Artigos

Steve Jobs - História

Steve Jobs - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Steven Jobs

1955-2011

Industrial

Steve Jobs nasceu em 24 de fevereiro de 1955. Ele era filho de uma mãe solteira que havia providenciado uma adoção imediata e fechada. Ainda jovem, Jobs se apaixonou pela eletrônica. Aos 13, Jobs conseguiu um emprego de verão trabalhando para Bill Hewlett (da HP). Jobs foi para a Homestead High School, onde fez amizade com Steve Wozniak. Ele foi para o Reed College, mas desistiu. Jobs voltou para a Bay Area e conseguiu um emprego na Atari como técnico.

Em 1976, Steve Jobs fundou a Apple Computers com Steve Wozniak, abrindo uma loja na garagem de seus pais. Seu primeiro produto foi o Apple I, seguido pelo muito bem-sucedido Apple II. Jobs continuamente avançou no desenvolvimento, desenvolvendo primeiro o Lisa e depois o Macintosh, um computador cujo mouse e interface gráfica mudaram o mundo da computação.

Por causa de choques de personalidade com o "adulto" que foi contratado para dirigir a empresa. Steve Jobs deixou a Apple para abrir outra empresa e também se tornou o principal investidor da Pixar, mais tarde se tornando seu CEO. As ações de Jobs na Pixar, fabricante de filmes de animação completos gerados por computador, permitiram que ele ingressasse no Billionaire Club.

Em 1997, Jobs voltou para a Apple como seu CEO interino. Nesse ponto, a empresa estava em queda livre, com muitos prevendo seu falecimento iminente. Jobs recebe o crédito de reviver a Apple sozinho.

O I-Mac de grande sucesso desenvolvido sob a direção de Jobs encerrou a queda livre e deu início à virada mais significativa na história corporativa dos Estados Unidos. Sob a direção de Jobs, a empresa desenvolveu produtos inovadores repetidos, começando com o iPod, seguido pelo iPhone e pelo iPad. Jobs lutou contra o câncer de fígado nos últimos anos de sua vida, recebendo um transplante de fígado. Nos últimos anos de sua vida, ele se concentrou no DNA corporativo da empresa. Em uma de suas últimas aparições públicas, Jobs compareceu ao conselho municipal de Cupertino para obter aprovação para o novo campus da Apple.


Câncer de pâncreas de Steve Jobs: uma linha do tempo

Uma retrospectiva da saúde de Steve Jobs, através das manchetes.

Steve Jobs: a última vítima de câncer de pâncreas

6 de outubro de 2011 e nº 151 - Desde que ele revelou em um e-mail de uma cama de hospital em 2004 que tinha uma forma rara de câncer de pâncreas, a saúde do CEO da Apple, Steve Jobs, tornou-se um assunto de intenso interesse. A imagem que emergiu das reportagens subsequentes foi uma colcha de retalhos de detalhes que apresentou a muitos a ideia de que alguém poderia viver anos com um tumor no pâncreas, ao contrário do ator Patrick Swayze, da lenda da ópera Luciano Pavarotti e do jornalista Dith Pran.

"Com o que foi relatado ser seu tipo de câncer pancreático, que era um tumor neuroendócrino, sete anos [de sobrevivência] não é incomum", disse o Dr. Baburao Koneru, chefe da Divisão de Cirurgia Hepatobiliar do UMDNJ-The University Hospital in Newark, NJ "É bastante diferente da forma comum de câncer pancreático."

"Estes tendem a ser tumores de crescimento lento", disse o Dr. Steven Libutti, diretor do Montefiore Einstein Center for Cancer Care, em Nova York.

Embora grande parte da jornada de Jobs através do câncer tenha sido envolta em segredo, outros elementos de sua experiência se tornaram públicos - mesmo que muitas vezes especulativos. Abaixo está um cronograma de reportagens da mídia sobre a saúde de Jobs:

Agosto de 2004: Jobs, 49, disse aos funcionários da Apple em um e-mail que havia sido diagnosticado com um tumor cancerígeno no pâncreas e havia sido submetido a uma operação bem-sucedida para removê-lo.

"Tenho algumas notícias pessoais que preciso compartilhar com você e gostaria que você ouvisse diretamente de mim", dizia o e-mail. "Tive uma forma muito rara de câncer pancreático chamado tumor neuroendócrino de células das ilhotas, que representa cerca de 1 por cento do total de casos de câncer pancreático diagnosticados a cada ano e pode ser curado por remoção cirúrgica se diagnosticado a tempo (o meu foi). I não exigirá qualquer quimioterapia ou tratamentos de radiação. ''

(Na verdade, as estatísticas indicam que os tumores neuroendócrinos pancreáticos são responsáveis ​​por 2.000 a 3.000 de cerca de 44.000 casos de câncer pancreático diagnosticados a cada ano.)

Posteriormente, foi revelado que Jobs havia recebido o diagnóstico de câncer em 2003, mas ele optou por não revelar isso aos investidores na época.

Agosto de 2006: Na Conferência Anual de Desenvolvedores Mundiais da Apple, Jobs parecia magro e magro. Boatos sobre sua morte começaram a circular na Internet e na mídia. Um porta-voz da Apple, entretanto, disse que "a saúde de Steve é ​​robusta".

Junho de 2008: Novamente parecendo magro na WWDC anual, a saúde de Jobs logo se tornou um assunto quente. Os investidores começaram a se preocupar com o estado da Apple, especialmente porque seu CEO tinha uma abordagem muito prática. Embora inicialmente os representantes tenham dito que Jobs estava sofrendo de "um bug comum", um repórter do New York Times escreveu que, depois de falar com Jobs, "seus problemas de saúde eram muito mais do que 'um bug comum', [mas] não eram" t com risco de vida e ele não tem recorrência do câncer. "

No evento Let's Rock da Apple em setembro de 2008 em San Francisco, Jobs usou a citação frequentemente citada de Mark Twain: "Relatos sobre minha morte são muito exagerados." Mais tarde, ele ignorou as perguntas dos jornalistas e logo se recusou a responder a quaisquer perguntas sobre sua saúde.

Janeiro de 2009: Explicando sua ausência em um evento da Macworld, Jobs divulgou um comunicado culpando sua notável perda de peso por um "desequilíbrio hormonal".

"Minha decisão de ter [o chefe de marketing da Apple] Phil Schiller entregando a palestra da Macworld desencadeou outra enxurrada de rumores sobre minha saúde, com alguns até publicando histórias minhas no meu leito de morte. Felizmente, após mais testes, meus médicos acham que encontraram o causa - um desequilíbrio hormonal que tem me 'roubado' as proteínas de que meu corpo precisa para ser saudável. "

Jobs observou ainda em sua carta que o remédio para o problema era "relativamente simples e direto" e que ele já havia começado o tratamento para corrigir a condição.

Koneru disse que, embora não estivesse envolvido nos cuidados de Jobs e não tivesse conhecimento específico sobre sua condição médica na época, Jobs pode muito bem ter experimentado esses sintomas, já que não são incomuns em pacientes com seu diagnóstico.

"Alguns desses tumores neuroendócrinos produzem certos produtos químicos que às vezes causam diferentes tipos de sintomas, dependendo dos produtos químicos produzidos", disse Koneru. "Em geral, para vários tipos de tumores neuroendócrinos, acho que isso é bastante comum."

Mas duas semanas depois de enviar sua carta, Jobs anunciou por e-mail que tiraria uma licença médica da Apple.

“Infelizmente, a curiosidade sobre minha saúde pessoal continua a ser uma distração não apenas para mim e minha família, mas também para todos na Apple”, escreveu Jobs. "Além disso, durante a semana passada, aprendi que meus problemas relacionados à saúde são mais complexos do que eu pensava inicialmente."

Junho de 2009: Um período de cinco meses de relativo silêncio sobre a condição de Jobs durante sua licença médica foi quebrado por uma reportagem no Wall Street Journal de que Jobs havia viajado para o Tennessee para um transplante de fígado dois meses antes.

O Journal, que disse não ter especificações sobre exatamente onde ou quando Jobs fez o transplante, notou que o tempo de espera por fígados doados é substancialmente menor no Tennessee do que em outros lugares, uma vez que menos pessoas vão aos três hospitais do estado que o fazem transplantes. Especificamente, as pessoas no Tennessee esperam 48 dias, em média, em comparação com 306 dias no país, de acordo com dados de 2006 da United Network for Organ Sharing. Além disso, o estado não exige residência para receptores de órgãos.

A operação foi confirmada dias depois pelo Methodist University Hospital Transplant Institute, centro do Tennessee que realizou a cirurgia.

"O Sr. Jobs passou por uma avaliação completa de transplante e foi listado para transplante para uma indicação aprovada de acordo com as políticas do Transplant Institute e da United Network for Organ Sharing", disse o hospital em um comunicado à imprensa publicado na época. "Ele recebeu um transplante de fígado porque era o paciente com a pontuação MELD mais alta (modelo para doença hepática em estágio terminal) de seu tipo de sangue e, portanto, o paciente mais doente na lista de espera no momento em que um órgão doador foi disponibilizado."

"A escolha de ele ter se submetido a um transplante de fígado ... não foi uma escolha irracional", disse o Dr. Michael Pishvaian, professor assistente do Departamento de Hematologia / Oncologia do Lombardi Comprehensive Cancer Center em Washington, DC Pishvaian, que não estava envolvido no tratamento de Jobs, disse que, embora um transplante de fígado em casos semelhantes aos de Jobs "não seja algo que tendemos a fazer neste país", é uma abordagem mais comum na Europa que se mostrou promissora.

Menos de uma semana após a notícia sobre seu transplante de fígado, Jobs estava de volta ao trabalho.

E em setembro, trabalhos revelaram pela primeira vez detalhes sobre seu transplante de fígado - incluindo detalhes sobre o doador.

"Agora tenho o fígado de uma pessoa de 20 e poucos anos que morreu em um acidente de carro e foi generosa o suficiente para doar seus órgãos, e eu não estaria aqui sem essa generosidade", disse ele em um comunicado.

Janeiro de 2011: Jobs anunciou que tiraria licença médica, gerando uma nova rodada de especulações sobre sua saúde.

"A meu pedido, o conselho de administração me concedeu uma licença médica para que eu pudesse me concentrar na minha saúde", disse Jobs em um comunicado à empresa. "Vou continuar como CEO e me envolver nas principais decisões estratégicas da empresa."

Pouco depois, uma reportagem da revista Fortune gerou especulações de que Jobs havia voado para a Suíça para um tratamento ainda não aprovado nos Estados Unidos.

A Fortune listou o ex-diretor da Apple Jerry York, que morreu em 2010, como sua fonte.

Agosto de 2011: Jobs anunciou que deixaria o cargo de CEO da Apple.

“Eu sempre disse que se chegasse um dia em que eu não pudesse mais cumprir minhas obrigações e expectativas como CEO da Apple, eu seria o primeiro a informá-lo”, disse Jobs em um e-mail para a empresa. "Infelizmente, esse dia chegou."

A Apple se recusou a comentar sobre o atual estado de saúde de Jobs, embora sua batalha contra o câncer estivesse na vanguarda da consciência pública.

Em 5 de outubro, Steve Jobs morreu. Os médicos disseram que a causa provavelmente era uma recorrência do câncer.

Resta saber se o legado de Jobs de viver com câncer será lembrado junto com suas realizações visionárias em tecnologia e negócios. Mas os médicos acreditam que a maneira como Jobs lidou com o câncer certamente deixará um impacto duradouro em outras pessoas que vivem com uma doença potencialmente mortal.

"Acho que sempre que qualquer figura pública luta contra o câncer, isso definitivamente aumenta a conscientização", disse Pishvaian. "Não são apenas os 100 pacientes por ano que têm esse mesmo tipo de câncer que vão se relacionar com ele."

“O fato de que ele não apenas viveu sete anos após o diagnóstico, mas também foi incrivelmente produtivo e fez tantas contribuições após esse diagnóstico, é inspirador”, disse Libutti.


Ele acabou vendendo a divisão de hardware da Pixar para se concentrar em curtas-metragens e comerciais

Enquanto isso, o ex-animador da Disney John Lasseter estava discretamente fornecendo um roteiro para o futuro da Pixar, usando tecnologia interna para conteúdo inovador. Seus dois minutos Luxo Jr. (1986), mostrando duas luminárias de mesa interagindo de maneira lúdica, recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Curta de Animação. Dois anos depois, o de cinco minutos Brinquedo de lata tornou-se o primeiro filme animado por computador a ganhar o Oscar nessa categoria.

Posteriormente, Jobs vendeu a divisão de hardware da Pixar e se concentrou em gerar receita por meio de curtas-metragens e comerciais. Ainda assim, embora a empresa estivesse impactando a experiência de visualização em telas grandes e pequenas, ela só estava sendo mantida à tona por meio dos cheques pessoais de seu fundador, totalizando cerca de US $ 50 milhões em 1991.

“Continuei investindo mais dinheiro na [Pixar] e o único ponto positivo eram os curtas-metragens de John”, disse Jobs mais tarde. "Ele disse:" Posso ter $ 300.000 para fazer um curta-metragem? "E eu disse:" Ok, vá fazer. "Foi a única coisa divertida. Todo o resto não estava realmente funcionando. & Quot

Ed Catmull, Steve Jobs e & # xA0John Lasseter

Foto: Pixar Animation Studios / Cortesia Everett Collection


A história de sucesso de Steve Jobs é uma inspiração para quem não tem noção ou está confuso na vida

O nome é incrivelmente inspirador e intimidante ao mesmo tempo.

O homem que criou maçã.

O homem que transformou uma gola preta em um uniforme de poder.

O homem que mudou a tecnologia para sempre.

Seu legado é único. O impacto do titã da tecnologia no mundo permanece incomparável.

Fonte: digitaltrends

É por isso que não é surpresa que Jobs tenha sido uma pessoa única desde o início.

Ele não era um garoto normal. Ele era um gênio nato.

Seus pais biológicos, Abdul Fattah Jandali e Joanne Carole Schieble, sem saber da maravilha que haviam criado, entregaram-no para adoção quase imediatamente após sua chegada.

Ambos eram imigrantes, solteiros e jovens demais para assumir a responsabilidade por outro ser humano.

Logo, um casal da classe trabalhadora, Paul e Clara Jobs, acolheu o pequeno Steve.

Desde muito jovem, Steve Jobs ficou hipnotizado pelo poder e complexidade dos computadores.

Fonte: leitor de livros

Ele trabalhava com o pai mecânico na garagem da família, desmontando e montando carros.

Isso deu o pontapé inicial em seu amor por máquinas. Ele credita a seu pai por ensiná-lo a prestar atenção aos detalhes, um mantra que diferencia a Apple da maioria dos concorrentes.

Ele era um prodígio tão grande que seus professores sugeriram que ele pulasse várias séries, uma sugestão que seus pais rejeitaram.

Aos 12 anos, Jobs ligou para o fundador da HP, Bill Hewlett, para pedir peças eletrônicas para um projeto escolar. Isso impressionou tanto Hewlett que ele ofereceu a Jobs um estágio de verão.

Fonte: Pinterest

À medida que crescia, Jobs desenvolveu uma forte aversão à educação formal. Ele nunca gostou muito da escola. Eventualmente, ele foi para a faculdade, mas desistiu após o primeiro semestre.

Mas ele continuou frequentando as aulas que lhe interessavam. Um deles era caligrafia. Mais tarde, ele disse sobre o curso:

"Se eu nunca tivesse participado daquele único curso de caligrafia na faculdade, o Mac nunca teria vários tipos de fontes ou fontes com espaçamento proporcional."

Ele conseguiu um emprego em uma empresa de fabricação de videogames, Atari. Ele economizou e foi para a Índia com um amigo para "iluminação espiritual". Eles ficaram por 7 meses, viajando em ônibus entre Delhi, UP e Himachal Pradesh.

Lá, Jobs estudou religião oriental e voltou para casa como budista. Ele havia se transformado completamente como pessoa. Ele raspou a cabeça e vestiu roupas tradicionais indianas.

Fonte: correio diário

Mas Jobs ainda não tinha experimentado. Ele então se voltou para drogas psicodélicas para uma maior exploração da mente.

Ele descreveu tomar LSD como "uma das duas ou três coisas mais importantes" ele tinha feito em sua vida.

Jobs levou uma vida muito simples depois disso. Ele praticava o Zen Budismo e morava no quintal de seus pais.

Devido às suas experiências diversificadas, o conceito de contracultura tornou-se uma força motriz em suas futuras ideologias.

Então começou uma nova fase na vida do grande inventor.

Steve Jobs iniciou uma colaboração revolucionária com Steve Wozniak.

Fonte: macworld

A dupla homônima redefiniu os computadores e, subsequentemente, o quadro mais amplo da tecnologia.

Um dia, eles seriam os cofundadores da maior empresa de TI do mundo.

Eles começaram com a ‘caixa azul’, um dispositivo digital que poderia ser usado para fazer chamadas de longa distância gratuitamente. Seu sucesso se tornou a motivação para enfrentar grandes empresas com suas invenções.

Isso levou ao nascimento da primeira máquina da Apple.

Jobs e Wozniak pagaram pelo ambicioso projeto vendendo seus gadgets. Eles trabalharam incansavelmente na garagem de Jobs para terminá-lo. Jobs passava o máximo de tempo trabalhando e muitas vezes cumprimentava os clientes de cueca e descalço.

O homem ainda era muito hippie, mas não quando se tratava de negócios.

Fonte: businessinsider

Ele perseguiu investidores até que a Intel concordasse em financiá-los. Logo, a Apple começou a fazer notícias e Jobs invadiu o Vale do Silício com um big bang.

Jobs valia $ 1 milhão quando tinha 23, $ 10 milhões aos 24 e ultrapassou os $ 100 milhões aos 25.

Ele foi um dos mais jovens a figurar na lista da Forbes das pessoas mais ricas do país, um grande feito sem herdar qualquer riqueza familiar.

Mas então o caos entrou na vida de Jobs.

Seu amante intermitente, Chrisann Brennan, engravidou de seu filho. Jobs evitou a responsabilidade e alegou que era estéril, embora um teste de DNA provasse que ele era o pai. O assunto se tornou uma polêmica jurídica.

Fonte: Peru

Uma filha nasceu e se chama Lisa. Surpreendentemente, Jobs nomeou seu novo computador pessoal inovador Lisa também.

Tempo A revista entrevistou Jobs para o especial ‘Time Person Of The Year’, mas quando a edição foi publicada, foi revelado que, em vez de apresentar Jobs, a revista havia nomeado o computador como ‘Máquina do Ano’. Jobs nunca mais confiou em jornalistas.

Então veio o maior revés da carreira de Jobs.

Após uma discussão interna, ele foi demitido do grupo Macintosh. A decisão foi tomada depois que o executivo da Pepsi, John Sculley, encorajou o conselho a fazê-lo. Ironicamente, Jobs havia contratado Sculley recentemente.

Apesar da traição chocante, Jobs não desistiu.

Ele começou a estabelecer sua nova empresa, Próximo, mas não conseguiu impulsionar as vendas devido aos altos preços das máquinas.

Fonte: bgr

Mais tarde, Próximo iria se fundir com maçã para nos dar o iOS que temos hoje.

Mas Jobs não estava satisfeito. Ele queria construir um império maior.

Então, ele investiu em uma startup chamada Graphics Group, agora conhecida como Pixar.

Ele inicialmente investiu seus milhões e o sucesso instantâneo da empresa após o lançamento de História de brinquedos Jobs pagou de volta e como. Ele permaneceu como acionista majoritário da Pixar.

Tudo estava bem. Mas, de repente, a vida de Jobs foi completamente destruída. Ele foi diagnosticado com uma forma rara de câncer pancreático.

Fonte: ibtimes

Jobs recusou qualquer tratamento médico e se recusou a ver um médico, recorrendo a métodos naturais como dietas veganas, acupuntura e sucos de ervas para conter sua doença. Diz-se que o tiro saiu pela culatra, piorando sua saúde fatalmente.

Depois de alguns anos, quando Jobs não conseguia mais funcionar normalmente, ele pediu demissão da Apple, escrevendo:

“Eu sempre disse que se chegasse um dia em que eu não pudesse mais cumprir minhas obrigações e expectativas como CEO da Apple, eu seria o primeiro a informá-lo. Infelizmente, esse dia chegou.”

Ele continuou trabalhando na Apple e morreu seis semanas após seu último dia de trabalho.

Ele faleceu calmamente, rodeado pela família. Suas últimas palavras foram “Oh, uau. Oh uau. Nossa. ”

Fonte: allaboutstevejobs

Ele entrou em coma logo depois disso.

O revolucionário visionário nos deu um legado inspirador que será levado em consideração pelo futuro da tecnologia em todo o mundo.

Olhando para trás, para sua jornada incrível, tudo que posso fazer é repetir as palavras finais de Steve Jobs, "Oh, uau."


Citações de Steve Jobs sobre liderança

14. “Você não pode conectar os pontos olhando para frente, você só pode conectá-los olhando para trás. Portanto, você tem que confiar que os pontos se conectarão de alguma forma no seu futuro. Você tem que confiar em algo - sua intuição, destino, vida, carma, seja o que for. Essa abordagem nunca me decepcionou e fez toda a diferença em minha vida. ”

15. "Esse tem sido um dos meus mantras - foco e simplicidade. Simples pode ser mais difícil do que complexo, você tem que trabalhar duro para deixar seu pensamento limpo e torná-lo simples. ”

16. “Ser o homem mais rico do cemitério não importa para mim. Indo para a cama à noite dizendo que fizemos algo maravilhoso. isso é o que importa para mim. ”

17. “Estou convencido de que cerca de metade do que separa os empreendedores bem-sucedidos dos malsucedidos é pura perseverança.”

18. “Tecnologia não é nada. O que é importante é que você tenha fé nas pessoas, que elas são basicamente boas e inteligentes, e se você lhes der ferramentas, elas farão coisas maravilhosas com elas. ”

19. “A inovação distingue entre um líder e um seguidor.”


A batalha de Steve Jobs contra o câncer

Tim Cook frequentemente assumia responsabilidades de Jobs & rsquo durante sua doença e, por fim, o sucedeu

Steve Jobs foi diagnosticado com câncer em 2003. Considerando seu próprio espiritualismo, ele começou a lutar contra o câncer com a medicina alternativa. Os médicos disseram a ele para esperar morrer dentro de alguns meses, mas em uma seqüência de eventos, eles descobriram que era uma forma rara de câncer que poderia ser removida facilmente.

Jobs foi submetido a uma cirurgia em 2004 e removeu o tumor. Mesmo assim, Tim Cook estava lá em seu lugar, cuidando das coisas enquanto Jobs se recuperava.

Alguns anos depois, Jobs parecia doente no palco durante uma apresentação em 2006. Os sinais apontavam para um ressurgimento do câncer, mas nada público foi anunciado. Em 2008, após a infame "Cultura de sigilo da Apple", Jobs descreveu sua doença em segredo para o escritor. Posteriormente, foi revelado que não era de fato um câncer que o afetava na época. Em 2009, foi anunciado publicamente que os problemas tinham sido um desequilíbrio hormonal, que levou a um transplante de fígado no final daquele ano. Jobs não voltou a trabalhar em tempo integral até o final de 2009.

Em janeiro de 2011, Jobs teve de tirar outra licença médica, e foi a última. Tim Cook dirigiu a empresa em seu lugar até que Steve Jobs renunciou oficialmente e nomeou Cook como o novo CEO em agosto.


Steve Jobs: uma linha do tempo

A CNET lembra os marcos principais na vida do cofundador da Apple, Steve Jobs. O luminar da tecnologia faleceu hoje aos 56 anos.

Jobs revela o design original do tudo-em-um do iMac em 1998.

O renomado pioneiro da tecnologia Steve Jobs morreu hoje aos 56 anos. O cofundador da Apple foi o CEO da empresa até agosto, quando deixou o cargo por motivos de saúde. Nos últimos dois meses, ele foi o presidente do conselho da Apple.

Você pode ler mais em nossa cobertura completa. Aqui está uma recontagem de momentos-chave na vida de Jobs.

24 de fevereiro de 1955:
Steven Paul Jobs nasceu em San Francisco, filho de Joanne Carole Schieble e Abdulfattah Jandali. O casal então solteiro entrega o filho para adoção. Paul e Clara Jobs tornam-se os pais não biológicos de Jobs.

1961:
A família Jobs muda-se para Mountain View, Califórnia, parte do que viria a ser conhecido como Vale do Silício.

1968:
Jobs liga para Bill Hewlett, o co-fundador e co-homônimo da Hewlett-Packard, em busca de peças de reposição para construir um contador de frequência. Hewlett dá as peças a Jobs, bem como um estágio na empresa naquele verão.

1970:
Conhece o futuro co-fundador da Apple, Steve Wozniak, por meio de um amigo. Na autobiografia de Wozniak de 2006, "iWoz", ele observa que os dois "se deram bem" imediatamente, apesar de sua diferença de idade de quatro anos.

1972:
Graduou-se na Homestead High School em Cupertino, Califórnia, e matriculou-se no Reed College em Portland, Oregon, apenas para desistir um semestre depois. Jobs continuaria assistindo às aulas que o interessavam, como caligrafia, apesar de não receber crédito por elas.

1974:
Começa um breve período como engenheiro na Atari. Trabalhando no turno da noite, ele emprega Wozniak para ajudar a reduzir o hardware necessário para um protótipo de uma versão single-player de Pong, o jogo que viria a se tornar Breakout. Jobs deixa a Atari no verão para viajar pela Índia, apenas para retornar à Califórnia para viver em uma comuna.

1976:
Co-funda a Apple Computer com Wozniak e Ronald Wayne. Nesse mesmo ano, a empresa vende o Apple I na forma de um kit que sai por US $ 666,66.

3 de janeiro de 1977:
A Apple incorpora.

5 de junho de 1977:
Lança o Apple II, o primeiro computador pessoal disponível comercialmente em uma caixa de plástico com gráficos coloridos - e o primeiro computador pessoal de sucesso da Apple.

12 de dezembro de 1980:
A Apple vai a público, colocando o patrimônio líquido de Jobs em mais de US $ 200 milhões.

24 de janeiro de 1984:
Dois dias depois que o comercial de US $ 1,5 milhão do Super Bowl dirigido por Ridley Scott dirigido por Ridley Scott foi ao ar, apresenta o Macintosh para muito alarde durante a reunião de acionistas da Apple. "Pela primeira vez, gostaria de deixar o Macintosh falar por si." A voz do computador então diz: "Nunca confie em um computador que você não pode levantar." O Macintosh se torna o primeiro pequeno computador de sucesso comercial com uma interface gráfica de usuário.

12 de setembro de 1985:
O CEO John Sculley projeta a saída de Jobs da Apple. Jobs renunciou ao cargo de presidente da Apple, dizendo em uma reunião do conselho: "Tenho pensado muito e é hora de continuar minha vida. É óbvio que preciso fazer algo. Tenho 30 anos . " Logo depois disso, Jobs fundou a NeXT Computer (que mais tarde se tornou NeXT Software), financiada com a venda de $ 70 milhões de suas ações da Apple. Uma estação de trabalho NeXT "interpessoal", com uma porta Ethernet integrada, é usada por Tim Berners-Lee no CERN para se tornar o primeiro servidor da World Wide Web.

3 de fevereiro de 1986:
Por US $ 10 milhões, compra a divisão Graphics Group da Lucasfilm que se torna Pixar Animation Studios.

1988:
NeXT Computer lança seu primeiro computador.

1993: A NeXT interrompe o negócio de hardware e passa a dedicar-se ao software. A empresa foi renomeada como NeXT Software, Inc.

29 de novembro de 1995:
Torna-se presidente e CEO da Pixar. No final do ano, Jobs traz a Pixar ao público, uma semana após o lançamento de "Toy Story", com Tom Hanks fazendo a voz de Woody e Tim Allen como Buzz Lightyear. O filme arrecada $ 192 milhões de bilheteria. Seu sucesso ajuda a torná-lo bastante atraente para as celebridades emprestarem suas vozes a personagens animados.

10 de dezembro de 1996:
Retorna para a Apple, como consultor, depois de comprar a NeXT por US $ 429 milhões.

9 de julho de 1997:
Torna-se CEO, inicialmente como chefe de facto, depois como chefe interino em setembro.

6 de agosto de 1997: Anuncia um investimento de $ 150 milhões da Microsoft, juntamente com uma parceria no Microsoft Office e Internet Explorer para Mac.

10 de novembro de 1997:
Apresenta a Apple Store, que permite aos consumidores fazer pedidos personalizados de produtos da Apple diretamente da empresa online.

8 de janeiro de 1998:
A Apple retorna à lucratividade.

6 de maio de 1998:
Apresenta o iMac, que se torna comercialmente disponível em agosto.

5 de janeiro de 2000:
Retira o "provisório" de seu título de CEO na Macworld Expo, brincando que ele estaria usando o título "iCEO", em homenagem às convenções de nomes de produtos da empresa. Recebe um salário anual de $ 1. Logo encerra projetos, incluindo Newton e OpenDoc, e altera os termos de licenciamento para tornar o custo de clonagem de Mac proibitivo. As tecnologias desenvolvidas na NeXT acabam evoluindo para produtos da Apple, como o Mac OS.

9 de janeiro de 2001:
Apresenta o iTunes, então exclusivamente para usuários de Mac. "O iTunes está muito à frente de qualquer outro aplicativo de jukebox e esperamos que sua interface de usuário dramaticamente mais simples traga ainda mais pessoas para a revolução da música digital."

24 de março de 2001:
A Apple lança a primeira versão do Mac OS X, codinome Cheetah.

19 de maio de 2001:
Abre as primeiras lojas de varejo da Apple em Tysons Corner, Virgínia, e Glendale, Califórnia. O design da loja e os métodos de vendas pessoais provaram ser extremamente populares. A Apple administrava 330 lojas em todo o mundo em julho de 2011.

23 de outubro de 2001: Apresenta o iPod:
"Com o iPod, a Apple inventou uma categoria totalmente nova de reprodutor de música digital que permite que você coloque toda a sua coleção de músicas no bolso e ouça onde quer que vá. Com o iPod, ouvir música nunca mais será a mesma." A Apple vendeu mais de 300 milhões de iPods em outubro de 2011.

17 de julho de 2002:
A Apple apresenta os primeiros iPods compatíveis com Windows na Macworld.

28 de abril de 2003:
Abre a iTunes Music Store nos Estados Unidos. A Apple vendeu 10 bilhões de músicas via iTunes em 24 de fevereiro de 2010 e contava 225 milhões de contas do iTunes com cartões de crédito em junho de 2011.

16 de outubro de 2003:
Apresenta "o dia em que o inferno congelou", anunciando a compatibilidade do iTunes com o Windows.

1 ° de agosto de 2004:
Jobs passa por uma cirurgia para remover um tumor cancerígeno no pâncreas.

11 de janeiro de 2005:
A Apple apresenta um iPod Shuffle. "O iPod Shuffle é menor e mais leve do que um pacote de goma de mascar e custa menos de US $ 100. Com a maioria dos reprodutores de música com memória flash, os usuários devem usar telas minúsculas e controles complicados para encontrar suas músicas com o iPod Shuffle você apenas relaxa e oferece novas combinações de sua música toda vez que você ouve. "

6 de junho de 2005:
Na WWDC, anuncia a mudança dos chips IBM para os chips Core Duo da Intel com os novos MacBook Pro e iMac da Apple.

7 de setembro de 2005:
Apresenta o iPod Nano: "O iPod Nano é a maior revolução desde o iPod original. O iPod Nano é um iPod completo em um tamanho impossivelmente pequeno e vai mudar as regras para todo o mercado de música portátil."

12 de outubro de 2005:
Apresenta o iPod com vídeo: "Este é o melhor reprodutor de música que já fizemos. É 30% mais fino e tem 50% mais capacidade pelo mesmo preço, e você ganha o vídeo como bônus."

13 de janeiro de 2006:
Naquele ano, a capitalização de mercado da Apple supera a da Dell.

25 de janeiro de 2006:
Disney compra a Pixar por US $ 7,4 bilhões. Jobs entra para o conselho da Disney como seu principal acionista. Em março de 2011, Jobs possuía 138 milhões de ações da Disney, uma estimativa de 7,29% da empresa, e seu patrimônio líquido era estimado em US $ 8,3 bilhões. Ele detém 5,426 milhões de ações da Apple em fevereiro de 2011.

2 de fevereiro de 2006:
O iTunes vende sua bilionésima canção: "Espero que todos os clientes, artistas e executivos de empresas musicais reservem um momento hoje para refletir sobre o que alcançamos juntos nos últimos três anos."

A Apple estreia o iPhone original em 2007.

Declan McCullagh / CNET News.com

9 de janeiro de 2007:
Descarta "Computador" do nome da Apple. Apresenta o iPhone: "O iPhone é um produto revolucionário e mágico que está literalmente cinco anos à frente de qualquer outro telefone móvel. Todos nós nascemos com o dispositivo apontador definitivo - nossos dedos - e o iPhone os usa para criar a interface de usuário mais revolucionária desde o mouse. " A Apple detém 19,1 por cento do mercado de smartphones em agosto de 2011, tendo enviado 108 milhões de iPhones em todo o mundo em março de 2011.

5 de setembro de 2007:
Apresenta o iPod Touch: "O iPod Touch é um marco do iPod, inaugurando uma nova geração de recursos com base em sua revolucionária interface multitoque e rede sem fio Wi-Fi integrada. As pessoas vão se surpreender com sua espessura e quanto ele faz. "

5 de dezembro de 2007:
Introduzido no Hall da Fama da Califórnia pelo governador Arnold Schwartzenegger.

15 de janeiro de 2008:
Apresenta a App Store como uma atualização do iTunes. Também apresenta o MacBook Air. A App Store facilitou 18 bilhões de downloads de aplicativos em 4 de outubro de 2011.

9 de junho de 2008:
Revela o MobileMe, a primeira oferta de nuvem da Apple: "Agora, os usuários que não fazem parte de uma empresa que executa o Exchange podem obter o mesmo push de email, calendário e contatos que os grandes conseguem."

14 de janeiro de 2009:
Jobs tira uma licença de 6 meses por motivos médicos.

27 de janeiro de 2010:
Apresenta o iPad. A Apple vende 500.000 iPads durante sua primeira semana no mercado e ganha 84 por cento do mercado de tablets até o final do ano, com cerca de 12,9 milhões enviados em 10 de dezembro de 2010, e 25 milhões vendidos em todo o mundo em junho de 2011. Que No mesmo mês, a empresa divulga que já vendeu 200 milhões de dispositivos iOS.

16 de novembro de 2010:
Convence o Apple Corps. and EMI Group to make Beatles albums available on iTunes : "We love the Beatles, and are honored and thrilled to welcome them to iTunes. It has been a long and winding road to get here. Thanks to the Beatles and EMI, we are now realizing a dream we've had since we launched iTunes 10 years ago."

January 17, 2011:
Goes on medical leave of absence from CEO post nearly two years after the six-month break he took to undergo a liver transplant.

February 10, 2011:
Apple starts selling iPhones via Verizon Wireless , officially ending AT&T's exclusive U.S. contract.

February 15, 2011:
Launches a media subscription service in the App Store : "Our philosophy is simple--when Apple brings a new subscriber to the app, Apple earns a 30 percent share when the publisher brings an existing or new subscriber to the app, the publisher keeps 100 percent, and Apple earns nothing."

March 2, 2011:
Jobs makes a surprise appearance to take the wraps off the iPad 2 at an invite-only event in downtown San Francisco. It's his first public appearance at a company event since announcing his third medical leave from the company in January.

June 6, 2011:
Gives a keynote speech at Apple's Worldwide Developers Conference, it's Jobs' last public appearance at an Apple event.


Major Achievements of Steve Jobs

Steve Jobs Greatest Achievements

Seu Apple I took the world of personal computer by storm

Back in the 1970s, very few people could barely envisage a time where personal computer would become as ubiquitous as it is today. Steve Jobs wasn’t part of those people. The visionary knew exactly how to get this done. He knew that the only way to get computers into the American homes was to make it less robotic and complicated.

Jobs designed and incorporated easy-to-use graphic user interface. He literally rewrote the rules that governed the software that went into the computers the production of those computers and the distribution and sale of those computers. It was a magnificent feat of achievement for Steve Jobs, none like ever seen before.

His sphere of influence was wide-ranging to include the business side of personal computers. Even though the product still needed other accessories to be hooked on to, the circuit board still received wide praises due to its unique price point. Apple I sold close to 200 units in the first year of launch.

Steve Jobs achievements – Apple I computers

He co-produced Apple II, Macintosh, and Apple IIc

In the spring of 1976, Steve Jobs, along with fellow geniuses Steve Wozniak and Ronald Wayne, established the Apple Computer. The trio went into the business of computer logic boards. o Apple I was followed by a bigger commercial and technological hit, the Apple II in 1977 – a plush and complete desktop computer. From the time that it was launched to around 1993, the Apple II could boast of sales of at least 6 million units.

The Apple computers received good reviews because they were very user friendly, unlike the robotic look Apple competitors deployed for their products. Soon, Apple caught on like wildfire in the U.S. as well as other western countries. Jobs knew that he had to make personal computers reasonably affordable for families and schools across America.

Then, in 1984, Apple’s prized jewel, the Macintosh, was released. Jobs and Wozniak had successfully moved from text-based command-line interface to an interface that used mouse. The idea came from Xerox’s Palo Alto Research Center – (XRX). Additionally, Jobs’ marketing and distribution tools were spot on. He famously went for the Super Bowl commercial slots to market the Macintosh.

To cap things off, Jobs released the Apple IIc just a few months after the Macintosh had been launched. The Apple IIc was elegantly designed and had an ultra-slimmer case compared to the previous Apple computers. The company also furnished customers with different colors to choose from. Jobs could pinpoint exactly what customers were looking for and on a consistent basis satisfied customers’ needs.

Steve Jobs achievements | From the documentary, Steve Jobs: The Lost Interview

Injected color into the animation industry

For reasons not so clearly known, Jobs lost his jobs in Apple in 1985. Some say he left Apple so that he could pursue a different path. In any case, Jobs did not take any vacation during his hiatus from Apple. In 1986, Jobs went straight ahead and joined Pixar – an animation studio. Originally, Pixar started off with the name, NeXT Inc before spinning off into graphics animation.

In less than a decade, Pixar had become a big player in the animated films industries. They partnered with giants such as Disney to produce box office hits in computer-animated films. Notable mentions are: História de brinquedos franchise (1995 and 1999), The Incredibles (2004), Monsters Inc (2001), In Search of Nemo (2003), WALL-E (2008) etc.

All in all, Jobs’ company, Pixar, grossed billions of dollars at the box office. Due to the immense business mind of Jobs, Pixar became one of the most valuable animation studios in the world. In 2006, Jobs raked in more than $7 billion in a deal that saw Disney acquire Pixar. Bear in mind, his initial investment in Pixar was just about $10 million.

Returned to Apple to make it a multi-billion dollar company

Greatest Achievements of Steve Jobs

The departure of Steve Jobs from Apple in the mid 1980s caused the company to perform very badly. Apple’s stock price went down throughout the 1990s. Serious competition from Bill Gates’ Microsoft was giving the folks at Apple some serious headaches. The company struggled to keep the buzz and profits that it generated in the 1970s and 1980s.

In 1997, Apple bought NeXT – a firm that Jobs was working at. In a few years, Apple was on a rebound to stellar profits. With Jobs at the helm of Apple again, the company’s fortunes took a positive turn. Jobs streamlined operations at Apple by eliminating unprofitable business projects and products. He brought high-level focus, a trait that the company was missing for a long time.

In just under a year, Jobs had successfully turned the numbers on Apple’s books from a negative profit to a net profit. And the rest they say is history!

Today, Apple is one of the most valuable companies in the world. It has a capitalization (market value as at 2019) of about $ 800 billion. Apple’s brand inspires the feeling of quality and reliability across the world. And it was all due to Steve Jobs’ vision and hard work.

Churned out amazing Mac products all throughout the 2000s

Apple’s Mac Os X revolutionized the entire computer industry. Jobs did away with old Mac operating systems. He built his strategy around NeXTSTEP – an operating system that he had earlier sold to Apple. The Mac Os X was very much loved by the market. It gave Windows operating systems a good run for their money.

Steve Jobs did not try to emulate what Windows was doing. Instead, he went in for something unique, an operating system that in itself helped to market Apple as a brand. The work that Jobs and his team of engineers did in the early 2000s was what helped Apple reach the heights that it is today. It was nothing short of brilliance!

Helped Apple create a sleek portable music player

Apple was not the first to enter into the portable music player market. However, once it entered, it blew the competition out of the water.

In 2001, Apple launched the iPod – a portable and well-designed music player that could hold thousands of songs. Unlike other music players on the market, the iPod carried a huge punch. Jobs made sure that the device was backed with well-written programs. He did all of these without compromising on a friendly user interface. For a reasonable price of $400 back then, one could get the iPod, which pride itself with about 5-gigabyte hard drive and posh mechanical scroll wheel.

And even amidst the criticism that the iPod was built purposely not to synchronize with Windows operating system, Jobs remained confident in his products. Eventually, the iPod music player became a household item across the world. Subsequent models were even more dazzling and breathtaking than the previous ones.

Jobs also quickly fixed all the problems that cropped up with the wheel and display features. He went a step further by incorporating touch-wheel into the music player. Shortly after that, Apple introduced small little screens on the iPods that enabled users to revel in music videos.

He was a pioneer in the online music distribution platform

Today, the name iTunes has almost become synonymous to the word music. And all of that was due to the brilliant work of Steve Jobs.

Launched in 2003, Apple’s iTunes have transformed the way we listen to music in general. From musicians to music producers to record houses and finally to the consumers, iTunes has caused immense upset to music industry. By “upset”, I mean in a positive manner.

The iTunes Store offers customers digital platform where people can go to with no hassle and buy music. Jobs realized that the distribution and purchasing of music was lagging far behind. Therefore, he introduced the iTunes Store that enabled lovers of music to buy music in an affordable, simple and convenient manner. This went against the traditional way of buying music, i.e. CDs and video cassettes.

It was a win-win for all the stakeholders in the music industry. Everyone was excited, and musicians raked in more returns. Even those that loved downloading music illegally realized that Apple’s iTunes Store had way much quality all at affordable prices.

An innovative Apple distribution and retail system

Greatest Achievements of Steve Jobs | Image: myragolden.com

Not only was Steve Jobs brilliant at computers and programming and all that, he was equally a genius when it came to managing the business side of things. He dazzled us with his business acumen when in the early 2000s he decided to set up Apple retail stores.

Steve Jobs wanted to avoid a situation where Apple products were primarily sold by people who had no clue about the Apple’s culture. Hence, he incorporated the retailing side of things into Apple’s business.

Apple Stores have gone on to a big success ever since they started springing up in 2001. Unlike, buying an Apple product from a 3rd party vendor, what Apple Stores offered (still offer) was well-tailored services that expertly met the needs of Apple enthusiasts. With this came better technical services, better and more conducive shopping experience. It also allowed the customer to browse through the various products, which ultimately led to better buying decisions. Apple benefited enormously from their retail stores. Globally, there exists close to 400 Apple Stores today.

Jobs’ innovative Apple retailing system has gone on to create a very unique culture and user experience for existing and prospective consumers of Apple products. It has got to the extent where enthusiastic and fanatical Apple users queue for days at Apple Store prior to the launch of a new Apple product.

Successfully supervised the switch from PowerPC processors to Intel’s Core

Prior to 2006, Apple’s computer range primarily used PowerPC processors. Jobs reasoned that a switch from those processors to Intel’s Core Duo chips would offer Apple some serious competitive advantage.

Under the leadership of Jobs, Apple was able to smoothly move to Intel by the close of 2006. With this switch, Apple’s MacBook became faster than ever before. This also reflected in their annual sales figures.

The Revolutionary iPhone Smartphones

In 2007, Steve Jobs announced to the whole world that Apple was in the process of bringing out a cutting-edge and sleek phone on to the market, called the iPhone. Prior to 2007, the smartphone market was still at its infancy and there hadn’t been much innovation in the products that companies offered.

Apple’s first iPhone took the world by surprise. The features that it offered were way more superior to what other companies offered. Name it, speed, graphics, sound quality, design, etc. Steve Jobs made sure that everything on the iPhone was nothing short of being classified as a masterpiece.

Over dozen years later, the iPhone has gone on to dominate the smartphone markets in all parts of the world. For successive years in 2010s, the iPhone was arguably the most popular smartphone in the world.


Early Life of Steve Jobs

Steve Jobs was born on 24 February 1955 in California, Steve’s mother gave birth to Steve when she was in college and by then she had never been married to anyone. Didn’t want to keep, they made Steve someone to adopt. Steve Jobs was adopted by Paul and Carla Jobs. Paul and Carla were from a middle-class family and didn’t have much money, yet they met Steve’s every need and One of the best schools he attended was Steve’s early education at Monta Loma School.

In 1972 he took admission in Reed’s College in Oregon to pursue college, which was the most expensive college. Due to which his parents did not know about how to pay his fees even after many years, Steve was not even able to see his family in the problem. He started selling bottles of cold drinks on weekends and due to the financial crisis In order to save the rent of his hotel, he used to eat free food in the temple and used to sleep on the ground in his friends’ room. Still, after doing so, he could not get the full college fees. So at last, he dropped the college. After he left college, he spent his entire life putting on his already thought-provoking business.


Steve Jobs Firing Was Best Thing That Happened to Him

In his famous 2005 Stanford speech, Jobs admitted he "really didn't know what to do for a few months. I felt that I had let the previous generation of entrepreneurs down, that I had dropped the baton as it was being passed to me."

He added, "I even thought about running away from (Silicon) Valley. But something slowly began to dawn on me. I still loved what I did. The turn of events at Apple had not changed that one bit. And so I decided to start over."

The day after Labor Day, 1985, Jobs dialed up a former colleague and together they launched a new computer company, NeXT. Jobs also launched Pixar Animation Studios.

"I think he wanted to prove his early success at Apple wasn't a fluke, that he wasn't a kid who got lucky and was in the right place at the right time," Deutschman said. "He still had a lot to prove. He still had a chip on his shoulder."

In 1996, Apple Computer, by now struggling, acquired NeXT, returning Jobs to the company he helped to create. And the following year Jobs became Apple's CEO, driving the company to its greatest successes, from the iPod to the iPhone to the iPad.

"The conventional wisdom was that Steve Jobs was a great visionary but not a good businessman," Deutschman said. "But in his second time at Apple he wasn't just a visionary. He made a point of learning how to be a great businessman."

Jobs put it this way in his speech to Stanford graduates:

"I didn't see it then, but it turned out that getting fired from Apple was the best thing that could have ever happened to me. The heaviness of being successful was replaced by the lightness of being a beginner again, less sure about everything. It freed me to enter into one of the most creative periods of my life," he said.

"I'm pretty sure none of this would have happened if I hadn't been fired from Apple. It was awful tasting medicine, but I guess the patient needed it. Sometimes life hits you in the head with a brick. Don't lose faith. I'm convinced the only thing that kept me going was that I loved what I did. You've got to find what you love."


Assista o vídeo: A INCRÍVEL VIDA DE STEVE JOBS. Histórias de Sucesso #05 (Junho 2022).


Comentários:

  1. Shakarn

    Coisa incrível, eu olhei, eu aconselho a todos ...

  2. Burke

    Bravo, esta excelente frase é necessária apenas pelo caminho

  3. Murtagh

    What words ... Great, an excellent thought

  4. Basel

    Sua ideia é linda

  5. Brannen

    Eu confirmo. Acontece.

  6. Antoine

    Quero dizer que você está errado. Entre, vamos discutir isso.



Escreve uma mensagem