 In the reconstitution of the Order made in 1927 (see BMQ II, p. 60), no frieze is placed above the architrave.

63 See Collignon , , Hist, de la Sculpture Grecque , II , pp. 195 –8Google Scholar Lawrence , A. W. , Classical Sculpture , p. 264 Google Scholar . The torso was found in the central part of the site, not beyond the wall of the peribolos (Hist. Disc., Pl. IV).

64 By Prof. Six , ( JHS , xlii , 31 )Google Scholar .

65 Prof. Gardner , Percy stated ( New Chapters in Greek Sculpture , p. 103 ) onGoogle Scholar the authority of Mr. A. H. Smith, that the marble used for some of the sculptures, including a head which is probably of Apollo, is neither Pentelic nor Parian, but ‘a crystalline micaceous stone, not used for the masonry.’ Parian, however, was used for the statues of Mausolus and Artemisia ( Watson , J. , Marbles ( 1916 ), p. 158 )Google Scholar , and Pentelic, Newton thought, for the lions (Hist. Disc., p. 232). In the building itself white Proconnesian marble may have been used, as it was by Mausolus in his palace at Halicarnassus ( Plin. , N.H. xxxvi , 6 )Google Scholar . See J. Watson, op. cit., p. 244, and Hasluck , F. W. in JHS , xxix , pp. 1, 12 Google Scholar .

66 By Prof. Gardner , E. A. ( Handbook of Greek Sculpture , p. 393 )Google Scholar .

67 The figure was found on the western side of the site (Hist. Disc., p. 99).

68 It is tempting to place in Artemisia's hand the statuette of Victory of which the torso (BM Sculpture no. 1101) survives but though it was obtained from Halicarnassus (Budrum), its connexion with the Mausoleum appears not to be established.

69 Of the chariot frieze nearly 100 fragments remain, enough to make up in part about 20 chariot groups ( BM Sculpture II , p. 120 Google Scholar ). Each group appears to have been about 6 ft. in length, and the frieze cannot therefore have been placed on one side only of the base. From the fact that the joint between the slabs has not the final polish, and other indications, it has been argued that the frieze cannot have been intended to be exposed to the weather (id., p. 119). But a frieze which contained some of the finest and most highly wrought work in the building must surely have been placed where it could well be seen, not in the interior, or even in so dark a position as on the wall of the cella (if that existed). As regards exposure, not only could the frieze have been protected in some such way as above suggested, but it has a flat ogee moulding at the foot, which Newton said was ‘clearly intended to be seen from below’ (Hist. Disc., p. 246). He considered the climate of Halicarnassus to be ‘perhaps the most genial in the Levant’ ( Travels and Discoveries , Vol. II , p. 140 Google Scholar ) and some of the marble lions, which must have had exposed positions, had resisted decay so well that much of their surface was ‘as fresh as when it left the chisel’ (Hist. Disc., p. 232). Some portions of the lions were removed by Newton, under a firman from the Porte, from the Castle of Budrum, in which many architectural and sculptural remains are still embedded the Castle, as above mentioned, having been built in great measure out of the ruins of the Mausoleum. Prof. A. B. Cook informs me that on a visit to Budrum he saw lions' heads projecting from the walls.

70 On the western side of the quadrangle Newton excavated a staircase cut in the rock, which he supposed to have been made in order to convey the body of Mausolus to the tomb, and to have been covered with soil when it had served its purpose (Hist. Disc., pp. 138 ff.). Oldfield and others have discussed the probable internal structure of the building, but there is in fact no evidence as to the way in which the superincumbent weight was supported (cf. Hist. Disc., p. 96).

71 In the Temple of Zeus at Olympia there was constructed (Pausanias V, 10, 10). From the remains there appear to have been two staircases ( Frazer , , Pausanias , Vol. III , p. 501 )Google Scholar .

72 I am supposing the lower pyramid, at its base, to have been 15 ft. above the ground (see p. 100 above) and the north wall of the peribolos when discovered was rather over 6 ft. in height, and probably had not been carried more than one or two courses higher (Hist. Disc., p. 108).


7. The Hanging Gardens of Babylon

The Hanging Gardens was a multi-layered structure adorned with several, separate gardens. A triumph of ancient engineering, water carried up from the Euphrates river irrigated the elevated plots.

Our surviving sources differ regarding which Babylonian ruler ordered the construction of the Gardens. Josephus (quoting a Babylonian priest called Berossus) claims it was constructed during the reign of Nebuchadnezzar II. A more mythical origin is that the legendary Babylonian queen Semiramis oversaw the Gardens’ construction. Other sources refer to a Syrian king founding the Gardens.

Queen Semiramis and the Hanging Gardens of Babylon.

Scholars continue to debate the historicity of the Hanging Gardens. Some now believe the Gardens never existed, not in Babylon at least. They have proposed an alternative location for the gardens at Nineveh, the Assyrian capital.


Assista o vídeo: Mausoléu de Halicarnasso - As Sete Maravilhas do Mundo Antigo #05 - Foca na História (Pode 2022).