Artigos

Primeiro anúncio com o Papai Noel

Primeiro anúncio com o Papai Noel


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Estou tentando encontrar o primeiro uso do Papai Noel em um anúncio. Encontrei um de 1868 na Wikimedia, mas não consegui encontrar nada que diga que foi a primeira ocorrência. Eles são anúncios mais antigos?


Esta inserção de Harper's Weekly edição de 24 de dezembro de 1862, mostra o Papai Noel enfiando presentes na chaminé da esposa e dos filhos de um soldado da União (canto superior esquerdo) e para soldados da União acampados (canto superior direito).

Pode-se certamente argumentar que a intenção é sugerir que a causa da União é justa e, portanto, que a imagem se qualifica como um anúncio (político, não comercial).

Thomas Nast, o artista das duas imagens acima,

“Inventou” a imagem popularmente conhecida como Papai Noel. Nast desenhou pela primeira vez o Papai Noel para a capa da Harper's Weekly da temporada de Natal de 1862 e a ilustração com dobra central para comemorar os sacrifícios familiares da União durante o início e, no norte, os dias mais sombrios da Guerra Civil. O Papai Noel de Nast apareceu como uma figura gentil representando o Natal, o feriado que celebra o nascimento de Cristo. Seu uso do Papai Noel foi melancólico, triste pelo esforço de guerra da União hesitante em que Nast acreditava tão fervorosamente, e triste pela separação de soldados e famílias.

Da mesma forma, esta capa de 10 dias depois reforça claramente a mensagem:

Thomas Nast e o Papai Noel na Guerra Civil:

Thomas Nast é considerado por muitos o pai do cartoon político americano. Ele é creditado por criar o elefante como o símbolo político do Partido Republicano e popularizar o uso de um burro para o Partido Democrata. Mas fora da arena política, seus desenhos do Papai Noel, que começaram durante a Guerra Civil, tiveram um efeito profundo e duradouro em nossa impressão moderna do “velho elfo correto”.

… Guiado pela descrição de Clement Moore do Papai Noel em “Uma visita de São Nicolau,”Nast desenhou pela primeira vez o Papai Noel durante a temporada de Natal de 1862 ...

Mais surpreendentemente, o Papai Noel é mostrado divertindo os soldados pendurando uma efígie de madeira do presidente da Confederação, Jefferson Davis. Para que ninguém se engane quanto ao seu significado, um texto que acompanha as notas do desenho: “Papai Noel está entretendo os soldados, mostrando-lhes o futuro de Jeff Davis. Ele está amarrando uma corda com força em volta do pescoço, e Jeff Davis parece estar chutando muito com tal destino.


Quem foi São Nicolau?

Conhecemos poucos detalhes históricos sobre a vida de São Nicolau e a vida de 2019. Mesmo o ano de sua morte é incerto, embora as igrejas Católica e Ortodoxa Oriental tenham celebrado o dia 6 de dezembro & # x2014 a data de sua morte & # x2014 por mais de 1.000 anos. Um século depois de sua morte, o admirado Nicholas se tornou o centro de uma série de lendas folclóricas. Ele foi creditado por deter uma violenta tempestade para salvar marinheiros condenados, doar dinheiro a um pai forçado a vender suas filhas para a prostituição e até mesmo devolver à vida um trio de meninos que havia sido esquartejado por um açougueiro sem escrúpulos. Hoje, Nicolau é considerado o santo padroeiro dos marinheiros, crianças, lobos e penhoristas, entre outros & # x2014, bem como a inspiração para a figura do & # xA0 Papai Noel. & # XA0

Na Idade Média, a fama de Nicholas se espalhou por grande parte da Europa, graças em grande parte à disseminação de partes de seu esqueleto para igrejas na Itália, onde eram veneradas como relíquias. A popularidade de São Nicolau finalmente se espalhou para o norte da Europa, onde as histórias do monge se misturavam aos contos populares teutônicos de elfos e carruagens celestes. Na Holanda, São Nicolau adotou a grafia amigável dos holandeses Sinterklaas. Ele foi retratado como um homem alto de barba branca em túnicas clericais vermelhas que chegava todo dia 6 de dezembro em um barco para deixar presentes ou pedaços de carvão em casas de crianças & # x2019s. & # XA0

As histórias de Sinterklaas provavelmente foram trazidas ao Novo Mundo por colonos holandeses no vale do rio Hudson. Em sua satírica 1809 & # x201CHistory of New-York, & # x201D Washington Irving retratou São Nicolau como um holandês corpulento que voava pelos céus em uma carroça, jogando presentes pelas chaminés. Em 1823, outro nova-iorquino, Clement Clarke Moore, escreveu o poema & # x201CA Visit from Saint Nicholas, & # x201D, que trocou a carroça por um trenó puxado por & # x201Ceight minúsculo renas. & # X201D Começando durante a Guerra Civil, cartunista Thomas Nast publicou a primeira de uma série de representações populares de um São Nicolau rotundo e alegre. Em 1879, Nast foi o primeiro a sugerir que São Nicolau vivia não na Turquia, Espanha ou Holanda, mas no Pólo Norte.


1 A Coca-Cola projetou o Papai Noel moderno como parte de uma campanha publicitária

Este é um que você sempre ouve em jantares. Isso faz com que o alto-falante pareça inteligente e cínico. Exceto que é besteira. A Coca-Cola começou a usar o Papai Noel na publicidade em 1933. Mas o Papai Noel era retratado quase exclusivamente em vermelho desde o início do século 19 e a maior parte de sua imagem moderna foi montada pelo cartunista Thomas Nast na década de 1870. Mesmo que você confinasse sua pesquisa a Papai Noel em anúncios de refrigerantes americanos, encontraria um Papai Noel totalmente moderno nos pôsteres de White Rock lançados em 1923.


Capítulo 3 Como a Coca-Cola inventou o Pai do Natal (ou será que eles inventaram?)

A história ofereceu muitas representações do Pai Natal, que apareceu em uma variedade de roupas e cores ao longo do tempo. Talvez o retrato mais famoso, no entanto, seja o de São Nicolau de Myra, um bispo do século 4 retratado em conhecidas vestes vermelhas.

O mito popular de que o Pai Natal deve sua aparência à Coca-Cola - estatura corpulenta, barba espessa e roupa vermelha - não é totalmente correto. Em vez disso, a imagem do Papai Noel que você reconhece hoje foi a imagem retratada por Haddon Sundblom para a primeira aparição do Papai Noel em publicidade Cola em 1931, inspirando-se na imagem de São Nicolau.

Na verdade, entre as muitas representações contemporâneas do Pai Natal, a Coca-Cola selecionou convenientemente - em vez de ter inventado - a imagem que conhecemos hoje.

Claro, essas imagens convenientemente combinava com sua própria marca de cores famosas.

A campanha da Cola evoluiu ao longo do tempo, mostrando o Papai Noel em uma variedade de cenários que qualquer cliente pode achar familiar:

  • "Eu também" em 1936 era o Papai Noel na Grande Depressão
  • ‘Dê e receba, digamos’ mostrou crianças deixando Coca-Cola para ele à noite em 1937
  • Em 1961, o Papai Noel tenta silenciar o cachorro da família em "Quando os amigos aparecem".

Parte do sucesso da campanha está em envolver o Papai Noel em cenas reconhecíveis. As reações e tradições dos clientes seguiram. Depois de 1937, as crianças começaram a deixar a Coca de fora à noite, enquanto depois de outra campanha mostrar o Papai Noel sem aliança de casamento, fãs preocupados escreveram para a Coca-Cola perguntando onde a Sra. Claus tinha ido.

Ao adotar esse caráter sazonal por excelência, a Coca-Cola pode repetir com segurança sua campanha a cada ano. As pessoas esperam ver o Papai Noel e, assim como sua aliança de casamento, provavelmente agora questionariam se ele falhou em aparecer em nome de Cola.

Embora as semelhanças entre as marcas vermelha e branca sejam em grande parte fortuitas para a Coca, não há dúvida de que isso ajudou a selar a associação entre a marca e o Papai Noel na mente das pessoas.

Oferecendo a bebida preferida do Papai Noel

Como alguém que ama e estuda a história da publicidade, poucas marcas tiveram um impacto tão grande na cultura quanto a Coca-Cola.

Embora a oferta de produtos da marca tenha muito pouco a ver com o Natal, seu foco no Papai Noel quando eles ainda estavam no início do desenvolvimento da marca foi uma grande vitória para a marca.

Muitos dos primeiros anúncios da Coca-Cola mostravam o Papai Noel cercado por crianças e uma Coca-Cola na mão.


A origem de Krampus, Europa e # 8217s Evil Twist on Santa

Um rosto mutilado e perturbado com olhos injetados de sangue no topo de um corpo negro peludo. Chifres gigantes se enrolam em sua cabeça, exibindo sua linhagem metade bode, metade demônio. Por trás desse terror, mais uma dúzia de pessoas pisam na neve das ruas de Lienz, na Áustria, entre um estrondo de sinos de vaca. As criaturas correm pelas ruas, perseguindo crianças e adultos risonhos, cutucando-os com gravetos e assustando alguns ao perceber que foram travessos este ano.

Desfile anual Krampus de Lienz, também conhecido como Perchtenlauf ou Klaubaufe, ressuscita uma tradição secular: os jovens da cidade se vestem como a criatura mítica e desfilam pelas ruas em um antigo ritual pagão destinado a dispersar os fantasmas do inverno. Eles marcham vestidos com ternos de pele, máscaras de madeira entalhada e carregando sinos de vaca. A tradição & # 8212 também conhecida como a Krampuslaufou Krampus Run & # 8212 está ressurgindo & # 160 em toda a Áustria, Alemanha, Eslovênia, Hungria & # 160 e na República Tcheca, e ganhou reconhecimento nos Estados Unidos.

A criatura se tornou tão popular nos últimos tempos que ele tem uma série de quadrinhos, festas próprias e até mesmo um novo filme. Afinal, diz Jeremy & # 160Seghers, organizador de um & # 160Krampusnacht festival & # 160 que está sendo realizado pela primeira vez em Orlando, Flórida, por que tomar cuidado quando o Papai Noel chega à cidade? "Porque Krampus está vindo para te pegar."

Um Krampus assusta um observador durante Krampuslauf. (Luka Dakskobler / Xinhua Press / Corbis)

O próprio Krampus historicamente chega por volta da noite de 5 de dezembro, acompanhando São Nicolau. Ele visita casas a noite toda com seu amigo santo. Enquanto St. Nick está disponível para colocar doces na pele das crianças boas e galhos de bétula na pele das crianças más, a especialidade em particular é punir as crianças travessas. Diz a lenda que, durante a época do Natal, crianças malcomportadas são espancadas com galhos de bétula ou podem desaparecer, enfiadas no saco de Krampus e arrastadas para seu covil para serem torturadas ou comidas.

"O Krampus é o yin do yang de St. Nick", disse Seghers ao Smithsonian.com. "Você tem o santo, você tem o diabo. Isso explode em um desejo macabro subconsciente que muitas pessoas têm, que é o oposto do Natal açucarado com o qual muitos de nós crescemos."

Na verdade, as raízes de Krampus não têm nada a ver com o Natal. Em vez disso, eles datam do paganismo pré-germânico da região. Seu nome se origina com o alemão Krampen, que significa "garra", & # 160 e a tradição diz que ele é filho do deus nórdico do submundo, Hel. Durante o século 12, a Igreja Católica tentou banir as celebrações de Krampus por causa de sua semelhança com o diabo. Mais tentativas de erradicação se seguiram em 1934 nas mãos do conservador Partido Social Cristão da Áustria. Mas nada disso agüentou, e Krampus emergiu como uma força de férias muito temida e amada.

Para alguns, o festival anual de Krampus para caçar crianças é divertido, mas a preocupação de que os refugiados nas cidades alpinas que celebram Krampus possam achar a tradição assustadora levou algumas cidades a considerar domar o horror. Este ano, a chegada programada de Krampus às cidades alpinas que o celebram coincide com um fluxo de refugiados da Síria e do Afeganistão. Embora o festival seja muito apreciado, deu origem a preocupações de que os novos vizinhos pudessem ter medo da tradição e de seus trajes que alimentam pesadelos. Em vez de cancelar o desfile, as autoridades municipais decidiram educar os recém-chegados. & # 160O telégrafo's Rozina Sabur escreve que crianças refugiadas em Lienz foram convidadas para uma apresentação onde aprenderam sobre os adereços, trajes e costumes de Krampus.

Seghers gosta da ideia de apresentar Krampus aos refugiados na Áustria. “Acho maravilhoso que eles queiram acostumar os refugiados a esse tipo de coisa”, diz ele. "Você não pode forçar as pessoas a adotar tradições culturais para as quais não tenham base ou ponto de referência." & # 160

Talvez você seja o próximo a pegar o espírito Krampus neste feriado. Afinal, o horrível assombro pode muito bem estar observando você.


O problema do Papai Noel

Embora ele, sem dúvida, tenha boas intenções, o Papai Noel certamente despertou e continua a criar mais polêmica do que o necessário.

Na Rússia, Papai Noel entrou em conflito com Josef Stalin. Antes da Revolução Russa, o Avô Frost (Ded Moroz) era uma figura favorita do Natal, que adotou características de proto-Papai Noel como os Sinterklaas holandeses. "Quando a União Soviética foi formada, os comunistas aboliram a celebração do Natal e os brindes", disse Bowler.

"Então, na década de 1930, quando Stalin precisava construir apoio, ele permitiu o ressurgimento do Avô Frost não como um bringer de presente de Natal, mas como um bringer de Ano Novo", acrescentou Bowler. As tentativas de deslocar o Natal na Rússia acabaram fracassando, assim como as tentativas soviéticas de espalhar uma versão secular do Avô Frost, completo com casaco azul para evitar a confusão do Papai Noel, por toda a Europa.

"Em todos os lugares que foram após a Segunda Guerra Mundial, os soviéticos tentaram substituir os trazedores de presentes nativos em lugares como a Polônia ou a Bulgária", explicou Bowler. "Mas a população local apenas segurou o nariz até que a União Soviética entrou em colapso em 1989 e voltou às suas próprias tradições."

O Papai Noel continua sendo uma figura politizada em todo o mundo. As tropas americanas espalharam sua versão do homem alegre ao redor do mundo nos anos imediatamente após a Segunda Guerra Mundial, e ele foi geralmente bem-vindo, disse Bowler, como um símbolo da generosidade americana na reconstrução de terras devastadas pela guerra.

Hoje em dia, no entanto, as pessoas em muitas nações têm o Papai Noel em sua própria lista de travessuras, seja porque ele representa o lado secular do Natal em detrimento dos religiosos. Às vezes, o Papai Noel é rejeitado por não ser local. "Em lugares como a República Tcheca, Holanda, Áustria e América Latina, todos eles têm movimentos anti-Papai Noel muito fortes porque estão tentando preservar seus entregadores e costumes nativos de presentes de Natal e protegê-los do Papai Noel norte-americano". ele disse.

Esses esforços parecem improváveis ​​de impedir o crescente interesse pelo Papai Noel, mas seus organizadores podem poupá-lo de algumas paradas em sua agenda lotada de véspera de Natal.


Tradições do passado e do presente de São Nicolau

Em homenagem a São Nicolau, o doador de presentes, os cristãos começaram a celebrar o dia 6 de dezembro (seu dia de festa) dando presentes. A tradição se desenvolveu ao longo do tempo. Para bons meninos e meninas, São Nicolau viria em sua túnica vermelha de bispo e encheria botas com presentes na noite de 5 de dezembro. Para meninos e meninas maus, São Nicolau era para ser temido. Em partes altamente católicas da Europa, São Nicolau tornou-se um impedimento para crianças pequenas que erram. Na Alemanha, ele costumava ser acompanhado por Knecht Ruprecht (agricultor Rupert), que ameaçava comer crianças que se comportavam mal. Na Suíça, São Nicolau ameaçou colocar crianças malvadas em um saco e trazê-las de volta para a Floresta Negra. Na Holanda, o ajudante de São Nicolau os amarraria em um saco e os traria de volta para a Espanha. Em partes da Áustria, o padre, vestido com trajes de Natal, visitava as casas de crianças travessas e as ameaçava com espancamentos de vara.

Com o tempo, São Nicolau se tornou o santo padroeiro de nações como Rússia e Grécia, cidades como Friburgo e Moscou, e de crianças, marinheiros, meninas solteiras, mercadores e penhoristas (as três bolas de ouro penduradas do lado de fora das casas de penhores simbolizam as três bolsas de ouro).

Não surpreendentemente, os Reformadores foram menos amigáveis ​​com as tradições que foram construídas em torno dos santos. Lutero rejeitou os dias dos santos, acreditando que eles foram construídos sobre lendas e superstições (e uma tendência virulenta de moralismo, podemos acrescentar). Na Alemanha, Lutero substituiu o Dia de São Nicolau por um feriado diferente, o Menino Jesus ou Christkindl. Ironicamente, Kriss Kringle, derivado do feriado do Menino Jesus de Lutero, tornou-se apenas outro nome para São Nicolau.

Se você adora o Natal com todos os enfeites de Papai Noel e meias e presentes, agradeça aos holandeses. Os puritanos acabaram com São Nicolau e baniram o Natal de uma vez. Mas os holandeses mantiveram sua tradição e a trouxeram para o Novo Mundo. Na Holanda, o Sint Nicolaas foi contratado pelo Sinterklaas. De acordo com a tradição holandesa, Sinterklaas monta um cavalo e é acompanhado por seu ajudante Zwarte Piet, ou Black Pete. Muitos consideram o Pete Negro um estereótipo racista derivado da escravidão, embora outros afirmem que ele é negro porque desce pela chaminé e fica com o rosto cheio de fuligem.

De qualquer forma, é fácil ver como Sinterklaas evoluiu na América para o Papai Noel. Papai Noel se tornou o Papai Noel que conhecemos nos Estados Unidos somente depois que o poema "Twas the Night Before Christmas" foi escrito em 1823. Possivelmente os versos mais conhecidos já escritos por um americano, o poema influenciou muito a tradição do Papai Noel no Mundo de língua inglesa e além.

* Trecho de "Quem era São Nicolau?" por Kevin DeYoung. Apareceu originalmente em GospelCoalition.com, usado com permissão.


Odin e seu poderoso cavalo

Entre as primeiras tribos germânicas, uma das principais divindades era Odin, o governante de Asgard. Uma série de semelhanças existem entre algumas das escapadelas de Odin e as da figura que se tornaria o Papai Noel. Odin era frequentemente descrito como liderando um grupo de caça pelos céus, durante o qual ele montava seu cavalo de oito patas, Sleipnir. No Edda Poético do século 13, Sleipnir é descrito como sendo capaz de pular grandes distâncias, que alguns estudiosos comparam às lendas das renas do Papai Noel. Odin era tipicamente retratado como um homem velho com uma longa barba branca - muito parecido com o próprio São Nicolau.


Papai Noel e cogumelos mágicos

Pode-se traçar a origem da história do Papai Noel e da tradição do Natal em várias teorias, a mais famosa sendo a história de São Nicolau, um santo grego do século IV conhecido por sua generosidade.

Outra teoria liga o esquema de cores vermelho e branco do Papai Noel a uma campanha publicitária genial da Coca-Cola. No entanto, elementos da história e da vida do Papai Noel, especialmente do poema muito popular "Twas The Night Before Christmas" recitado todos os anos por milhões em todo o mundo, revelam uma história diferente.

Quando se pensa no Natal e nesta época do ano, imediatamente se imagina as cores vermelho e branco, desde os embrulhos para presentes até as camisolas de Natal e, claro, os famosos trajes vermelhos e brancos do Pai Natal. Um esquema de vermelho e branco fica claro no contexto deste feriado e das tradições que o cercam.

A imagem arquetípica do Papai Noel pode ser datada de centenas, senão milhares de anos, mesmo encontrada nos lugares e tempos mais imprevisíveis.

Desde os tempos pré-cristãos, esta época do ano sempre foi uma época de festividades e celebrações, com música, dança, banquetes e confraternizações.

Os povos germânicos, por exemplo, tiveram o festival de solstício de inverno, Yule, que ocorreu por volta do solstício de inverno (21 de dezembro). Além disso, os romanos tinham o festival de Saturnália, um antigo festival em homenagem ao deus Saturno, realizado de 17 a 23 de dezembro.

No caso deste artigo, estaremos lidando com as regiões da Sibéria e do Ártico, onde xamãs invadiram as casas dos moradores locais com um saco cheio de cogumelos mágicos de presente no final de dezembro.

“O Papai Noel é uma contraparte moderna de um xamã, que consumia plantas e fungos que alteram a mente para se comunicar com o mundo espiritual”, diz ele, “conforme a história continua, até algumas centenas de anos atrás, esses xamãs ou sacerdotes praticantes se conectavam ao as tradições mais antigas coletavam Amanita muscaria (o cogumelo sagrado), secavam-nos e depois os davam como presentes no solstício de inverno ”, de acordo com John Rush, antropólogo e instrutor do Sierra College.

Amanita muscaria é encontrada em todo o hemisfério norte sob coníferas e bétulas, assim como os presentes encontrados sob a árvore de Natal por crianças animadas e felizes. Isso explica a tradição da árvore de Natal e dos presentes, embrulhados em vermelho e branco, colocados embaixo da árvore assim como os cogumelos mágicos.

Amanita muscaria é classificada como venenosa, esta pode ser a razão pela qual os xamãs daquela época inicialmente penduraram a Amanita muscaria fresca para secar em galhos de árvores, assim como os enfeites coloridos em uma árvore de Natal.

A rena voadora do Papai Noel tem uma conexão semelhante com os cogumelos muscaria Amanita. As renas, em geral, são comuns na Europa e na Sibéria e, assim como os habitantes humanos dessas áreas, também consumiam cogumelos. O biólogo da Universidade de Harvard, Donald Pfister, sugere que os siberianos que ingeriram os cogumelos podem ter alucinado que as renas que pastavam estavam realmente voando.

A pesquisa mostrou que as renas realmente gostam da Amanita Muscaria. O editor adjunto do Pharmaceutical Journal, Andrew Haynes, escreveu em 2010 que os animais procuram deliberadamente o cogumelo manchado de vermelho e branco em seus habitats, pois "têm um desejo de experimentar estados alterados de consciência" Haynes também escreveu, "para os humanos, um O efeito colateral comum dos cogumelos é a sensação de voar, por isso é interessante a lenda sobre as renas do Papai Noel que elas podem voar. ”De acordo com o The Sun, Haynes chegou a afirmar que as renas procuram os cogumelos para“ escapar da monotonia de invernos longos e sombrios. ”

“À primeira vista, pode-se pensar que é ridículo, mas não é”, disse Carl Ruck, professor de clássicos da Universidade de Boston. “Quem já ouviu falar de renas voando? Acho que está se tornando do conhecimento geral que o Papai Noel está fazendo uma ‘viagem’ com suas renas. ”

Para aumentar as coisas, o nariz vermelho de Rudolf pode ter sido uma representação do Amanita muscaria, enquanto a ideia de elfos ajudantes ajudando o Papai Noel a fazer as crianças felizes pode remontar aos espíritos encontrados pelo xamã durante uma viagem de cogumelos.

Um historiador, Ronald Hutton, disse à NPR que a teoria de uma conexão cogumelo-Papai Noel é falha. “Se você olhar as evidências do xamanismo siberiano, o que eu fiz”, disse Hutton, “você descobrirá que os xamãs não viajavam de trenó, não costumavam lidar com espíritos de rena, muito raramente tomavam os cogumelos para entrar em transe , não tinha roupas vermelhas e brancas. ”

No entanto, Rush e Ruck discordam. Segundo os dois pesquisadores, os xamãs realmente lidavam com espíritos de rena e a ingestão de cogumelos está bem documentada. Os xamãs siberianos usavam peles de veado vermelho, mas a coloração do traje do Papai Noel tem como objetivo principal refletir a coloração dos cogumelos Amanita, acrescentou Rush. Quanto aos trenós, a questão não é o meio de transporte, mas a “viagem” que envolve o transporte para um reino celestial diferente, disse Rush. Às vezes, as pessoas também bebiam a urina do xamã ou da rena, pois os compostos alucinógenos são excretados dessa forma, sem alguns dos produtos químicos nocivos presentes nos cogumelos, que são decompostos pelo xamã ou pela rena, segundo Rush.

“As pessoas que sabem sobre o xamanismo aceitam essa história”, disse Ruck. “Existe alguma outra razão para o Papai Noel morar no Pólo Norte? É uma tradição que remonta à Sibéria. ”

Em conclusão, todas as teorias sobre a origem das tradições do Natal podem ter alguns elementos de verdade e, com isso dito, este trecho de "Cogumelos e humanidade: o impacto dos cogumelos na consciência humana e na religião", de James Arthur, provavelmente resume melhor o cogumelo mágico do Papai Noel teoria.

“Então, por que as pessoas trazem pinheiros para suas casas no solstício de inverno, colocando pacotes de cores vivas (vermelho e branco) sob seus ramos, como presentes para mostrar seu amor um pelo outro e como representações do amor de Deus e do presente da vida de seus filhos? É porque, sob o galho do Pinheiro está o local exato onde se encontraria esta Substância ‘Mais Sagrada’, a Amanita muscaria, na natureza. ”

Obrigado pela leitura, se você gosta do meu trabalho e gostaria de apoiar, por favor, considere me seguir no Twitter e enviando criptografia para os seguintes endereços:


O boletim informativo i cortou o barulho

Então, onde tudo começou? Quem é o Papai Noel e ele sempre usou um terno vermelho brilhante? Vamos descobrir.

Quem foi São Nicolau e o que ele fez?

Papai Noel evoluiu a partir do conto tradicional de São Nicolau, um monge grego que passou a vida ajudando os pobres, vulneráveis ​​e doentes.

Um de seus atos de bondade mais famosos foi quando ele salvou três irmãs de uma vida de escravidão e prostituição pagando um dote - geralmente pago por um noivo ao pai da noiva em algumas religiões - ao pai deles para evitar que fossem vendidos, para que pudessem se casar com homens respeitosos.

São Nicolau é o padroeiro das crianças e é o santo mais popular e celebrado da Europa, especialmente na Holanda.

Quando São Nicolau se tornou a cara do Natal?

No final do século 18, famílias holandesas em Manhattan se reuniram para homenageá-lo no aniversário de sua morte - 6 de dezembro.

Eles o apelidaram de Sinter Klaas da tradução de São Nicolau - Sint Nikolass.

'Papai Noel' foi mais tarde adotado por jornais na América para anunciar o Natal e na década de 1890, o Exército da Salvação começou a vestir homens desempregados como Papai Noel - embora neste ponto vestidos com um manto verde e botas - e os enviou para coletar doações em as ruas em toda a América.

Quando o Papai Noel se tornou o homem alegre que conhecemos hoje?

O Papai Noel, como o conhecemos, pode ser atribuído a gerações de histórias, poemas e, mais recentemente, à televisão.

A primeira menção de um velho bem alimentado andando em um trenó puxado por renas deve-se ao poema de 1922 ‘Uma visita de São Nicolau’, mais conhecido como ‘Era a noite antes do Natal’, por causa de seu primeiro verso.

O poeta Clement Clarke Moore refere-se a uma visita de um 'elfo muito alegre', andando em um "trenó em miniatura e oito rédeas minúsculas", que ele sabia "deve ser o St. Nick".


Assista o vídeo: o limão volto sou que ele trava e t um chapéu de papai noel (Junho 2022).


Comentários:

  1. Matsushita

    Parabenizo, esse pensamento admirável deve ser com precisão de propósito

  2. Deutsch

    É simplesmente tema incomparável :)

  3. Kigalabar

    Peço desculpas, mas não se aproxima de mim.

  4. Eadwardsone

    Você não vai me dar o minuto?

  5. Dhimitrios

    mas podemos parafrasear isso?

  6. Khan

    Você foi visitado simplesmente com uma ideia brilhante



Escreve uma mensagem